Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Saíram os gabaritos preliminares. Recursos dias 22 e 23

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou os gabaritos preliminares das provas objetivas do concurso para 150 vagas, aplicadas no último domingo, dia 20. 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou os gabaritos preliminares das provas objetivas do concurso para 150 vagas, aplicadas no último domingo, dia 20. Será aprovado quem conseguir 40% dos pontos para cada uma das avaliações (Conhecimentos Básicos e Conhecimentos Específicos), no mínimo, 50% dos pontos totais dos exames, além de obter nota diferente de zero em cada uma das disciplinas. Quem discordar das respostas pode recorrer, no site da Esaf, nestas terça e quarta-feiras, dias 22 e 23. O resultado final da objetiva e a convocação para a discursiva estão previstos para saírem até 12 de abril.
 
A seleção compreenderá também avaliação de títulos, apenas para o nível superior.  Estão em disputa 15 vagas de técnico administrativo, 45 de técnico em regulação, no nível médio, e 25 de analista administrativo e 65 de especialista em regulação, no nível superior. Em todos os casos, os aprovados serão lotados em Brasília. As remunerações variam de R$6.062,52 a R$12.347,49, já incluindo o auxílio-alimentação, de R$458, e as contratações são pelo regime estatutário (estabilidade). A validade do concurso é de um ano, podendo dobrar.
 
Serviço
 
 
Prova são aplicadas com tranquilidade

Foram aplicadas, em clima de tranquilidade, no último domingo, 20, no Rio de Janeiro, as provas do concurso da Anac. Os candidatos aos cargos de técnico administrativo e técnico em regulação de aviação civil fizeram as avaliações no turno da tarde. Já os concorrentes a analista administrativo e especialista em regulação relizaram os exames em dois turnos (conhecimentos básicos pela manhã e conhecimentos específicos à tarde).

No Ministério da Fazenda, situado na Avenida Antônio Carlos, não houve registro de incidentes no turno da tarde. Os candidatos chegaram com tranquilidade ao local de exame, já que o trânsito fluia bem. No entanto, como o Centro da cidade estava deserto, por ser domingo, muitos reclamaram da falta de policiamento do local. Candidatos que realizaram a prova nos dois turnos reclamaram também da dificuldade de conseguir um lugar para almoçar, lanchar e comprar água, pois o comércio no Centro estava fechado. Muitos tiveram que se deslocar até a Central do Brasil, para se alimentar no intervalo entre as avaliações.

Os portões se fecharam às 14h, sem tolerância para atrasos. Um candidato chegou faltando dez minutos para o início da avaliação, porém descobriu que teria que fazer a prova em uma escola na Zona Sul da cidade e não na sede do Ministério da Fazenda. Apressadamente, tomou um táxi, mas muito provavelmente não chegou a tempo para realizar o exame. O administrador Francesco Dias, 29 anos, concorrente ao cargo de analista administrativo e um dos primeiros a deixar o local de prova, disse que não estava tão confiante na aprovação. "Senti um pouco de dificuldade na parte de Finanças Públicas, mesmo após dedicar quatro meses de meu tempo aos estudos", disse.

André Travassos, 25 anos, se prepara há oito meses para as provas do TCM-Rio, e nessa saga em busca de estabilidade resolveu realizar também a prova da Anac. "Minha primeira opção é o concurso de técnico de controle externo do TCM-Rio. No entanto, gosto da área de aviação e me identifico com a carreira de analista administrativo. Acho que o nível da prova foi mediano. Em uma escala de zero a dez, acho que o nível foi cinco e meio", afirmou.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações