Concurso TCE RS está entre as metas do governo para 2023
A realização de um novo concurso para o TCE RS está entre as metas e prioridades da Administração Pública para 2023. Entenda!
19/05/2022 12:15 | Atualizado: 19/05/2022 12:18
19/05/2022 12:15 | Atualizado: 19/05/2022 12:18

O Governo do Rio Grande do Sul enviou à Assembleia Legislativa o projeto com as Diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária de 2023. O texto consta com a previsão de um novo concurso para o Tribunal de Contas do Estado, o TCE RS. 

Entre as metas e prioridades da Administração Pública para o próximo ano consta o seguinte tópico: “prover os cargos legalmente destinados ao Tribunal de Contas do Estado, inclusive mediante a realização de concurso público; criar ou extinguir cargos e/ou funções”. 

O texto ainda precisa ser aprovado pela Assembleia Legislativa e é apenas uma previsão para 2023. Porém, já aponta que a realização do concurso TCE RS está no radar do governo. 

O último concurso para o TCE do Rio de Grande do Sul foi realizado em 2018 e está em validade até o ano que vem. A seleção ofertou 18 vagas para o cargo de auditor público externo em três especialidades.

Para se candidatar foi necessário ter graduação nas respectivas áreas. Foram disponibilizadas seis vagas para bacharéis em Administração Pública ou de Empresas, seis em Ciências Econômicas e seis em Ciências Jurídicas e Sociais (Direito).

Fachada do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Concurso TCE RS é citado entre as metas e prioridades 
para 2023 (Foto: Divulgação)

Na época de abertura do concurso, a carreira proporcionou uma remuneração inicial de R$16.396,06. Tal valor já incluía R$8.198,03 de vencimento básico e R$8.198,03 de Gratificação de Apoio ao Controle Externo.

►  Entre para o canal da Folha Dirigida no Telegram e receba todas as notícias sobre concursos públicos

Concurso TCE RS: veja como foram as últimas provas

O último concurso para ingresso no TCE RS foi composto por meio de provas objetivas e discursivas, de caráter eliminatório e classificatório. Os exames foram realizados em agosto de 2018, na cidade de Porto Alegre, nos dois turnos (manhã e tarde).

Pela manhã, os candidatos tiveram que responder a 50 questões de Conhecimentos Básicos, além da prova discursiva. À tarde, responderam a 80 perguntas de Conhecimentos Específicos.

Confira os conteúdos cobrados para cada especialidade:

Auditor – Bacharel em Administração Pública ou de Empresas:

Conhecimentos Básicos

  •  Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico e Analítico
  • Controle na Administração Pública
  •  Auditoria Governamental
  •  Administração Financeira e Orçamentária
  •  Noções de Análise de Informações

Conhecimentos Específicos

  • Administração Geral e Teorias Organizacionais
  •  Administração Pública
  •  Gestão de Projetos e de Processos
  •  Políticas Públicas
  •  Matemática Financeira
  •  Estatística
  •  Noções de Direito Constitucional
  •  Noções de Direito Administrativo

Auditor - Bacharel em Ciências Econômicas

Conhecimentos Básicos

  • Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico e Analítico
  •  Controle na Administração Pública
  •  Auditoria Governamental
  •  Administração Financeira e Orçamentária
  •  Noções de Análise de Informações

Conhecimentos Específicos

  • Teoria Econômica Economia Brasileira
  •  Avaliações Econômicas de Projetos
  •  Políticas Públicas
  •  Matemática Financeira
  •  Estatística
  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Administrativo

Auditor - Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (Direito)

Conhecimentos Básicos

  • Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico e Analítico
  •  Controle na Administração Pública
  •  Auditoria Governamental
  •  Administração Financeira e Orçamentária
  •  Noções de Análise de Informações

Conhecimentos Específicos

  • Direito Constitucional
  •  Direito Administrativo
  •  Direito Financeiro e Tributário
  •  Direito Civil e Empresarial
  •  Direito Processual Civil
  •  Direito Penal Direito do Trabalho
  •  Seguridade Social e Direito Previdenciário
  • Direito Ambiental

Para ser aprovado, foi necessário obter nota ponderada maior ou igual a 25 pontos (50%) na parte básica; maior ou igual a 80 pontos (50%) na parte específica; nota ponderada maior ou igual a 126 pontos (60%) no conjunto das provas objetivas. 

Apenas os habilitados tiveram as provas discursivas corrigidas.

Quer receber novidades sobre concursos?
Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!
Newsletter
Receba notícias recomendadas para você!
É só se cadastrar e seguir concursos de seu interesse para receber notícias exclusivas direto na sua página inicial.
icon