Senado diz que concurso está mantido, mas ainda não contratou banca

Em nota, a Casa afirma que o novo concurso Senado Federal está mantido e que ainda não contratou banca organizadora para as provas. Entenda!

27/08/2020 11:47 | Atualizado: 27/08/2020 16:18

27/08/2020 11:47 | Atualizado: 27/08/2020 16:18

Pelo Coronavírus, a comissão responsável por organizar o concurso Senado Federal foi revogada. Isso, porém, não anula a autorização para preenchimento de 40 vagas nos níveis médio e superior, publicada em 2019.

Em nota, o Senado confirmou que o concurso está mantido. A publicação do edital e a aplicação das provas, no entanto, dependem da melhora na situação da pandemia.

“O referido ato torna sem efeito, tão somente, a comissão examinadora criada para a elaboração do concurso para admissão aos quadros funcionais da Casa e formação de cadastro de reserva. Contudo, não revoga a realização do certame (concurso), que continua mantido, conforme estabelece o Ato da Comissão Diretora n° 2, de 2019”.

Na quarta-feira, 26, o Cebraspe enviou uma nota à FOLHA DIRIGIDA informando que tinha sido escolhido para organizar o concurso Senado. Segundo a banca, o resultado do chamamento público foi divulgado no mês de junho.

Fundação Getulio Vargas (FGV) e Idecan também foram classificadas e estavam na disputa. O Cebraspe, por sua vez, apresentou a melhor proposta e foi declarado vencedor.

Senado Federal, em Brasília
Senado Federal diz que novo concurso está mantido (Foto: Divulgação)

 

A banca de Brasília disse, em nota, que está preparada para “aplicar o certame em 2020 ou em 2021, em qualquer data definida pelo Senado Federal".

Questionada pela reportagem, a Assessoria de Imprensa do Senado não confirmou a escolha do Cebraspe. Apenas disse que a contratação da banca organizadora não foi realizada.

“O Senado Federal não fez qualquer contratação de banca para realização do concurso púb​lico autorizado pelo Ato da Comissão Diretora n° 2, de 2019. Quaisquer decisões sobre o futuro concurso serão tomadas quando houver instituição de nova comissão examinadora”.

O órgão ainda reiterou que a decisão de revogar a comissão examinadora foi motivada pelas questões orçamentárias decorrentes da pandemia da Covid-19. E pela possibilidade de alocação prioritária de recursos para adoção de medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus.

+ Quer passar em concursos públicos? Saiba como!
+ Cebraspe diz que está pronto para concurso Senado em 2020 ou 2021

Cronograma do concurso Senado passa por revisão

Pela suspensão da comissão, o cronograma do concurso Senado passa por revisão. Por meio de sua Assessoria de Imprensa, a Casa informou que leva em consideração o atual cenário de pandemia. Além da segurança dos candidatos na aplicação das provas.

“(O Senado Federal) renova ainda a preocupação com o fato de existir insegurança sanitária para a realização presencial do exame, uma vez que, pela consequente aglomeração, não há garantias da integridade à saúde dos candidatos e fiscais nos locais de aplicação das provas”.

O órgão ainda complementou: “O Senado Federal vai continuar a analisar o atual cenário da pandemia e as disponibilidades orçamentárias que possam restringir as nomeações, de modo a definir o melhor momento para dar continuidade ao processo seletivo”.

Fontes ouvidas por FOLHA DIRIGIDA acreditam que os trâmites do concurso Senado devem voltar apenas em 2021. Um dos motivos é que a gestão de Davi Alcolumbre à frente da Casa se encerra em janeiro.

Assim, a expectativa é que o próximo edital seja publicado apenas na gestão do novo presidente do Senado. Como explica o policial legislativo federal, Júlio Pontes.

“Como o mandato do presidente vai até final de janeiro, eu acredito que até janeiro não tenhamos notícias positivas sobre o concurso. Durante o mandato do Davi Alcolumbre, nada mais anda”, opinou o policial legislativo.

Quem concorda com essa perspectiva é o especialista em concursos, Leonardo Murga. De acordo com ele, o Senado deve voltar a tocar os preparativos do concurso em 2021.

“Possivelmente não teremos edital e provas em 2020, porém, em 2021 pode ser que isso retorne. O concurso de 2011, por exemplo, demorou um ano para acontecer após o previsto”, relembra Murga.

