Concurso PF 2021: excedentes conseguem levar pleito até Bolsonaro

A comissão de aprovados do concurso PF 2021 conseguiu levar a luta dos excedentes ao presidente Jair Bolsonaro. Saiba todos os detalhes!

26/08/2021 16:29 | Atualizado: 26/08/2021 17:04

Por: Mateus Carvalho

26/08/2021 16:29 | Atualizado: 26/08/2021 17:04 - Por: Mateus Carvalho

Os excedentes do concurso PF 2021 conseguiram fazer com que a demanda de convocar todos os aprovados chegasse até o presidente da República, Jair Bolsonaro. Agora, o pleito deve ser analisado pelo chefe do Executivo Federal.

Quem fez a ponte entre a comissão e Bolsonaro foi o deputado João Campos , que declarou apoio à luta dos aprovados do concurso da Polícia Federal.

O parlamentar, de acordo com a comissão de aprovados, entregou ao presidente da República o documento oficial com todos os dados do concurso e a respeito da necessidade da corporação de aumentar o seu efetivo.

LDO 2022 favorece concursos e prevê chamadas na PF, PRF e Depen

Bolsonaro recebeu todas as justificativas para que que sejam chamados todos os aprovados, inclusive os excedentes, e os devidos benefícios que isso dará à corporação e ao país.

"A defasagem do quadro de servidores da Polícia Federal é alarmante. Atualmente, 6.742 dos cargos da PF estão vagos, o que corresponde a mais de 40% dos cargos previstos. O concurso atual foi o mais concorrido da história da PF, porém as 1.500 vagas inicialmente ofertadas não suprem a necessidade do órgão", diz a comissão do concurso PF.

reprodução do cartaz da comissão de aprovados PF 2021
Reprodução Comissão de Aprovados PF 2021

Aprovados do concurso PF vêm recebendo inúmeros apoios

A chegada da demanda ao presidente por meio do deputado João Campos não foi a única conquista da comissão de aprovados do concurso PF. Pelas redes sociais , o grupo tem registrado uma série de apoios que estão recebendo de diversos parlamentares.

Entre os apoiadores, estão a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e o diretor de Gestão de Pessoal da Polícia Federal, Oswaldo Gomide.

Nas últimas semanas, a comissão, a federação e o diretor de Gestão de Pessoas realizaram alguns encontros para debater o pleito de mais aprovados. O representante da PF tem se mostrado bem solícito à causa e prometeu mover esforços.

Concurso PF: sindicatos regionais se unem à luta dos excedentes

Quem também participou de um encontro recente foi o diretor da Academia Nacional de Polícia (ANP), Humberto Rodrigues. Ele prometeu ajudar a dar continuidade nas tratativas pela chamada dos excedentes.

A Fenapef ainda reiterou que a convocação em nada compromete a eficiência do trabalho feito pela corporação. A federação tem apoiado de forma veemente os excedentes.

Meta é chamar os 100% dos excedentes

O diretor de gestão de pessoas da PF informou já ter dado início à possibilidade de aproveitar 25% dos aprovados excedentes junto ao departamento. Esse percentual seria uma forma mais prática e menos burocrática.

Segundo ele, de acordo com o Decreto n° 9.739/2019, a convocação de 25% dos aprovados excedentes não necessita de qualquer ingerência.

Com isso, a corporação conseguiria autorizar a chamada de mais 25% dos aprovados sem que necessite de um decreto presidencial. Os demais 75% dos aprovados necessitariam de um aval do Ministério da Justiça e da presidência da República.

Entretanto, o diretor garantiu que a meta continua sendo convocar todos os remanescentes. Segundo a Fenapef, foi firmado um compromisso entre os diretores para isso.

“A Fenapef está à disposição para mediar junto ao Ministério da Justiça e à Presidência da República a questão do aproveitamento de todas as vagas excedentes. "Só precisamos do aceno positivo do Diretor-Geral da PF para essa possibilidade”, disse o o diretor jurídico, Flávio Werneck.

presidente Jair Bolsonaro e deputado João Campos segurando documento da comissão de aprovados do concurso PF 2021
Bolsonaro recebe dados do concurso PF do deputado João Campos
(Reprodução Instagram)

Candidatos lutam por derrubada de decreto

Além do apoio de parlamentares e conseguir o decreto presidencial para a chamada de mais aprovados, a comissão do concurso PF ainda luta pela derrubada da cláusula 18.4 do edital ou alteração de um texto para a não aplicação do artigo 39 do decreto 9.739/2019.

Segundo a comissão, isso estaria limitando a quantidade de aprovados ser apenas até o dobro do número de vagas. Dessa forma, eliminando os demais classificados.

Concurso da PF tem 1.500 vagas de nível superior

edital de abertura do concurso da Polícia Federal conta com 1.500 vagas. Todas as chances são em cargos de nível superior. O regime de contratação é o estatutário, que garante a estabilidade. 

Os profissionais terão uma jornada de trabalho de 40 horas semanais e contam com a seguinte distribuição de vagas por cargo:

  • Agente de polícia  - 893 vagas
  • Escrivão de polícia  - 400 vagas;
  • Papiloscopista policial federal  - 84 vagas;
  • Delegado de polícia  - 123 vagas.

As vagas oferecidas são em formato nacional, ou seja, sem distribuição por regiões. A Polícia Federal convocará de acordo com suas necessidades. A Região Norte e as faixas de fronteira são os locais com mais vagas disponíveis.

Quais os requisitos e cargos do concurso PF?

CarreiraRequisitosRemuneração 
AgenteNível superior em qualquer área + CNHR$12.980,50
EscrivãoNível superior em qualquer área + CNHR$12.980,50
PapiloscopistaNível superior em qualquer área + CNHR$12.980,50
DelegadoNível superior em Direito, experiência de três anos + CNH R$24.150,74

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...