Concurso Sefaz ES: cargos vagos favorecem uso do cadastro reserva

Além das 50 vagas imediatas, o concurso Sefaz ES traz mais 100 para o cadastro reserva, que deve ser usado diante do déficit na pasta.

01/06/2021 10:45 | Atualizado: 01/06/2021 11:50

Por: Juliana Goes

01/06/2021 10:45 | Atualizado: 01/06/2021 11:50 - Por: Juliana Goes

O cadastro reserva do concurso Sefaz ES deve ser usado ao longo do prazo de validade da seleção, que será de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período. O uso das 100 vagas reservadas ocorre diante do déficit de servidores na pasta. 

Em dezembro, o presidente da comissão do concurso, auditor e gerente de Arrecadação e Cadastro da Secretaria de Fazenda do Espírito Santo, Leandro Kuster, falou com a Folha Dirigida sobre a seleção.

Segundo ele, em setembro do ano passado, a Secretaria da Fazenda do Espírito Santo tinha 580 vagas para auditores fiscais por Lei, mas apenas 249 estavam preenchidas, totalizando 331 cargos vagos.

No final do ano, no entanto, o déficit aumentou e, nos próximos dois anos, acredita-se que aumentará mais ainda. Desta forma, o cadastro reserva deve ser usado

"Embora a pessoa não passe dentro dessas 50 vagas, existe a grande possibilidade de que, nos próximos anos, (ocorra) a nomeação desse pessoal (no cadastro reserva)", disse o presidente da comissão.

Ao todo, segundo Leandro Kuster, são esperados 11 mil candidatos. Os aprovados nas provas, conforme os limites estabelecidos no edital, serão nomeados, primeiramente, para as vagas imediatas.

Conforme o presidente da comissão, a equipe da Sefaz ES gostaria que as chamadas ocorressem no dia seguinte à homologação, mas esse prazo será estabelecido pelo governo.

"Se dependesse de mim, eu nomearia já no outro dia após a homologação do concurso. Porém, a gente sabe que a competência de nomear é do governador, mas acreditamos que, logo após a homologação, teremos a nomeação de, pelo menos, esses 50 colegas que já foram aprovados nesse concurso", disse.

Após a nomeação, o candidato optará pelas vagas oferecidas pela Subsecretaria da Receita, prevalecendo como critério de lotação a classificação geral final obtida no concurso, considerando exclusivamente a pontuação alcançada.

Prepare-se para o concurso Sefaz ES com a Folha Cursos

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

 

Concurso Sefaz ES recebe inscrições até julho

As inscrições para o concurso Sefaz ES seguem abertas até as 16h de 5 de julho, no  site da Fundação Getulio Vargas (FGV),   banca organizadora. Para participar da seleção, é preciso pagar uma taxa de R$87.

Pessoas com Deficiência (PcDs), hipossuficientes, doadores de medula óssea e eleitores convocados e nomeados pela Justiça Eleitoral do Estado do Espírito Santo, que prestaram serviços nas eleições político partidárias, podem solicitar a isenção até as 16h da próxima terça-feira, 2 de junho.

O concurso visa ao preenchimento de 150 vagas, sendo 50 imediatas e 100 para a formação de um cadastro de reserva, no cargo de auditor fiscal da receita estadual.

Para concorrer, é preciso ter o nível superior completo em qualquer área. Os aprovados terão ganhos iniciais de R$12.492,19, para jornada de 40 horas, conforme o regime estatutário.

Inscrições abertas para o concurso Sefaz ES (Foto: Fred Loureiro/Secom)
Inscrições abertas para o concurso Sefaz ES
(Foto: Fred Loureiro/Secom)

Resumo do concurso

  • Órgão: Secretaria de Estado da Fazenda do Espírito Santo (Sefaz ES)
  • Cargos: auditor fiscal
  • Vagas: 150, sendo 50 imediatas e 100 em cadastro de reserva.
  • Requisito: nível superior em qualquer área
  • Banca: Fundação Getulio Vargas (FGV)
  • Remuneração: R$12.492,19
  • Inscrições: 31 de maio a 5 de julho
  • Provas: 29 de agosto

Confira as etapas e disciplinas das provas

Os candidatos do concurso Sefaz ES serão avaliados por meio de provas objetivas, redação e exame de títulos. As avaliações serão realizadas, preferencialmente, na cidade de Vitória, no Espírito Santo.

A parte de Conhecimentos Específicos da prova objetiva será realizada na data provável de 29 de agosto, das 8h às 12h. Já a de Conhecimentos Gerais e o exame discursivo serão realizados no mesmo dia, das 14h30 às 19h.

Ao todo, serão cobradas 110 questões, com a seguinte divisão:

Conhecimentos Gerais - 50 questões com peso 1:

  • Língua Portuguesa - dez questões (dez pontos)
  • Raciocínio Lógico e Matemática Financeira - seis questões (seis pontos)
  • Direito Empresarial - seis questões  (seis pontos)
  • Direito Constitucional - cinco questões (cinco pontos)
  • Direito Administrativo - seis questões (seis pontos)
  • Direito Civil e Penal -  seis questões (seis pontos)
  • Contabilidade Geral - dez questões  (dez pontos)

Conhecimentos Específicos - 60 questões com peso 2

  • Direito Tributário - 15 questões (30 pontos)
  • Legislação Tributária do Espírito Santo - 15 questões (30 pontos)
  • Contabilidade Avançada e de Custos - dez questões (20 pontos)
  • Tecnologia da Informação aplicada à Auditoria Tributária - dez questões (20 pontos)
  • Auditoria Tributária - dez questões (20 pontos)

Será considerado aprovado na prova objetiva, o candidato que, cumulativamente, obtiver no mínimo 25 pontos em Conhecimentos Gerais, 60 pontos na parte Específica, 102 pontos na soma das notas e se classificar até a 300ª posição.

Somente serão corrigidas as avaliações discursivas dos candidatos aprovados na prova objetiva até a 300ª posição, considerando a seguinte regra:

ampla concorrência - até a 204ª posição;
deficientes - até a 30ª posição;
negros - até a 54ª posição; e
indígenas - até a 12ª posição.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...