Versão nova do site ativada

Desemprego sobe para 12,6% e atinge 12,8 milhões de brasileiros

28/05/2020 15:15 | Atualizado: 28/05/2020 15:32

28/05/2020 15:15 | Atualizado: 28/05/2020 15:32

A taxa de desemprego no país vem registrando aumentos consecutivos. Entre novembro e janeiro, o percentual de desempregados era de 11,2% e, no final de abril, passou para 12,6% - atingindo 12,8 milhões de pessoas.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e foram divulgados nesta quinta-feira, 28, pelo IBGE. O levantamento mostra parte dos efeitos da crise econômica causada pela pandemia do novo Coronavírus.

Houve registro de queda histórica no índice de pessoas ocupadas, que caiu 5,4% em relação ao trimestre encerrado em janeiro e 3,1% se comparada ao mesmo período do ano passado. Atualmente, o número de brasileiros empregados é de 89,9 milhões.

Segundo o IBGE, a paralisação de diversos setores econômicos reflete na queda desse índice. O desemprego atingiu tanto trabalhadores informais, quanto quem tem carteira assinada. É o que explica a analista da pesquisa Adriana Beringuy:

"Dos 4,9 milhões de pessoas a menos na ocupação, 3,7 milhões foram de trabalhadores informais. O emprego com carteira assinada no setor privado teve uma queda recorde também. A gente chega em abril com o menor contingente de pessoas com carteira assinada, que é de 32,2 milhões", declarou.

O número de empregados com carteira assinada (com exceção de empregados domésticos) caiu 4,5% em relação ao trimestre anterior. Já entre os trabalhadores do setor privado, que não têm carteira assinada, a queda foi de 13,2%.

Contratações no pós-crise exigirão profissionais mais preparados, diz headhunter

Apesar de a taxa de informalidade ter caído e ser a menor desde 2016, como não houve aumento de empregos formais, o número não pode ser lido de boa maneira. Entre a população ocupada, os informais representam, atualmente, 38,8% - cerca de 36,4 milhões de trabalhadores.

A força de trabalho (pessoas empregadas e desempregadas) registrou queda de 4% em comparação ao último trimestre. Portanto, são menos 4 milhões de pessoas no mercado de trabalho.

 

Número de desempregados no Brasil
Desemprego já atinge 12,8 milhões de brasileiros
(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

 

Nível de ocupação por setores

Em relação ao último trimestre, os setores que apresentaram aumento de ocupação foram: Administração Pública, Defesa, Seguridade Social, Educação, Saúde Humana e Serviços Sociais. No entanto, houve queda de atividades nos seguintes segmentos:

  • Construção (-13,1%);
  • Alojamento e Alimentação (-12,4%); 
  • Serviços Domésticos (-11,6%);
  • Comércio e Reparação de Veículos (-6,8%);
  • Indústria (-5,6%);
  • Transporte, Armazenamento e Correio (-4,9%);
  • Outros Serviços (-7,2%).

notícias de empregos

O número de empregadores caiu 5,1%, o que representa menos 226 mil pessoas, chegando a 4,2 milhões de empregadores. No entanto, se comparado ao mesmo trimestre no ano passado, o número está estável.

Especialista dá dicas para pequenas e médias empresas

Houve aumento de 3,3% no número de servidores no setor público - que inclui estatutários e militares. Atualmente o Estado emprega 11,9 milhões de trabalhadores, mais 379 mil pessoas do que no último trimestre. 

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Buscador de empregos

Milhares de oportunidade de emprego grátis

Preparação