Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Saiu o resultado final. Veja lista de classificados

Saiu o resultado final na perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência e o resultado final para os cargos de técnico administrativo e técnico em regulação da Agência Nacional do Cinema (Ancine). A relação dos candidatos aprovados e classificados foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda, dia 26, e também homologa o concurso (veja arquivo no anexo abaixo). As respostas aos recursos interpostos contra o resultado provisório na perícia médica estarão à disposição dos candidatos no site do Cespe/UnB, organizador. 

Saiu o resultado final na perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência e o resultado final para os cargos de técnico administrativo e técnico em regulação da Agência Nacional do Cinema (Ancine). A relação dos candidatos aprovados e classificados foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda, dia 26, e também homologa o concurso (veja arquivo no anexo abaixo). As respostas aos recursos interpostos contra o resultado provisório na perícia médica estarão à disposição dos candidatos no site do Cespe/UnB, organizador.
 
O concurso, que ofereceu 82 vagas (sendo 57 para técnicos administrativos e 25 para técnico em regulação), atraiu 36.543 candidatos. A remuneração inicial é de R$5.054 e R$5.288, respectivamente, incluindo o auxílio-alimentação no valor de R$304. A carga de trabalho é de 40 horas semanais e o regime de contratação é o estatutário, que garante estabilidade empregatícia. A validade da seleção é de dois anos, prorrogável por igual período.
 
Ainda este ano, a Ancine pretende solicitar ao Ministério do Planejamento a autorização para convocar mais 41 classificados. Em caso positivo, 123 vagas serão preenchidas ao todo. Todos os aprovados serão lotados nas unidades da agência situadas na Avenida Graça Aranha ou na Rua Teixeira de Freitas, ambas no Centro do Rio.
 
Polêmica - Um grupo de candidatos que realizaram a prova do concurso Ancine, através da Defensoria Pública, entraram, no último dia 21, com um mandado de segurança preventivo para impedir a homologação do concurso. Solicitaram, ainda, ao Ministério Público Federal o ingresso de uma ação civil pública, caso a homologação do concurso fosse publicada. O grupo recorre à Justiça, alegando que alguns tópicos cobrados na prova não estavam previstos no conteúdo programático da seleção, e que houve irregularidade na aplicação do exame.
 
A Assessoria de Comunicação do Cespe/UnB informou que não recebeu notificação sobre ação judicial ou requerimento administrativo e que os candidatos tiveram dois dias para interpor recursos contra os gabaritos oficiais preliminares. Quanto aos procedimentos de segurança, o Cespe/UnB ressaltou ter cumprido o previsto no edital.
 
Serviço

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações