Notícias sobre TJ-SP - 2020 - Oficial de Justiça

Assembleia aprova PLC que altera salário e escolaridade de oficial de justiça


A Assembleia Legislativa do estado de São Paulo aprovou na última quarta-feira, dia 26, o projeto que altera o requisito de ingresso e os vencimentos do cargo de oficial de justiça do tribunal de Justiça de São Paulo (PLC 56/2013). Enviado pelo ex-presidente do Tribunal, Ivan Sartori, o texto estava em tramitação na casa desde novembro de 2013 e recebeu diversos ofícios favoráveis a sua aprovação neste período. Agora o governador Geraldo Alckmin tem um prazo de 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta.  

Oficial de justiça: 45% do quadro está vago; sindicato cobra a contratação de servidores


Há seis anos sem concurso, o cargo de oficial de justiça do Tribunal de Justiça de São Paulo é o que apresenta maior carência de servidores dentro do órgão. De acordo com o levantamento funcional do TJ-SP, publicado em maio, a carreira conta com 4.187 vagas em aberto, de um total de 9.341 possíveis, o que representa quase 45% do quadro.

Oficial de justiça: carreira passará por reestruturação antes do novo concurso


  Os interessados em ingressar no cargo de oficial de justiça do Tribunal de Justiça de São Paulo terão que aguardar um pouco mais por uma nova seleção. O cargo deve passar por uma reestruturação antes da realização de um novo concurso. “Precisamos repensar a carreira antes de realizar um novo concurso”, afirmou em entrevista recente à FOLHA DIRIGIDA o presidente do Tribunal, desembargador José Renato Nalini.    

OAB-SP cobra a realização de novo concurso para oficial de justiça


O cargo de oficial de justiça é de extrema importância para o andamento dos processos e garantia de rapidez de sua solução. “Se não temos o número adequado de oficiais, eles não conseguem cumprir as ordens judiciais e os processos se eternizam”, destaca Edson Cosac Bortolai, presidente da comissão de Exame de Ordem da OAB-SP. Por este motivo, a carência deste profissional, além de causar atrasos nas ações judiciais, acaba por atrapalhar o trabalho dos juízes e advogados. “Acredito que deveria ser aberto um novo concurso, pois seria útil à sociedade. Os oficiais são fundamentais para o cumprimento da justiça”, acrescenta. Confira a entrevista.