Cresce a preocupação de empresas com a saúde mental dos funcionários

Durante a pandemia, o cuidado com a saúde mental dos funcionários passou a ser um ponto de preocupação entre as empresas. Entenda!

08/04/2021 17:00

08/04/2021 17:00

Recentemente a American Psychological Association (APA) publicou seu relatório anual, que apresenta as tendências emergentes na área de Psicologia para 2021. Dentre as 10 principais tendências, se destaca o fato de as grandes empresas estarem aumentando as iniciativas para apoiar a saúde mental de seus funcionários.

O aumento na oferta de recursos relacionados ao cuidado com a saúde mental é um dos reflexos trazidos pela pandemia do novo Coronavírus, conforme pontuou a psicóloga e CEO da BeeTouch, Ana Carolina Peuker.  Isso porque além da mudança na rotina, os profissionais precisam lidar com outras demandas.

Entre elas, questões familiares, adoecimento de amigos e parentes, homeschooling (ensino doméstico ou domiciliar), entre outras tarefas. 

“Em virtude disso, as empresas devem estar atentas não apenas ao que seus colaboradores fazem com as 8, 10 ou 12 horas que passam no trabalho. Deve-se pensar de forma mais ampla e sistêmica: o que eles estão enfrentando em casa que pode afetar o trabalho e vice versa?”

De acordo com o relatório, 2/3 dos trabalhadores relataram que tiveram problemas com a saúde mental durante a pandemia. Os profissionais entrevistados também destacaram que esses problemas prejudicaram seu desempenho no trabalho.

► Saúde mental no ambiente corporativo: o que todo gestor de RH precisa saber?

Ansiedade no trabalho
Empresas investem em softwares e ferramentas digitais para identificar 
sinais precoces de problemas mentais (Foto: Pixabay)

 

Gestores têm maior dificuldade em identificar os problemas dos funcionários com o home office

Uma pesquisa realizada pela Lyra Health e pela National Alliance of Healthcare Purchaser Coalitions, revela que 40% dos funcionários estão enfrentando esgotamento nesse período. Segundo o estudo, trabalhar em casa pode dificultar que os líderes detectem problemas psicossociais dos colaboradores.

“A atenção à saúde mental dos funcionários tem sido vista como um ponto crítico nos locais de trabalho. Mesmo antes da pandemia, muitas empresas já estavam ampliando sua consciência sobre essa necessidade e tornando-se mais proativas na identificação de sintomas de depressão, ansiedade e outros transtornos”, destacou Ana Carolina. 

Uma pesquisa da Business Group on Health Survey apontou que nos EUA, por exemplo, quase metade dos grandes empregadores capacitam seu corpo gerencial para saber identificar essas questões e outros 18% planejam começar a fazê-lo em 2021. 

Além disso, 54% dos empregadores pretendem oferecer, em 2021, acesso a consultas virtuais de saúde mental gratuitas ou com valores subsidiados. No Brasil, também é possível perceber um aumento na preocupação com a saúde mental dos funcionários:

“Nos últimos meses, mais empresas têm investido em softwares e ferramentas digitais para favorecer a detecção precoce dos problemas mentais, a fim de "captar" sinais sutis e, em alguns casos, "virtuais"- de sofrimento psicológico em sua força de trabalho”, explicou a psicóloga.

Botão com link para Newsletter

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!