Home office vai continuar em 2021? Especialistas apostam que sim

Será que as pessoas que ficaram trabalhando de casa por causa da pandemia continuarão de home office em 2021? Descubra!

07/12/2020 08:00

07/12/2020 08:00

O plano inicial era: algumas semanas de quarentena, trabalhando de casa e depois todos voltam aos escritórios normalmente. Mas as coisas não foram como a maioria pensava. Será que o home office vai continuar em 2021?

Pelo menos no primeiro semestre, ao que tudo indica, sim. Isso porque o ano novo vai começar ainda com as medidas de distanciamento social vigentes e, talvez, inclusive, com mais medidas restritivas. 

Afinal, está havendo aumento dos números de casos e a volta da "bandeira amarela" em vários estados brasileiros, incluindo São Paulo, o maior polo empresarial do país.

Com isso, existe uma chance muito grande de que as empresas que não retornaram ao escritório permaneçam com o trabalho remoto e mesmo as que retornaram poderão dar um passo atrás e retomar o home office.

Eduardo Rocha, CEO da Press Manager, empresa pioneira na gestão para empresas de comunicação, conta como está lidando com as questões do momento.

"Já está no nosso DNA unir inovação com um pool de serviços que permita, exatamente, que as empresas possam manter a qualidade do trabalho e a coesão de seus times à distância. Em 2020, com a pandemia, nós ampliamos isso o máximo possível."

Veja também: Confira dicas importantes para montar o home office dos sonhos

Home office veio para ficar em 2021?
Home office veio para ficar em 2021?
(Foto: Reprodução)

 

Permanência do home office: trabalho 100% presencial não voltará tão cedo

A Press Manager avalia que as empresas em geral devem se atentar a dois fatores: preservar a saúde de seus colaboradores e tentar manter a produtividade em dia. 

“E isso é algo que o home office já provou que consegue fazer com sucesso. Para isso, é claro, é preciso seguir com medidas que ajudem os times a ter planejamento, organização e avaliação de metas.”

Na visão de Eduardo, o sistema home office também ajudou a moderar o fator tempo, já que evita o deslocamento que pode ser uma dor de cabeça nas grandes cidades, custos, foco e qualidade de vida. 

"Ou seja, desde que a empresa tenha uma ferramenta que seja agregadora e ajude a acompanhar o trabalho de seus times, algo que a Press Manager já faz há algum tempo, o trabalho remoto pode ser uma via saudável para alguns negócios, mesmo depois da pandemia."

O fato é que as pessoas não vão estar 100% de volta às empresas tão cedo. Algumas companhias famosas de tecnologia, como Google e Facebook, já haviam anunciado o trabalho remoto até o final de 2021, desde o começo da pandemia. 

A diretora de recursos humanos da Randstad, empresa líder global em soluções de RH, Maria Luiza Nascimento, acredita que a mudança foi repentina, mas acelerou um movimento que já seria realidade num futuro próximo. 

“O susto exigiu adaptação rápida por parte de empresas e colaboradores, mas se mostrou eficiente e produtivo. A tendência é que mesmo com a retomada das atividades e o retorno aos escritórios, o home office permaneça na rotina corporativa.”

O que + você precisa saber:

Novo normal tem benefícios para empresas e colaboradores

Maria Luiza acredita que o home office contribui para uma melhor qualidade de vida dos funcionários. Dentre os benefícios, ela pontua a redução de tempo e gastos com o deslocamento, além do horário mais flexível (em alguns casos) e a possibilidade de passar mais tempo com a família e seguir hábitos alimentares mais saudáveis.

E para as empresas, a especialista cita como vantagens a redução de gastos, aumento da produtividade dos funcionários e, consequentemente, dos resultados, otimização das atividades e retenção de talentos, pois o home office é oferecido como benefício no momento da contratação.

Na opinião de Maria Luiza, esse trabalho “sem fronteiras” pode ser vantajoso para os profissionais, pois amplia as oportunidades de carreira sem comprometer o desempenho. Já para as empresas, é uma grande vantagem ter a possibilidade de atrair talentos de todo o mundo. 

“Em muitas funções já não é necessária a presença física do colaborador no escritório.  Isso permite que os profissionais morem onde quiserem, de acordo com o estilo de vida que procuram no momento.”

Um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) revela que 22,7% das profissões no Brasil podem adotar o home office, alcançando mais de 20,8 milhões de pessoas.

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!

Buscador de empregos

Milhares de oportunidade de emprego grátis