77% dos microempreendedores nunca fizeram capacitação em finanças

Gestão financeira é vital para sucesso de um negócio

10/03/2020 09:15 | Atualizado: 10/03/2020 12:14

10/03/2020 09:15 | Atualizado: 10/03/2020 12:14

Empreender no Brasil tem seus percalços: 1 a cada 4 empresas fecha antes mesmo de completar 2 anos de vida, segundo informações do Sebrae. Entre as justificativas, a burocratização e a crise econômica lideram.

No entanto, o Sebrae levanta outros pontos que podem influenciar no fechamento dessas empresas, e, um deles é a escolaridade - 34% dos empreendedores têm ensino fundamental incompleto.

Isso não quer dizer que quem não estudou não vai conseguir empreender ou que um pós-graduado terá a fórmula do sucesso. Porém, em um mercado competitivo, não se pode negar que conhecimentos podem fazer a diferença.

+O mercado de trabalho está pronto para mais mulheres na liderança?

Com a internet, por exemplo, acaba sendo necessário que o empreendedor saiba como planejar e executar ações de marketing no meio digital. Entretanto, o Sebrae revelou que há déficit de conhecimentos em áreas mais básicas, como gestão financeira

Segundo o Sebrae, 77% dos Microempreendedores Individuais (MEI) nunca fizeram capacitação em finanças e 48% não fazem previsão de gastos. Quanto aos donos de microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), 52% admitiram que necessitam de uma maior capacitação na área de controle e gestão financeira.

“É uma realidade de todos os que gerenciam uma empresa, mas no caso dos microempreendedores individuais (MEI), a situação fica mais escancarada”, aponta Hugo Cardoso, especialista do Sebrae.

A gestão financeira é vital para o sucesso de qualquer negócio. Com a análise e o controle financeiro da empresa, é possível tomar decisões mais acertadas, e consequentemente, maximizar resultados

77% dos empreendedores não tem capacitação em finanças
(Foto: Pixabay)

Como melhorar o orçamento da empresa?

Misturar o orçamento da empresa com o das contas pessoais está entre os erros mais comuns. Observa-se que quanto mais o empreendedor é responsável sozinho pela gestão do negócio, mais suscetível ele fica para cometer tal prática.

Para ajudar a organizar melhor o orçamento da sua empresa, o Sebrae preparou, junto a um especialista da área de finanças, cinco dicas. Confira:

1. Tenha contas bancárias separadas

O primeiro passo é separar a conta da empresa da conta pessoal. Hoje em dia, muitas instituições financeiras oferecem contas empresariais isentas de algumas cobranças ou com condições especiais. O Bradesco, por exemplo, oferece isenção de tarifas por 12 meses.

2. Defina o seu pró-labore

O pró-labore é o salário determinado para o proprietário da empresa e não deve ser confundido com os lucros. Tenha consciência de que o lucro deve ser utilizado, principalmente, para investir no crescimento da empresa.

Sendo assim, você deve ajustar o seu custo de vida ao faturamento da empresa, e não o contrário. Para definir seu pró-labore, pergunte-se quanto pagaria para um profissional desempenhar as mesmas atividades ou quanto o mercado paga para alguém com a função.

+ Indicador da FGV aponta queda no índice de desemprego em fevereiro

3. Anote tudo que é retirado da empresa, seja em forma de produto ou serviço

Saiba fazer o controle dos gastos da sua empresa e, para isso, anote tudo que é retirado ou utilizado, em forma de produto ou serviço. Dessa forma, deixe claro o que é retirado do seu pró-labore, ou seja, tenha controle do que é despesa pessoal e o que é despesa da empresa.

Por exemplo, gastos com luz e fornecedores são despesas da empresa, enquanto gastos com lanches são despesas pessoais. Também tenha cuidado com despesas feitas para familiares e amigos, que muitas vezes acabam comprometendo o orçamento.

4. Faça um plano de contas

O plano de contas é uma ferramenta de controle que faz parte do fluxo de caixa e deve ser estruturado para que possibilite o acompanhamento das movimentações financeiras da sua empresa ao longo do tempo. Neste plano, enumere quais são as despesas e receitas pessoais e da empresa.

5. Não desista e tenha constância

Para quem nunca fez um controle financeiro, a tarefa pode parecer complicada. Tenha consciência de que no começo vai dar trabalho, mas os benefícios logo serão percebidos, após o período de no mínimo um mês. Não desista e tenha constância, pois aos poucos você irá perceber com mais clareza a situação das suas contas.

Quer receber mais conteúdo como este?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, com dicas de Carreiras, vagas de empregose muito mais!

Buscador de empregos

Milhares de oportunidade de emprego grátis