Resumo concurso Senado

  • Órgão: Senado Federal
  • Vagas: 40
  • Cargos: técnico legislativo, advogado e analista legislativo
  • Requisitos: níveis médio e superior
  • Taxas: R$194,57 (policial legislativo), R$258,97 (analista legislativo) e R$334,61 (advogado). 
  • Remunerações: R$20.410,07 a R$34.443,96

Concurso Senado oferece remunerações de até R$34 mil

Em 2019, foi publicada a autorização para novo concurso Senado com 40 vagas nos níveis médio e superior. Desse total, 24 oportunidades serão para técnico legislativo na especialidade de policial legislativo. Tal cargo requer apenas o ensino médio completo e tem ganhos de R$20.410,07. 

Serão disponibilizadas ainda quatro chances para advogado. Graduados em Direito poderão desfrutar de remunerações iniciais de R$34.443,96, se aprovados no concurso. 

A seleção terá também 12 chances para analista legislativo, em especialidades com exigência de nível superior em ramos específicos. Como Administração (duas), Arquivologia (uma), Assistência Social (uma), Contabilidade (uma), Enfermagem (uma). 

Assim como Informática Legislativa (uma), Processo Legislativo (duas), Registro e Redação Parlamentar (uma), Engenharia do Trabalho (uma), Engenharia Eletrônica e Telecomunicações (uma). Nesse caso, os vencimentos atuais são de R$26.880,04.

Os valores das remunerações do Senado contam com o auxílio-alimentação de R$982,28, como podemos ver na tabela abaixo:

CarreirasVencimentoAuxílio-alimentaçãoRemuneração total
PolicialR$19.427,79R$982,28R$20.410,07
AnalistaR$25.897,76R$982,28R$26.880,04
AdvogadoR$33.461,68R$982,28R$34.443,96

Os aprovados no concurso Senado recebem R$147,83 de auxílio-transporte, R$676 de assistência médica e odontológica, R$831,95 de assistência pré-escolar.

Eles ainda têm direito a exames periódicos e capacitações. Os servidores são contratados pelo regime estatutário, que garante a estabilidade empregatícia.

+ Concurso Senado: policial legislativo conta trajetória na carreira
+ Concurso Senado: dicas de Direito Penal e Processo Penal

Estrutura de provas do concurso Senado estava definida

FOLHA DIRIGIDA teve acesso com exclusividade ao projeto básico do concurso Senado, que funciona como um espelho para o edital. O documento traz dados importantes, como cargos, vagas, estrutura de provas e disciplinas que serão cobradas.

Segundo o projeto do edital, os participantes serão submetidos as seguintes etapas:

► Policial legislativo: prova objetiva; prova discursiva; exame de sanidade física e mental; teste de aptidão física; exame psicotécnico; sindicância de vida pregressa e investigação social; prova de títulos.

► Analista legislativo: prova objetiva; prova discursiva; prova prática (para especialidade de registro e redação parlamentar); prova de títulos.

► Advogado: prova objetiva; prova discursiva; prova oral; prova de títulos.

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas em todas as capitais dos estados e no Distrito Federal. As demais etapas ocorrerão apenas na capital federal, inclusive a prova discursiva para o cargo de advogado.

A escolha da banca organizadora do concurso Senado foi iniciada no mês de maio. Como informado pela Assessoria de Imprensa da Casa, foram recebidas propostas de oito instituições:

  • Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe);
  • Instituto Acesso de Ensino, Pesquisa, Avaliação, Seleção e Emprego;
  • Instituto AOCP;
  • Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC);
  • Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan);
  • Instituto Mais de Gestão e Desenvolvimento Social (Imais);
  • Fundação Getulio Vargas (FGV);
  • FUNRIO - Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Depois da primeira análise, três bancas foram classificadas: Cebraspe, FGV e Idecan.

Em enquete feita com os leitores da FOLHA DIRIGIDA, de 14 a 20 de julho, o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) ficou na liderança com 65,8% dos votos

Em segundo lugar, ficou a FGV com 21,4%. O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial (Idecan) ficou em terceiro com 12,8% na preferência dos leitores.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Sobre o concurso

Previsto

Senado Federal - 2020 - 40 vagas

DF...
Não informado
Fund...
Não informado