Entenda a importância de escrever bem para o sucesso profissional


O mercado está cada vez mais exigente, seja qual for a profissão. As empresas buscam profissionais mais qualificados em diversas competências, mas um fator não mudou: é de extrema importância saber escrever bem.

O professor de Língua Portuguesa e Redação no Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS), Carlos André Pereira Nunes, explicou a importância da escrita para garantir uma boa colocação no ambiente corporativo. Segundo ele, o mercado de trabalho está relacionado à perspectiva do conhecimento e convencimento.

“O mercado tem como lógica a comunicação para o convencimento e empatia. Escrever bem é fazer com que alguém que está do outro lado seja empático à sua comunicação", destacou.

O professor ainda complementou dizendo que quando uma pessoa não escreve bem, ela não atinge a empatia almejada, o que causa um prejuízo direto para a conquista de um emprego. "Dominar a língua, dominar a comunicação, é fundamental para se manter no mercado de trabalho", reforçou.

Erros no currículo atrapalham candidatos

Carlos André ressaltou, ainda, que os erros podem aparecer logo no currículo do candidato. É importante lembrar que o currículo é como uma carta de apresentação à empresa. Por isso, deve ser impecável.

Segundo o professor, os erros mais comuns que aparecem em currículos são desvios gramaticais, falta de concordância e escolha lexical inadequada, como o uso de termos "seje", "menas", que são bastante grosseiros. Consequentemente, os profissionais acabam não sendo contratados por conta disso.

"Embora muitos linguistas questionem isso, afirmam que pode ser preconceito linguístico, o mercado de trabalho visa eficiência. Ele é menos sociológico nesse ponto. A base é que desvios gramaticais tirem colaboradores, principalmente em empresas competitivas", alertou.

Profissionais em geral devem ficar atentos aos possíveis erros que podem ser cometidos. Por isso, o professor Carlos André listou os principais cuidados para evitar deslizes.

O primeiro deles é a adequação linguística, ou seja, entender qual é a comunicação da empresa. Em escritórios de advocacia, por exemplo, é comum que se utilizem pronomes de tratamentos que são adequados a um determinado tipo de público, um público mais formal, mais tradicional.

enlightenedAs carreiras mais bem remuneradas do setor público e privado

Já empresas menos formais tendem a escolhas lexicais que são diferentes e, consequentemente, essas escolhas devem ser conhecidas.

Também é preciso ter atenção à escrita. "Se tem a adequação linguística, os erros não serão cometidos. Mas de nada adianta se adequar linguisticamente, se não dominar a escrita", ressaltou Carlos André.

Nesse ponto os profissionais devem evitar ao máximo desvios gramaticais. Ou seja, precisam dominar a gramática e não cometer erros de concordância, erros de regência, de pontuação ou acentuação gráfica.

A língua falada também não pode ser deixada de lado. "Os principais equívocos na língua falada são erros ligados à prosódia (pronúncia da palavra). Na língua escrita, os principais estão relacionados à falta de concordância, falta de acento indicador de crase e pontuação."

Investir em cursos de Português pode ajudar

Para melhorar o domínio na escrita, os profissionais podem adotar algumas estratégias simples e eficazes. A principal delas é investir em cursos de Português Instrumental para o aperfeiçoamento.

O professor destacou que o ensino da disciplina nas escolas é muito básico, até os que estudam para vestibular acabam tendo acesso a um conteúdo muito técnico. Assim, acabam não aprendendo efetivamente a escrever um e-mail ou redigir um documento.

"Então a grande dica é procurar estudar isso em um bom curso, com um instrutor que seja específico para a Língua Portuguesa empresarial e aí sim trilhar uma outra percepção de mundo que vai auxiliar no mercado de trabalho", indicou.

Além dos cursos, outras pequenas mudanças na rotina podem contribuir para a melhora na escrita, como cultivar o hábito da leitura e praticar a escrita diariamente. Pedir que outras pessoas avaliem seus textos também pode ajudar a identificar como está sua evolução.

Leia também:

Comentários