Concurso PRF reprova todos no exame de saúde? Entenda!

Atualizado 23/09/2020

Não houve candidato considerado apto. Esta foi a frase que causou burburinho entre os concorrentes do concurso PRF 2018, quando a banca organizadora, Cebraspe, publicou o resultado provisório da avaliação de saúde complementar.

O exame foi aplicado durante o Curso de Formação Profissional (CFP), da terceira turma da seleção para o cargo de policial rodoviário. A etapa foi uma das sete fases de todo o processo seletivo. Mas como é possível que nenhum candidato de uma turma inteira tenha sido aprovado em uma inspeção de saúde?

Folha Dirigida questionou a Polícia Rodoviária Federal sobre o recente resultado publicado no edital 81, para acabar com as dúvidas. O órgão esclareceu com exclusividade que os exames médicos complementares estão previstos no edital de abertura e que foram pedidos pela PRF para apenas três alunos.

Entretanto, esses três alunos foram examinados e considerados inaptos. A PRF ressaltou que a decisão é provisória, e que a etapa ainda está em fase de recurso. O prazo para contestação é de dez dias. Esse período tem início a partir das 10 horas do dia 19 de setembro e vai até às 18 horas do dia 20 de setembro de 2020.

A instituição salientou ainda que o Curso de Formação Profissional 2020 ainda é uma etapa do concurso publico. E de acordo com o edital de abertura, a fase tem também caráter eliminatório.

Mas como ficam esses candidatos? Entenda com Sergio Camargo!

Veja também