Folha Dirigida Entrar Assine

O diferencial que faltava


Seja para agregar valor ao currículo, se aprofundar na carreira ou, té mesmo, ter contato com outras áreas, não é novidade que os cursos e pós-graduação estão sendo cada vez mais procurados pelos profissionais. De acordo com um dos coordenadores de pós-graduação da ESPM, Marcelo Boschi, o curso, atualmente, tornou-se um fator quase fundamental para quem deseja ser bem sucedido na carreira e, consequentemente, no mercado de trabalho.

"Com a disseminação da graduação, que há dez anos era restrita a uma classe social com maior poder aquisitivo, hoje se tem uma outra realidade com um maior número de pessoas com o nível superior. Com a maior quantidade de pessoas formadas, automaticamente, sobem as exigências do mercado de trabalho. Este mercado irá buscar os profissionais que se formam nas consideradas melhores escolas e, também, as pessoas que têm o maior grau de escolaridade, ou seja, consequentemente a pós graduação possibilita uma melhor inserção no mercado de trabalho para os melhores cargos", explica.

 
A pós na hora certa
Como mencionado pelo coordenador, e já de conhecimento de muitos profissionais, realizar uma pós pode abrir uma série de oportunidades, porém, o momento adequado de ingressar no curso é um dos possíveis questionamentos de quem deseja atingir este nível de qualificação. Segundo Marcelo Boschi, o mercado de educação já entendeu que existem dois momentos em que os profissionais tendem a buscar uma pós e se adequou para receber os estudantes. Para se adaptar à nova realidade, as instuições criaram cursos para recém- formados e para profissionais já experientes. "Para mim, uma boa pós-graduação sucede uma experiência de mercado. Acredito que, para o estudante que já possui experiência, o que ele irá vivenciar nas aulas de pós-graduação fará mais sentido", diz.

Entretanto, a hora de avançar este degrau na formação pode levar a um verdadeiro impasse, já que algumas empresas exigem que o candidato, mesmo sem experiência profissional, já possua uma pós-graduação. Este pré-requisito contraria os especialistas na área que, de forma geral, acreditam que o modelo ideal é o que o profissional já possua uma vivência para levar à sala de aula no decorrer de seu curso. De acordo com Marcelo Boschi, quem busca uma pós deve ter entre três e cinco anos de atuação no mercado. "Dessa forma, ele pode compartilhar suas experiências ao longo do curso e ter uma maior maturidade para entender os processos que ocorrem em uma empresa", argumenta.
 
Em qual área apostar
A escolha do curso é outro momento importante para atingir o resultado desejado com uma pós. Na hora da escolha, existem diversos aspectos que devem ser levados em conta pelo profissional, como a instituição, a área e a relação custo-benefício. "É importante que a pessoa compreenda que uma etapa de sua formação já foi concluída com a graduação. Então, quando já se iniciou a carreira, é mais fácil para o profissional identificar o que ele possui maior necessidade de aprender, se especializar. Nesse sentido, após escolher a área, a escolha da instituição também é importante, pois uma escola bem conceituada pode auxilia-lo na hora do processo seletivo", explica o coordenador Marcelo Boschi.

Para ele, é necessário fazer um conjunto de pesquisas que envolvam o corpo docente, a qualificação da instituição na área de atuação do estudante, além de definir a própria disponibilidade para realizar o curso. De acordo com Marcelo Boschi, um dos objetivos desses programas chamados de pós-graduação lato sensu é redirecionar carreiras. "Aprofundar a carreira é uma finalidade, mas o curso pode servir para redirecionar o profissional para que ele possa seguir novos caminhos e oportunidades baseado em sua graduação, porém, também mergulhando em outras áreas", diz.
 
Entretanto, apesar de a pós poder funcionar como uma ferramenta para abrir novas oportunidades na carreira, não se pode confundir que ela seja o melhor caminho para obter formação em outras áreas. Segundo o Marcelo Boschi, para isso, o interessado deve procurar cursos de menor duração, chamados cursos de extensão ou cursos livres, em que ele pode ter uma noção de novas perspectivas sem, contudo, dedicar tanto tempo como no caso da pós-graduação", afirma. De acordo com ele, é mais vantajoso que o interessado em realizar uma pós invista em cursos ligados à carreira ou à área de atuação que ele possui carência.
 
Caminho para o mercado de trabalho
Além da capacitação profissional e de aprofundar o conhecimento, realizar uma pós-graduação pode servir como um importante aliado para quem pretende se recolocar no mercado de trabalho. Isto porque o curso pode funcionar como uma ferramenta para que o profissional construa e/ou atualize seu networking. Segundo pesquisa da Catho, o
networking, expressão utilizada para definir o círculo de contatos que pode se fazer ao longo da carreira para auxiliar em seu sucesso, responde por cerca de 70% das admissões.

De acordo com a psicóloga e diretora de Recursos Humanos da Mira Gestão em Recursos Humanos, Fátima Mangueira, o curso de pós- graduação é fundamental para o networking pois, através dele, os estudantes podem ter uma noção de como as empresas estão agindo, além do relacionamento com outros profissionais da área que é extremamente importante. "O contato profissional traz novos conhecimentos e cria um relacionamento para o futuro. Se a pessoa se sair bem durante a pós e, futuramente, estiver buscando uma vaga de emprego, o contato realizado no curso pode indica-la para o preenchimento", diz.

Para o coordenador de pós-graduação da ESPM, Marcelo Boschi, o simples fato de possuir no currículo uma pós já abre muitas portas e, no decorrer do curso, o profissional deve aproveitar para fazer contatos que possam ajudá-lo em seu crescimento no futuro. "Grande parte dos programas de pós de ponta tem parceria com empresas e as levam para dentro das instituições para, justamente, poder proporcionar o contato entre os estudantes e os funcionários, além de desenvolverem palestras e workshops para dar ao estudante a interação com o mercado", diz.

Fátima Mangueira comenta, ainda, que a possibilidade de recolocação no mercado é bem mais fácil, pois as empresas contratantes percebem que o profissional está atualizado na sua área. "Para criar um bom networking no decorrer da pós-graduação, o estudante deve demonstrar bastante interesse, ser participativo, se envolver com os trabalhos solicitados e saber se relacionar com o grupo entre outras coisas. Com certeza, aquele que mais se destaca no grupo é o que cria mais oportunidades futuras", complementa. De acordo com a psicóloga, atualmente, as áreas que estão com o maior número de oportunidades para profissionais pós-graduados são as administrativas, de engenharia, Gestão de Pessoas e contabilidade.
 
Dados importantes
Mesmo depois da decisão de fazer uma pós-graduação, os profissionais ainda precisam acertar vários detalhes para que a realização do curso seja possível. A escolha da instituição, a área, a disponibilidade de horário, o custo benefício e, até mesmo, como conciliar os estudos com o trabalho estão entre os itens a serem levados em conta. O coordenador de pós-graduação da ESPM, Marcelo Boschi, esclarece alguns desses pontos importantes, baseado na própria instituição. Segundo ele, uma pós-graduação dura, em média, de 18 a 24 meses. Já em relação ao investimento monetário que deve ser feito pelo aluno, Boschi acredita que os valores ficam entre R$12 mil e R$22 mil. Ainda de acordo com ele, os cursos na área de Marketing e Comunicação são o destaque da ESPM, representando cerca de 60% dos alunos de pós da instituição.
 
 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações