Sobre a Buser: como é trabalhar em uma LinkedIn Top Startup?

Neste episódio do POD+, Gabriela Miranda, head interina de RH da Buser, fala sobre as formas de ingresso, benefícios, valores da empresa e muito mais!

01/12/2020 10:07 | Atualizado: 01/12/2020 10:34

Por: Cinthia Guedes

01/12/2020 10:07 | Atualizado: 01/12/2020 10:34 - Por: Cinthia Guedes

Transformar a maneira como as pessoas viajam. É esse o objetivo da Buser que, recentemente, estreou no ranking do LinkedIn Top 10 Startups. Você já ouviu falar sobre essa empresa? Tem curiosidade em saber como é trabalhar nela?

O conceito da Buser nasceu em 2016, quando Marcelo Abritta, agora CEO da empresa, precisava organizar uma viagem para o seu casamento. 

Na ocasião, Abritta descobriu que fretar um ônibus para levar os seus convidados de Minas Gerais até Arraial d'Ajuda, na Bahia, era mais barato do que comprar 30 passagens de ida e volta em uma empresa convencional. 

A sede da empresa fica em São José dos Campos, no interior de São Paulo, e os escritórios ficam localizados na capital paulista e em Belo Horizonte, na capital mineira. 

Neste episódio do POD+, Ricardo Marsili, CEO da Folha Dirigida, conversa com Gabriela Miranda, head interina de RH da Buser. O podcast abordará vários temas sobre a Buser, como formas de ingresso, motivos para trabalhar na empresa, cultura da Buser e muito mais! 

Ouça o novo episódio do POD+ para saber como é trabalhar na Buser! 

Por que trabalhar na Buser? 

Saber que a Buser tem a missão de revolucionar o setor de transportes e entender que essa tarefa é importante para o país é um dos motivos que torna o trabalho dentro da companhia prazeroso. 

Trilhando nesse caminho, Gabriela explica que as startups que têm um propósito muito forte, fazem com que o time seja orientado para um grande desafio. Dessa forma, conseguem fazer com que a equipe fique mais unida e queira resolver um problema: "as pessoas se engajam mais, elas trabalham com uma missão. A gente tem isso muito forte aqui na Buser."

Por falar em missão, Gabriela comenta que o objetivo da Buser de transformar a maneira como as pessoas viajam não é fácil. E isso reflete diretamente na cultura da organização. Por isso, a Buser busca pessoas que compartilhem esse sonho de querer transformar um setor. 

Gabriela cita dois valores importantes que fazem parte da cultura da Buser. São eles:

  • Verdade para esclarecer questões que possam estar confusas ou mal resolvidas; e 
  • Intensidade para ver e fazer os projetos acontecerem.

"A gente é muito intenso aqui, temos muita energia, queremos que as coisas aconteçam, queremos fazer logo. Sabemos que temos um espaço muito grande para crescer no Brasil, então a gente tem que ser intenso."

Gabriela Miranda, head interina de RH da Buser
Gabriela Miranda é head interina de RH da Buser
(Foto: Divulgação)


Como trabalhar na Buser? 

A melhor forma de candidatar a uma vaga da Buser é pela página de carreiras da empresa . Se você já teve aquela sensação de que os recrutadores não estão vendo o seu currículo, pode ficar tranquilo. Na Buser a história é bem diferente. 

Todas as candidaturas são vistas e, segundo Gabriela, os candidatos recebem feedbacks mesmo que não obtenham êxito no processo. 

enlightenedO processo seletivo da Buser é bem simples:

  • Inscrição
  • Entrevista com o time de People
  • Entrevista com gestor da área para a qual se candidatou
  • Entrevista com CEO

"Olhamos muito claro as qualificações para aquele trabalho, se a pessoa está apta ou não. Mas, o que a gente olha muito mesmo são os aspectos culturais e se a pessoa quer trabalhar com a gente, se ela quer dividir conosco esse propósito de revolucionar o mercado."


A Buser tem, hoje, oportunidades para quase todas as áreas da empresa. No entanto, as vagas para o time de Tecnologia são as que mais demandam profissionais, sobretudo, desenvolvedores, engenheiro de dados e cientista de dados. 

Além dessas, há vagas para operações, atendimento ao cliente, financeiro e outras! 

heart Primeiro dia de trabalho na Buser 

Em seu primeiro dia de trabalho, o novo colaborador da Buser tem uma aula sobre a história da empresa e seus valores. Esse onboarding dura um pouco mais da metade do dia. Ao terminar esse momento, os novatos são liberados para conversar com seus gestores. 

"O gestor já sabe, já está esperando para ter a primeira conversa, a primeira reunião para alinhar, perguntar como foi, tirar dúvida, se apresentar."

Nesse primeiro dia, os novatos também recebem todos os equipamentos e licenças, ou seja, todas as ferramentas que precisam ter para começar a trabalhar no dia seguinte. 

Ao longo do primeiro mês, acontecem imersões com os líderes das áreas. Nesse momento, os novatos têm a oportunidade de conhecer todas as áreas e os times. 

Também há uma sessão com o CEO, onde são abordados os seguintes temas:

  • Valores
  • Jeito Buser de trabalhar
  • O que a empresa acredita
  • Quais são os grandes objetivos
Benefícios da Buser incluem assistência psicológica e bônus esporte
(Foto: Divulgação)

yes Benefícios recebidos pelos colaboradores da Buser 

  • Plano de Saúde; 
  • Benefício flexível;
  • Gympass;
  • Assistência psicológica pela Zenklub; 
  • Licença parental estendida (20 dias e home office após esse período)

A empresa também oferece o bônus esporte, onde o colaborador cumpre horas de atividades físicas diárias por semana e ganha um acréscimo no seu salário. 

Por exemplo:

O profissional precisa cumprir um total de quatro horas por semana. Se fizer isso três semanas, ganha um bônus de 5% além do salário; se fizer o mês todo ganha 10% de bônus além do salário. 

É importante ressaltar que o tempo de atividade física de cada colaborador não é controlado pelo líder da equipe, o que só reforça o valor da verdade, tão importante no ambiente de trabalho da Buser. 


Ouça também outros episódios do POD+

► Recrutamento e seleção: descubra quem é a Revelo e como funciona


► Como trabalhar na Visa: inovação e integração no dia a dia
► Por que trabalhar na VTEX? Conheça vagas e processo seletivo!


Como ficou o trabalho na Buser durante a pandemia

Por conta da pandemia e das medidas de isolamento social impostas pelas autoridades, a Buser ficou sem operações de meados de março até o final de junho. Durante esse período, os times aproveitaram para reorganizar a "casa". 

Olhando para os seus colaboradores, a empresa entendeu que eles precisavam de atenção, de cuidado. Dentre as medidas adotadas estão: 

  • O envio de equipamentos para montarem o escritório em casa;
  • Assistência psicológica;
  • Criação do Buser Talks: reunião semanal com toda a empresa. 

"Essas medidas foram muito importantes para que as pessoas se sentissem acolhidas e entendessem que está tudo bem, que é uma fase. Nós vamos passar por isso, todo mundo vai sair disso juntos e vai dar certo."

Ainda não ouviu o episódio do POD+ com a Buser? Dá o play e confira! 

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!