Folha Dirigida Entrar Assine

SindRio: Hotéis, bares e restaurantes cariocas comemoram boa fase impulsionando a oferta de emprego


Com a chegada do final do ano, diversas oportunidades de emprego são geradas. E não poderia ser diferente em 2012. Um movimento quase que inédito foi registrado pelos hotéis, bares, restaurantes e casas noturnas do Rio de Janeiro neste fim de ano. Um levantamento feito pelo Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes (SindRio) identificou que, em alguns pontos da cidade, estabelecimentos chegaram a registrar um movimento maior em relação ao ano passado. Como consequência, serão abertas mais de 10 mil vagas de trabalho até 2015 na capital fluminense. Carla Riquet, coordenadora de formação e qualidade do SindRio, fala que devido ao aquecimento da economia a oferta de emprego está em franco aumento. A coordenadora esclarece, a partir de agora, este e outros aspectos correlatos.
 
 
Como anda o mercado de hotéis, bares e restaurantes? Há muita oportunidade de emprego?
O mercado está muito aquecido e há bastante oferta de emprego. Estimamos que em quatro anos haverá, pelo menos, mais 50 mil vagas formais neste mercado.
 
Geralmente, quais são os cargos que apresentam maior demanda?
Funções pertencentes à área de Atendimento, como garçons, assistentes de cozinha e de salão e camareiras, são muito demandadas. Mas é importante destacar que tem crescido a procura por vagas menos conhecidas, como estoquista e chefe de fila, por exemplo.
 
Qual é o segmento que mais emprega? Hotéis, bares ou restaurantes? Por quê?
Bares e restaurantes empregam mais que hotéis porque existem em maior número na cidade. Atualmente, são cerca de 130 mil empregos formais no setor. A área de Alimentação é hoje a que mais emprega em carteira assinada na economia da cidade, com 107.906 mil profissionais (dados de junho de 2012 do Ministério do Trabalho).
 
Está havendo uma alta demanda para este final de ano? Maior ou menor em relação ao ano passado? Por quê?
A demanda sempre aumenta a partir de novembro, mas ainda não temos como medir se foi maior ou menor que no ano passado. Mas, sem dúvida, as oportunidades de emprego crescem consideravelmente nesta época do ano.
 
Foram criados novos setores dentro dos segmentos de hotéis, bares e restaurantes?
Há novos meios de hospedagem se reposicionando no setor hoteleiro. As antigas pensões, que alugavam quartos, até a moradores da cidade, estão dando lugar aos albergues e hostels. Trata-se de um tipo de hospedagem voltado para estrangeiros, jovens e de categoria econômica inferior, em sua maioria. Alguns destes empreendimentos vêm surgindo em áreas pacificadas, como forma de o morador, agora que não vive mais sob uma ordem de poder paralelo, gerar renda para si e para a comunidade. Outro segmento neste mercado é o de hotéis-boutique, que são hotéis de luxo, com poucos quartos e atendimento personalizado. Nos últimos anos, devido à dificuldade de terrenos para se construir hotéis de grande porte no Rio de Janeiro, muitos imóveis em regiões sem tanto apelo turístico em comparação com bairros da orla, Santa Teresa, Gávea, Joá e Cosme Velho, foram transformados em hotéis-boutique. Inclusive, foi em Santa Teresa que surgiu o conceito de cama e café no Brasil, aproveitando os grandes e confortáveis imóveis que foram desocupados com a degradação do bairro e da cidade em geral.
 
Há oportunidades de emprego abertas no momento? Se sim, para quais funções?
Sim. Temos 104 vagas em aberto nas seguintes funções: auxiliar de cozinha, garçom, auxiliar de serviços gerais, atendente e cozinheiro. Aliás, o departamento do Banco de Currículos da entidade recruta candidatos interessados em trabalhar no setor de hotéis, bares e restaurantes durante todo o ano. Com isso, cruza os currículos cadastrados com oportunidades que as empresas associadas têm abertas no mercado. Posteriormente agenda entrevistas com esses candidatos nos empreendimentos. E, a partir daí, é a empresa quem dá andamento ao processo.
 
Geralmente quais são os pré-requisitos pedidos pelas empresas?
Normalmente, é preciso ter, pelo menos, o ensino fundamental completo, idade acima de 18 anos e alguma experiência na função pretendida, comprovada na carteira de trabalho ou curso de qualificação. Se possível, o candidato deve morar em local próximo ao bairro da vaga disponível.
 
Qual é o perfil pedido para atuar nessa área da economia?
É super importante ter iniciativa, comprometimento com o trabalho, responsabilidade, gostar de lidar com o público, cooperação e saber trabalhar em equipe. Esses são quase que os principais diferenciais exigidos.
 
Como os interessados podem realizar a inscrição?
Aqueles que desejam fazer parte desse ramo basta cadastrar o currículo no site www.sindrio.com.br, clicando em "Banco de Currículos". Quem não tiver acesso a computador, pode comparecer à sede do Sindicato, que fica localizada na Praça Olavo Bilac, 28, 17º andar, Centro, Rio de Janeiro, portando currículo e documentos pessoais. O nosso telefone para contato é o (21) 3231-6690.
 
Há um balcão de currículos?
Sim. Mesmo que o candidato não seja selecionado para uma vaga específica, o currículo dele pode concorrer a outras vagas do mesmo perfil.
 
Parcerias que dão certo!
Além de realizar atividades de serviços de design (cardápios, papelaria, site), atendimento jurídico, capacitação e banco de currículos, o Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes (SindRio) possui parceria com órgãos públicos, outras entidades de classe, e empresas públicas ou privadas. Tudo isso com um objetivo: o encaminhamento de profissionais ao concorrido mercado de trabalho. Uma dessas parcerias é a rede Hotéis Marina, que segundo Adriane d´Anniballe, analista de recrutamento e seleção, a ocupação nos hotéis da rede é alta durante o ano inteiro. "Eventualmente precisamos de garçons ou camareiras. Porém, as vagas que mais aparecem são as operacionais. Na governança são as de camareira, camareiro e servente. Na área de A&B (alimentos e bebidas) são as de stewards, garçons e garçonetes", explica.
 
Outra parceria bem-sucedida é com o Costello Forneria. Fábio Saada, sócio do restaurante, diz que até o Carnaval a expectativa é aumentar o quadro de funcionários. "Vamos contratar, aproximadamente, 15 profissionais extras para atender os restaurantes da Gávea, Humaitá e Centro. Abrimos, recentemente, o Costello no Humaitá e também vamos inaugurar mais dois quiosques, um em Copacabana e o outro na Reserva, que vão gerar, no total, mais 40 empregos fixos". Segundo ele, haverá um aumento de 20% nas contratações em relação ao ano passado, devido ao crescimento das vendas e abertura dos novos estabelecimentos. No Costello as oportunidades estão nas funções de garçom, ajudante de cozinha e cozinheiro.
 
É bem certo que cada cargo tem seus pré-requisitos específicos de escolaridade e conhecimentos, sendo, no mínimo, aceito o ensino fundamental completo. Porém, experiência na área de atuação, currículo atualizado e referência são importantes. Para atuar no Costello Forneria, é preciso enviar o currículo para o e-mail [email protected] ou comparecer aos restaurantes localizados na Rua Gonçalves Dias, 85, (Costello Centro), Rua Marquês de São Vicente, 140, loja B, (Costello Gávea) ou Rua Capitão Salomão, 57, (Costello Humaitá). Já as inscrições nos Hotéis Marina, podem ser feitas através do site www.hoteismarina.com.br pelo link "Recursos Humanos".
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações