Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Sem concurso, Anvisa tem 85 cargos vagos de níveis médio e superior

Sem concurso, Anvisa tem 85 cargos vagos de níveis médio e superior

Últimos dados divulgados pela Anvisa mostram que o número de cargos vagos no órgão chega a 85.

Dados atualizados demonstram que o número de cargos vagos na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é ainda maior do que o divulgado anteriormente, de 75 cargos. Agora o deficit, considerando a vagas criadas em lei, é de 85. 

A informação foi transmitida à FOLHA DIRIGIDA, via Central de Atendimento ao público, na quinta-feira, 10. Conforme consta no relatório enviado, a maior carência permanece sendo de técnico administrativo, com 46 cargos vagos. 

Oito novas vacâncias aconteceram desde o último levantamento do órgão, que havia registrado 38 vagas em aberto. Apenas a carreira de técnico em regulação e vigilância sanitária não teve aumento, permanecendo com duas vagas. 

Confira tabela de vagas abertas no quadro da Anvisa

Carreira Nº de cargos vagos
Analista administrativo oito
Especialista em regulação e vigilância sanitária 29
Técnico em regulação e vigilância sanitária dois
Técnico administrativo 46

 

Um estudo realizado em 2016 no quadro de pessoal da Agência já demonstrava que a necessidade real ultrapassava o pedido de concurso encaminhado ao Planejamento. Na ocasião, foram solicitadas 697 vagas, sendo uma parte para provimento e outra para criação. 

Anvisa encaminhará novo pedido ao Governo

Neste ano, a Anvisa já confirmou que encaminhará um novo pedido de concurso ao Governo. O número de vagas a serem solicitadas, de acordo com o órgão, ainda não foi definido. Em 2016, foram solicitadas 457 vagas de especialista em regulação e vigilância sanitária, 68 de analista administrativo, 124 de técnico administrativo e 48 de técnico em regulação e vigilância sanitária. 

Anvisa (Foto: Divulgação/ Anvisa)
Anvisa tem iniciais de até R$15 mil
(Foto: Divulgação/ Anvisa)

Os cargos de especialista e analista exigem formação de nível superior.  Os vencimentos iniciais são de R$15.058,12 e R$13.807,57, respectivamente.

As outras duas carreiras exigem formação de nível médio. O vencimento é de R$7.016,67 para técnico administrativo, e de R$7.388,37 para técnico em regulação.

Embora mais de 20 pedidos de concurso tenham sido arquivados em dezembro de 2018 pelo Ministério do Planejamento, a solicitação da Anvisa feita em 2017 continua tramitando.

Último concurso teve duas etapas

O último concurso da Anvisa foi aberto em 2016, sob organização do Cebraspe, com 78 vagas de técnico administrativo, incluindo a reserva para negros e deficientes. Os candidatos foram avaliados por meio de duas etapas: prova objetiva e prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório. 

No exame de múltipla escolha, os concorrentes tiveram até quatro horas e meia para responder a 120 questões de ‘certo’ ou ‘errado’, no estilo Cebraspe, sobre Conhecimentos Básicos e Conhecimentos Específicos. A avaliação valia até 120 pontos.

⇒ Conhecimentos Básicos: Português, Noções de Informática, Raciocínio Lógico e Ética no Serviço Público

⇒ Conhecimentos Específicos: Noções de Administração, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Legislação Específica

Já a prova discursiva valia até 40 pontos, e consistia em uma redação dissertativa sobre um tema de atualidades. 

Em 2013, a Agência também abriu concurso com 314 vagas para todas as carreiras. Foi organizado pelo Cetro Concursos, e teve provas objetivas e discursivas para todos. No exame de múltipla escolha, foram cobradas 80 questões para cargos de nível médio e 130 para os de nível superior. 

⇒ Nível médio: Português; Raciocínio Lógico; Direito Constitucional, Administrativo e Ética; Regulação e Administração Pública; Vigilância Sanitária e Saúde Pública; e Conhecimentos Específicos. 

⇒ Nível superior: Português; Inglês; Direito Constitucional e Administrativo; Políticas Públicas e Gestão Pública; Regulação; Vigilância Sanitária; e Conhecimentos Específicos. 

As provas discursivas — textos dissertativos de 20 a 30 linhas — versaram sobre Regulação e Administração Pública, Vigilância Sanitária e Saúde Pública para cargos de nível médio. Para os de nível superior abrangeram Regulação e Vigilância Sanitária.






Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações