Versão nova do site ativada

Sindicato do RJ defende concurso Bacen para técnico e analista

Presidente do sindicato apoia envio de pedido para o concurso Bacen 2021 nas três carreiras: técnico, analista e procurador.

25/05/2020 11:09

25/05/2020 11:09

Com déficit de mais de 2.800 servidores, o Banco Central (BC) deverá encaminhar ainda este mês pedido para que possa abrir o concurso Bacen em 2021.

Quem apoia a medida é o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionário do BC (Sinal) no Rio de Janeiro, Sérgio Belsito, que defende que a solicitação seja feita para as três carreiras da estrutura do banco: técnico, analista e procurador.

“No momento de aperto como o que estamos passando é fundamental a autoridade monetária ter eficiência para incrementar a retomada do desenvolvimento. E para isso precisamos, sim, de gente qualificada. Necessitamos, urgentemente, repor a força de trabalho de todos os cargos da estrutura de carreira”, disse Sérgio Belsito.


Sem novo concurso, Bacen registra mais de 2.800 cargos vagos

O presidente do Sinal no Rio de Janeiro considera que seria necessário o BC contratar, pelo menos, 300 novos servidores. 

“No RJ temos necessidade para todas as áreas, principalmente para o Departamento do Meio Circulante , fiscalização e área de apoio. a situação atual, não se consegue desenvolver novos projetos para melhorias e faz se o necessário”, disse.

Belsito explica que a falta de pessoal, por exemplo no Departamento do Meio Circulante, fez com que o BC tivesse dificuldades em atender à demanda originada pelo auxílio-emergencial que está sendo pago pela Caixa Econômica, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados.

“Com a necessidade de pagamento dos R$600, tivemos dificuldade de abastecer a rede com papel moeda”, explicou.

Resumo concurso Bacen:

  • Órgão: Banco Central do Brasil
  • Vagas: 260 solicitadas em 2018
  • Cargos: técnico, analista e procurador do Banco Central 
  • Remunerações: R$7.741,31 a R$21.472,49 
  • Status: aguardando autorização do Ministério da Economia
  • Link para últimos editais

Sem concurso, Bacen chega ao menor efetivo da história

O BC vem sofrendo há vários anos com a saída de servidores em virtude de aposentadoria, o que levou o banco a chegar ao menor efetivo de sua história. Por lei, o banco pode ter 6.470 servidores, mas esse quantitativo hoje é inferior a 3.600.

Quer passar no concurso Bacen? Saiba como!
+ Concurso Bacen: órgão considera enviar novo pedido para edital

Segundo Belsito, é possível que ocorram novas baixas em curto espaço de tempo. “Acredito que ainda tenhamos quase 100 servidores em condições de aposentadoria, integral ou proporcional. O tempo de formação de um profissional do BC é de aproximadamente cinco anos. Precisamos retomar esse processo de contratação de servidores imediatamente”, destacou.

Concurso Banco Central  (Foto: Divulgação)
Novo pedido de concurso Bacen pode ser enviado até 31 de maio
(Foto: Divulgação)


No ano passado, o BC encaminhou ao Ministério da Economia um pedido de concurso, mas que acabou sendo negado. O número de vagas e os cargos não foram revelados, mas na solicitação protocolada em 2018, foram pleiteadas 260 vagas.

Desse total, 30 foram para técnico (cargo de nível médio), 30 para procurador (nível superior em Direito) e 200 para analista (nível superior). A expectativa é de que o pedido deste ano, caso seja realmente feito, seja para as mesmas carreiras e que tenha um quantitativo similar.

O cargo de técnico do BC é destinado a quem tem o ensino médio completo. A remuneração é de R$7.741,31, incluindo o auxílio-alimentação de R$458. Já a carreira de analista exige o nível superior em qualquer área de formação. Os ganhos são de R$19.655,06.

Para ser procurador do BC é necessário ter bacharelado em Direito e exercício comprovado de dois anos de prática forense. Os rendimentos atuais são de R$21.472,49.

 


Último concurso Banco Central foi em 2013

O último concurso realizado pelo Banco Central aconteceu em 2013. Na época, foram ofertadas vagas para analista e procurador, além de técnico. A organização ficou por conta do Cebraspe (antigo Cespe/UnB).

Os candidatos a técnico e analista foram avaliados por meio de provas objetiva e discursiva, além de avaliação de títulos (apenas para analista) e programa de capacitação.O exame abrangeu Conhecimentos Básicos e Conhecimentos Específicos.

BC: veja como foi o último concurso do banco

Especificamente para técnico, a prova de Conhecimentos Básicos abrangeu Língua Portuguesa, Noções de Direito Constitucional e de Direito Administrativo, Gestão Pública, Informática e Raciocínio Lógico-Quantitativo.

Para analista, a parte de Conhecimentos Básicos foi sobre Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Sistema Financeiro Nacional e Sistema de Pagamento Brasileiro e Economia.

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Previsto

Banco Central - 2020 - técnico, analista e procurador

Nacional
Não informado
Fund...
230 vagas