O mundo pós-pandemia e os ambientes de home office do futuro

Marcílio Elias Rocha, fundador da Engemec, explica quais são as mudanças necessárias para se ter um ambiente de trabalho confortável em casa.

17/09/2021 14:19 | Atualizado: 17/09/2021 14:28

17/09/2021 14:19 | Atualizado: 17/09/2021 14:28

A pandemia do novo Coronavírus trouxe diversas transformações para o mercado de trabalho, entre elas, o home office. No Brasil, algumas empresas já possibilitavam essa flexibilidade ao funcionário, mas foi no período de isolamento social que o trabalho remoto ganhou mais força dentro das organizações. 

De acordo com uma pesquisa da Salesforce, realizada em outubro de 2020, o trabalho remoto é uma tendência que chegou para ficar. Mais de 50% dos brasileirosentrevistados afirmam que trocariam de emprego se pudessem trabalharde home office

Com o crescimento dessa prática nas empresas, quais serão as adaptações necessárias para que o colaborador se sinta confortável trabalhando de casa? Como serão as construções empresariais do futuro? 

Marcílio Elias Rocha, fundador da Engemec, afirma que o trabalho remoto traz um novo direcionamento para a nova geração, que é a procura de espaços LOFT. Ou seja, ambientes com plantas livres e espaços totalmente integrados. 

"Inúmeros lançamentos direcionados para esse público saem na mídia imobiliária, pois, para desempenhar um trabalho remoto, a geração milênio não precisa de uma mesa, já produzem até agachados."

 

Marcílio Elias Rocha, fundador da Engemec
Segundo Marcílio, a ergonomia e a privacidade ajudam a ter
um ambiente de trabalho remoto eficaz (Foto: Divulgação)

 


O trabalho remoto e os escritórios dentro de casa 

Apesar de o trabalho remoto estar, atualmente, bastante presente no dia a dia de muitos profissionais, Rocha comenta que os trabalhadores da Geração X, que aprenderam a produzir "cubiculados em baias", tendem a ter mais dificuldades de produzir na mesa da sala de casa, por exemplo. 

Por isso, para que a busca por um espaço de trabalho dentro de casa seja eficaz, é preciso utilizar os seguintes critérios: 

  • Conceitos de ergonomia;
  • Climatização;
  • Horizonte;
  • Privacidade;
  • Foco. 

De acordo com o executivo, aplicando essas regras, mesmo que seja um "espaço não nobre, como uma dependência de serviço, um banheiro de serviço ou um canto sem circulação na sala, o local de trabalho pode se tornar tão ou mais confortável que a mesa do escritório. 

"No caso de ter espaço nobre (quarto de hóspede, sala grande, área intima ou até na sacada da suíte, como realizamos recentemente para um cliente), pode-se fazer projetos cinematográficos de escritório, espaço da casa que, seguramente, será usado mais que a maior parte dos outros ambientes." 

Rocha acrescenta dizendo que, ao conseguir privacidade para o escritório em casa, consequentemente, o profissional terá privacidade na casa em relação ao escritório e ao trabalho desenvolvido. Dessa forma, um não atrapalhará o outro. 

Como as empresas de Engenharia podem se preparar para esse futuro? 

Para trazer maior conforto e aproveitar todo o espaço disponível, algumas pessoas podem decidir por contratar um profissional que esteja apto para realizar essas mudanças, tanto na casa, quanto dentro das empresas. 

O fundador da Engemec explica que o profissional responsável por essas mudanças deve pensar como o usuário da casa e, assim, fazer um projeto que impacte o menos possível no cotidiano do morador. 

O executivo dá uma exemplo realizado no imóvel de um cliente, onde uma dependência de serviço com portas para a área íntima e lavanderia foi transformado em um ambiente de trabalho, que entre tantas mudanças, melhorou a circulação do apartamento sem impactar no uso dos espaços, trouxe privacidade e transformou o escritório no ambiente mais aconchegante da casa. 

E, por falar em mudanças, a divisão dos espaços pode ser uma opção para quem mora em apartamentos, já que não é possível fazer construção. 

Para quem mora em uma casa com quintal e espaço, ele ressalta que é possível construir o que a imaginação e o desejo possam pagar, respeitando as leis de uso e ocupação do solo. 

"Uma dica para quem mora em casa e está sem grana: pense como apartamento. Não construa, apenas divida arquitetonicamente com um designer, de modo que o interior não impacte no dia a dia da casa e consiga a privacidade procurada." 

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!

Buscador de empregos

Milhares de oportunidade de emprego grátis