Currículo criativo: para que serve? Como fazer? Especialista responde

A psicóloga e especialista em recolocação profissional, Byanca Braga de Carvalho, explica o que é currículo criativo, quando deve ser utilizado e muito mais!

25/11/2020 10:00

Por: Cinthia Guedes

25/11/2020 10:00 - Por: Cinthia Guedes

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, é importante que os profissionais invistam em um bom currículo para que, assim, possam chamar a atenção do recrutador ainda no primeiro contato. 

Você está satisfeito com o seu currículo? Acha que tem algo que poderia ser melhorado?

Pensando em como ajudar esses profissionais a terem um currículo impactante, Folha+ realizará no dia 11 de dezembro um sorteio mega especial onde os ganhadores terão seus currículos repaginados! Serão realizadas alterações criativas nos currículos dos sorteados, de acordo com sua área de atuação e gostos.

Mas, calma! Pode ficar tranquilo que não haverá mudança no conteúdo, apenas nas hierarquias, fontes e cor. Para ficar por dentro do sorteio, fica ligado no nosso Instagram @folha.mais .

Porém, antes de participar do sorteio, você precisa tirar suas dúvidas sobre o que é um currículo criativo e qual sua utilidade, né. Para te ajudar, Folha+ entrevistou a psicóloga e especialista em recolocação profissional, Byanca Braga de Carvalho, para falar um pouco mais sobre o assunto. Confira! 

 

Currículo criativo
Folha+ fará sorteio de três currículos criativos
(Foto: Pixabay)


O que + você precisa saber:


O que é um currículo criativo e como utilizá-lo?

Segundo Byanca, os currículos criativos são assim denominados, pois se caracterizam como currículos que fogem do estereótipo padrão, ou seja, dos currículos tradicionais.

"Nos currículos criativos são utilizadas ferramentas infográficas, como vídeos, imagens, gráficos e/ou um compilado desses dados, compondo um layout diferenciado e mais visualmente 'chamativo'. O foco é auxiliar ou direcionar a compreensão do recrutador."

Byanca explica que a maneira como o currículo criativo será construído e apresentado deverá sempre partir do pressuposto de uma análise prévia do seu público-alvo. 

Ou seja, análise da área de atuação, da cultura da empresa para a qual se candidatará e da descrição da vaga. Dessa forma, é preciso estar atento, já que o currículo criativo possui restrição de uso. 

"Caso visualize um padrão de maior formalidade, tradicionalismo e cultura organizacional com aspectos mais rígidos em sua apresentação, não é recomendado o uso dessa ferramenta, e os currículos tradicionais permanecem como os mais indicados", explica. 

Por outro lado, Byanca ressalta que o currículo criativo será bem-vindo para as vagas, empresas e áreas de atuação, nas quais o uso da criatividade e da capacidade de inovação tenha maior relevância. 

enlightenedExemplo: 

  • Profissionais da área de Marketing;
  • Área Comercial;
  • Startups;
  • Área da Beauty (beleza e bem estar);
  • Alguns nichos da área de Tecnologia; e
  • Profissionais produtores de conteúdo (designers, palestrantes, jornalistas, escritores e afins). 

 

"É preciso sempre analisar de antemão as informações que a descrição da vaga e a cultura da empresa lhe fornecerão, para que não se envie um currículo criativo a uma oportunidade que espera do mercado um profissional mais formal e tradicional. Neste caso, um currículo mais criativo poderá mais atrapalhar do que ajudar", ressalta. 

Dicas para elaborar o currículo criativo

De acordo com Byanca, uma das melhores dicas na elaboração de um currículo criativo é buscar layouts que possam favorecer os dados que o profissional avalie ser de maior relevância para a vaga. 

"Existem hoje, no mercado, diversos aplicativos e plataformas que possibilitam que o candidato selecione um layout/designer em conformidade com o seu perfil profissional e apenas inclua os seus dados no mesmo, evitando assim, erros na formatação e/ou excessos de artifícios visuais na construção do currículo."

Confira 5 passos importantes na construção do currículo criativo:

#1 Inclua sempre seus dados pessoais, como nome, endereço, telefone e e-mail em evidência, logo no início do currículo. A identificação do currículo será a sua marca pessoal e deverá estar em destaque ao recrutador;

#2 Construa seu currículo de forma organizada e por etapas, incluindo cada item em seu tópico. Siga uma ordem de dados para que as informações não se misturem. Exemplo: Tópico 1 - Dados pessoas | Tópico 2: Formações profissionais | Tópico 3: Experiências Profissionais e assim por diante;

#3 Evite deixar o seu currículo visualmente poluído. Muitos dados visuais agregados a um mesmo arquivo pode gerar uma dificuldade para que o recrutador localize os dados de relevância a vaga;

#4 Destaque aquilo que a descrição da vaga lhe informa ter maior relevância para a empresa naquele momento! Caso não consiga identificar este item, mantenha todos os dados no mesmo nível de apresentação; e

#5 Se você optar por um layout/designer criativo, cuidado com a inclusão de novos itens visuais no contexto do currículo, como uso excessivo de gráficos para mostrar a proficiência em idiomas, treinamentos e conhecimentos técnicos, imagens substituindo o nome das empresas que atuou pelo slogan da mesma e inclusão de vídeos desconexos com as informações do currículo, por exemplo.

"Lembre-se sempre: o currículo será a sua porta de entrada nas empresas, se ele se apresentar de forma confusa, desconexa e poluída, não conseguirá atingir o seu objetivo principal que é promover entrevistas." 

O que deve ser evitado na hora de construir um currículo criativo?

Byanca comenta que um currículo criativo bem organizado e sem excessos pode promover ao profissional que está em busca de recolocação um destaque no processo seletivo. No entanto, é preciso ter cautela e coerência no uso dessa ferramenta, pois há alguns riscos. São eles: 

  • Uso excessivo de recursos infográficos, promovendo um currículo visualmente poluído e dando maior relevância às imagens, gráficos e vídeos, em detrimento do conteúdo que se faz necessário apresentar para a vaga. A ausência desses dados poderá ter um efeito negativo na seleção do seu perfil e impossibilitar que você seja selecionado ao processo seletivo;
  • Muitas empresas utilizam recursos e tecnologias para armazenagem e filtro nos currículos por palavras-chave, como: título da vaga, itens de maior relevância, algum treinamento em específico e etc. Neste contexto, se tais itens constam como vídeo, gráficos ou imagens, ao realizarem esta busca os sistemas terão maior dificuldade na captação do seu currículo, o que pode reduzir significativamente as suas possibilidades de ser recrutado a vaga.

 

"Lembre-se: o recrutador avaliará uma quantidade alta de perfis curriculares, portanto, ele necessita localizar facilmente os dados no seu currículo. Desta forma, mantenha-o organizado e claro."

Newsletter Folha+

 

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!

Buscador de empregos

Milhares de oportunidade de emprego grátis