Concurso PF: AGU se manifesta e candidato entra a favor da prova

A Advocacia-Geral da União se manifestou na ação popular do concurso da PF e um candidato entra a favor da realização das provas.

O pedido de suspensão da prova do concurso PF ganhou novos rumos e agora conta com a presença da Advocacia-Geral da União (AGU). Além disso, um candidato se manifestou favorável a prova e contra a proposta de adiamento.

As informações foram confirmadas na noite deste domingo, 16, pelo advogado José Moura Neto, que fez uma live pelo seu Instagram e explicou os desdobramentos do caso nas últimas horas. 

De acordo com Moura Neto, a advocacia se manifestou rapidamente, logo no sábado pela manhã, e alegou uma suposta "prevenção" entre esta ação popular atual e uma ação popular que tramita em São Paulo, de fevereiro.

Antes mesmo de um deferimento do juiz, o jurista disse que informou não haver "prevenção", já que as causas são diferentes. A primeira, de fevereiro, impugnava o edital de abertura.

Além disso, o advogado explica que os prazos são diferentes. A atual ação popular pede que haja suspensão até que a média de mortos da Covid-19 se iguale, enquanto a primeira seria por tempo indeterminado.

Candidato entra na ação favorável a prova da PF

Além disso, houve outra atualização divulgada em primeira mão pelo advogado na live. Segundo ele, um candidato entrou na ação popular contra o adiamento da prova e favorável à aplicação.

Como é uma ação popular, ele explica que qualquer um pode entrar, desde que não haja ofensas e afins. 

À Folha Dirigida, o jurista explicou que o candidato alega que a suspensão pode acarretar grave lesão à economia pública.

O advogado explicou que vai lutar em todas as instâncias para conseguir o adiamento e, inclusive, a anulação da prova da PRF. Moura Neto ainda lembrou que na ação da PF consta uma candidata que pegou Covid-19 após as prova da Polícia Rodoviária Federal.

Candidatos começam a se manifestar nas redes sociais

Neste domingo, 16, a #AdiaPF entrou entre os assuntos mais comentados do Twitter. Diversos candidatos começaram a se manifestar favoráveis a suspensão da prova e um novo adiamento.

Muitos alegam não haver condições de uma aplicação e usam a prova da PRF como justificativa de caos e desorganização.

(Foto: Divulgação)
Ação para suspender prova da PF ganha resposta da AGU
(Foto: Divulgação)

MPF pede a suspensão das provas do concurso PF e intima a banca

Na noite da última sexta-feira, 14, o pedido de suspensão das provas do concurso PF ganhou força após a presença do Ministério Público Federal. O MPF entrou na ação para adiar o exame e intimar o Cebraspe, banca organizadora,

"A concessão da tutela de urgência de natureza antecipada, inaudita altera parte, com fulcro no art. 300, caput e §2º, do CPC, no sentido de determinar medida de suspensão da aplicação das provas do certame para o provimento de vagas em cargos da Policial Federal, prevista para ocorrer no dia 23 de maio de 2021."

O MPF intima o Cebraspe a explicar os últimos acontecimentos envolvendo a aplicação das provas da PRF e as as medidas de seguranças sanitárias que estão sendo tomadas.

"Que a CEBRASPE seja intimada a explicitar quais foram as medidas de segurança sanitária adotadas por ocasião da primeira fase do concurso para provimento de vagas na Polícia Rodoviária Federal, bem como a justificar a efetividade de tais medidas frente a vasta documentação probatória, apresentadas nestes autos, de violação às medidas de distanciamento social, e de aglomeração de candidatos potencialmente infectados em um mesmo ambiente."

A manifestação favorável do MPF veio logo após o advogado José Moura Neto confirmar que entrou com uma ação popular movida por diversos candidatos pedindo a suspensão da prova.

A ação protocolada pelo jurista contém diversos relatos, provas e denúncias de candidatos referentes à aplicação das provas da Polícia Rodoviária Federal. O documento do Ministério Público Federal está assinado pelo procurador da República, Oscar Costa Filho.

A reportagem da Folha Dirigida questionou o Cebraspe a respeito da intimação do MPF, mas até o momento não obteve resposta.

curso para pf

PF divulga cronograma do concurso e confirma provas

Nesta sexta-feira, 14, a Polícia Federal, por meio do Cebraspe, divulgou um novo edital de convocação com a data de publicação dos locais de prova. Com isso, confirma a aplicação do exame no dia 23 de maio.

Os locais de prova serão divulgados a partir do próximo dia 18, por meio do  site do Cebraspe . Com exceção do delegado de polícia federal, os exames terão duração de quatro horas e meia e serão aplicados a partir das 14h.

O delegado realizará a prova objetiva, com duração de três horas e meia, na parte da manhã, às 8h. O exame discursivo terá a duração de cinco horas e será aplicado no período da tarde, a partir das 15h.

Confira abaixo as principais datas do concurso PF

  • Aplicação das provas objetiva e discursivas - 23/05/2021;
  • Divulgação dos gabaritos preliminares da prova objetiva e do padrão preliminar de respostas das discursivas - 25/05/2021, a partir das 19h;
  • Prazo para recursos - 26 e 27/05/2021;
  • Resultado final da prova objetiva e provisório da discursiva - 11/06/2021;
  • Resultado final das provas discursivas e convocação para o Teste de Aptidão Física (TAF) - 29/06/2021;
  • Aplicação do TAF - 3 e 4/07/2021;
  • Resultado final do TAF e convocação para o preenchimento da FIC e para a avaliação médica - 23/07/2021;
  • Realização da avaliação médica (presencial) - 7 e 8/8/2021;
  • Aplicação da prova oral (delegado) - 23 e 24/10/2021;
  • Aplicação da prova prática de digitação (escrivão) - 24/10/2021;
  • Resultado final da primeira etapa do concurso e convocação para a matrícula no curso de formação - 21/12/2021.

Como serão as provas da PF?

Os exames serão aplicados nas 26 capitais,  além do Distrito Federal, podendo ter novos locais de acordo com a demanda de inscritos.

A Polícia Federal e o Cebraspe devem realizar um esquema especializado para a aplicação desses exames, muito por conta da pandemia do novo Coronavírus.

Essa primeira fase terá caráter eliminatório e classificatório. Todos os cargos terão provas aplicadas no mesmo dia e horário.

A prova objetiva será composta por 120 questões, contendo disciplinas de Conhecimentos Gerais e Específicos, que variam de acordo com cada cargo.