Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Qualquer graduação garante inicial de R$6.972 na Alerj

Qualquer graduação garante inicial de R$6.972 na Alerj

Quem tem qualquer graduação e deseja atuar no Poder Legislativo deve considerar o concurso Alerj 2016, para 44 vagas. O principal cargo da disputa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) é especialista legislativo sem especialidade, com 15 vagas. O requisito é o nível superior em qualquer área, e a remuneração, de R$6.972,84.  

Quem tem qualquer graduação e deseja atuar no Poder Legislativo deve considerar o concurso Alerj 2016, para 44 vagas. O principal cargo da disputa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) é especialista legislativo sem especialidade, com 15 vagas. O requisito é o nível superior em qualquer área, e a remuneração, de R$6.972,84. O regime de contratação é o estatutário, que assegura a estabilidade. 
 
A Alerj oferece chances também para Tecnologia da Informação (dez), Registro de Debates (cinco) e Ciências Contábeis (quatro), todos também com ganhos de R$6.972,84. Há oportunidades ainda para especialista das áreas de Arquitetura (três) e Engenharias Elétrica (uma), Mecânica (uma) e Civil (uma), com remuneração de R$7.788,09.
 
Outro cargo que se destaca, desta vez na área jurídica, é o procurador, com quatro vagas. Para concorrer é necessária graduação em Direito, registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e experiência de três anos. Os vencimentos são de R$33.762. A carga de trabalho para todos os cargos será de 40 horas semanais.
 
Leia mais:
"Concurso da Alerj é um presente para candidatos"
 
As inscrições devem ser feitas no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), até 17 de outubro. As taxas são de R$118 (especialista) e R$240 (procurador). O prazo para pedir a isenção já foi encerrado, e o resultado preliminar dessas solicitações será divulgado no dia 3 do próximo mês, cabendo recursos nos dias 4 e 5. A lista final de isentos sairá em 14 de outubro.
 
Os candidatos a especialista serão avaliados por meio de prova objetiva, agendada para 4 de dezembro, das 8h ao meio-dia. Serão 70 questões, sendo 40 de Conhecimentos Básicos (24 de Português, oito de Noções de Direito Público e oito de Regimento Interno do Poder Legislativo) e 30 de Conhecimentos Específicos (varia).
 
Para o especialista de qualquer área, as matérias específicas são Administração Orçamentária e Financeira, Auditoria e Controle na Administração Pública e Conceitos Básicos em Administração. O especialista em Registro de Debates terá também uma prova prática. Para procurador, a objetiva será aplicada em 29 de janeiro, das 13h às 19h, com 120 questões. Haverá ainda exames discursivo oral e de títulos. O concurso tem validade de dois anos, podendo dobrar. 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações