Concurso PF: MJSP pede 2 meses entre edital e provas. Banca até janeiro!

A pasta da Justiça e Segurança Pública pede à Economia uma redução do prazo entre edital e provas de quatro para dois meses. Veja mais!

14/12/2020 17:55 | Atualizado: 21/12/2020 11:09

Por: Mateus Carvalho

14/12/2020 17:55 | Atualizado: 21/12/2020 11:09 - Por: Mateus Carvalho

Se você está estudando para o concurso da Polícia Federal, atenção: a corporação quer aplicar provas o mais rápido possível e está tentando reduzir o prazo legal do governo de quatro para dois meses. Já a banca organizadora será definida até janeiro.

Em ofício protocolado na tarde desta segunda-feira, 14, o secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública,Tercio Issami Tokano, da pasta que rege a Polícia Federal, solicita essa redução ao Ministério da Economia.

No documento, ele justifica que o objetivo da corporação é prover as 1.500 vagas ainda em 2021, ou seja, dar início à formação dos policiais. Mas, para isso, se faz necessário cumprir todas as longas etapas do concurso.

Esse também foi um dos motivos apresentados (que o concurso terá diversas etapas) para justificar o porque um prazo de quatro meses entre a publicação do edital e a primeira prova poderia atrasar a previsão de formação dos policiais.

"A primeira etapa é realizada entre a publicação do edital do concurso e o início do Curso de Formação Profissional e é composta por provas objetivas, provas discursivas, exame de aptidão física, avaliação psicológica, avaliação médica, prova de digitação (apenas para o cargo de escrivão), prova oral (apenas para o cargo de delegado), avaliação de títulos (apenas para os cargos de delegado e perito), perícia dos candidatos com deficiência e heteroidenficação dos candidatos negros.

O tempo da execução da primeira etapa é de, aproximadamente, cinco meses, considerando os prazos legais obrigatórios. O Curso de Formação Profissional, realizado em Brasília/DF, na Academia Nacional de Polícia, tem o tempo de duração previsto de 10 (dez) semanas, sendo necessária a realização de 02 (dois) cursos de formação para formar 1.500 (mil e quinhentos) novos policiais, em razão da capacidade da citada escola de governo", diz o ofício.

Com essa informação, a PF confirma o desejo de realizar duas turmas e que pretende concluir toda a primeira etapa, que é composta por provas e exames, em cinco meses.

Reprodução

Sergio Camargo comenta a possível aplicação de provas dois meses após o edital 

Banca do concurso PF até janeiro de 2021, prevê o MJSP

Também no ofício, é descrito pela pasta que o processo de escolha da banca já foi iniciado. É citado que a estimativa para a contratação da banca é até janeiro de 2021, o que dá ainda mais celeridade ao processo.

Esse prazo vai de encontro ao que disse o presidente da Fenapef à Folha Dirigida, em entrevista, quando mencionou que os preparativos estão avançados e que a banca deverá ser definida no início do próximo ano.

Com essa afirmativa, o MJSP se justifica mais uma vez para que o prazo seja reduzido, com base novo cronograma do concurso que foi estipulado - mas não mencionado no ofício.

A pasta diz que, pelo tempo necessário para a realização da primeira etapa do concurso público e o tempo de duração do Curso de Formação Profissional, 'o cronograma do concurso público foi estipulado de forma que possa ocorrer o provimento nos 1.500 cargos da Carreira Policial Federal ainda no ano de 2021.'

Por isso, pede que:

"Diante do exposto, e com fulcro no inciso IV do artigo 27 da Portaria ME Nº 406, de 8 de dezembro de 2020, do Ministério da Economia, bem como pelas razões apresentadas pela Polícia Federal, solicito autorização para que o prazo mínimo entre a publicação no Diário Oficial da União do edital do concurso público que será realizado pela Polícia Federal e a realização da primeira prova seja reduzido para dois meses."

reprodução
(Reprodução)

Formação em 2021 é confirmada pelo diretor-geral da PF

A previsão de formar os policiais em 2021 foi confirmada na manhã desta segunda-feira, 14, pelo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre.

Segundo ele, a Polícia Federal projeta 2 mil provimentos até 2022. A informação foi passada durante discurso na cerimônia de encerramento do Curso de Formação Profissional de novos peritos e delegados.

O chefe da PF disse que a chamada de 2 mil vagas será a soma das 1.500 autorizadas com 500 remanescentes, sendo:

  • primeira turma em 2021
  • segunda turma com os remanescentes em 2022

Rolando Alexandre agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro, que estava presente, e ao ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, que foi ausência por ainda se recuperar da Covid-19.

"Neste momento a formação dos novos policiais federais não estaria acontecendo sem o seu apoio (Bolsonaro) incondicional em recomposição dos quadros da Polícia Federal - não apenas com essa turma que se forma hoje, mas também com a realização de um novo concurso público de 2 mil vagas: 1.500 já para 2021 e os excedentes para 2022", disse o diretor-geral Rolando Alexandre.

(Foto: Divulgação)
Concurso PF poderá ter provas aplicadas no início de 2021; Entenda!
(Foto: Divulgação)

Concurso PF foi autorizado com 1.500 vagas. Veja distribuição!

Na última semana finalmente a tão sonhada autorização para a realização do concurso da Polícia Federal foi confirmada. Primeiro, a portaria foi disponibilizada para consulta no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) do Governo Federal na quarta-feira, 9.

Dois dias após, na sexta-feira, 11, o documento foi divulgado no Diário Oficial da União para acabar com todas as dúvidas e espera. A portaria se confirmou com 1.500 vagas, tendo a seguinte distribuição:

  • agente de polícia - 893 vagas
  • delegado de polícia - 123 vagas
  • escrivão de polícia - 400 vagas; e
  • papiloscopista policial federal - 84 vagas.

As carreiras exigem nível superior em qualquer área, com exceção do delegado, que precisa de curso superior na área de Direito. Também será obrigatório para todos os candidatos o requisito da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B ou superior.

curso para PF

A remuneração do policial federal em início de carreira é de R$12.441,26. Mas, para o delegado esse valor é ainda mais atrativo, tendo ganhos mensais de R$23.130,48. Para o delegado, haverá ainda a comprovação de três anos de atividade jurídica.

Resumo concurso PF 

  • Órgão: Polícia Federal
  • Vagas: 1.500
  • Cargos: escrivão, papiloscopista, delegado, agente
  • Escolaridade: nível superior
  • Status: autorizado
  • Banca: a definir

 

O que precisa ter para concorrer no próximo concurso PF?

CarreiraRequisitosRemuneração 
AgenteNível superior em qualquer + CNHR$12.441,26
EscrivãoNível superior em qualquer + CNHR$12.441,26
PapiloscopistaNível superior em qualquer + CNHR$12.441,26
DelegadoNível superior em Direito, experiência de três anos + CNH R$23.130,48
Plano Especial de Cargos da PF Nível superior em várias áreasR$5.559,67
Agente administrativoNível médio completoR$4.710,76


Confira o material de preparação da FOLHA DIRIGIDA e comece já os estudos para o concurso!

✔ E-books 
✔ Provas para download
✔ Artigos sobre concursos
✔ Editais verticalizados
✔ Vídeos com dicas

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...