Prefeitura de Pilar contrata banca de concurso para todos os níveis

A Prefeitura de Pilar-AL contratou a Fundepes para realizar o concurso público do município.

O concurso público da Prefeitura de Pilar, em Alagoas, está próximo de acontecer. A Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes) foi escolhida para gerenciar a seleção que tem como objetivo preencher cargos efetivos de níveis fundamental, médio e superior.

O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial da União e no Diário Oficial dos Municípios de Alagoas nesta quinta-feira, 27. O custo do contrato é de R$ 191,3 mil. A estimativa é que o concurso atraia mil candidatos.

Acordo com o MP prevê que concurso seja concluído até outubro. (Foto: Divulgação)
Acordo com o MP prevê que concurso seja concluído até outubro (Foto: Divulgação)

No final do mês de fevereiro, a Prefeitura de Pilar e o Ministério Público do Estado de Alagoas firmaram um termo de compromisso de ajustamento de conduta em que o município ficava obrigado a realizar concurso público para cargos da administração municipal, bem como para as funções de procurador, contador, controlador e agentes de trânsito no ano de 2019.

⇒ Secretaria de Saúde de Maceió-AL prepara concurso com 212 vagas
⇒ Concurso Maragogi-AL será retificado e inscrições serão reabertas

O TAC integra um inquérito civil instaurado pelo MP e foi publicado no Diário Oficial do Estado de Alagoas em 7 de março deste ano. O documento estipulava a data de 15 de abril para que a prefeitura concluísse o processo de licitação que contrataria a empresa responsável pela realização da seleção.

A gestão municipal tem, agora, até a data de 30 de outubro para encerrar o concurso. Na cláusula oitava, o termo de compromisso estabelece que o município se comprometerá a nomear e empossar as pessoas aprovadas dentro do número de vagas criadas para cada cargo e a prorrogar o prazo de validade do exame no intuito de aproveitar, de acordo com as necessidades da administração, os candidatos selecionados.

O acordo feito com o MP também prevê que a Prefeitura de Pilar terá que exonerar pessoas contratadas temporariamente até 30 de outubro, com exceção dos casos amparados em lei.

Com a adesão do município ao acordo, o MP se comprometeu a não adotar medida judicial contra a gestão, desde que as clásulas sejam cumpridas.

⇒ Concurso Polícia Civil-AL terá edital no segundo semestre
⇒ Concurso Sefaz-AL recebe aval da PGE e edital já pode sair

Processo seletivo para contratação temporária ocorreu em fevereiro

Antes de firmar o termo de compromisso de ajustamento de conduta com o Ministério Público, a Prefeitura de Pilar realizou no começo deste ano um processo seletivo para contratação temporária de 43 profissionais da área de Educação.

As vagas foram distribuídas para professores formados nas áreas de Pedagogia, Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, Geografia, Ciências, Educação Física, História, Artes, dentre outras. 

Havia também oportunidades para candidatos com nível médio nas funções de auxiliar de sala, recreador e cuidador de pessoas com necessidades especiais. Os salários ficavam entre R$998 e R$1.497,00.

O método de avaliação foi análise de títulos. Os contratos temporários tinham validade de seis.



ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR