Concurso PF: curso de formação é suspenso em razão do Coronavírus

A Polícia Federal suspendeu a matrícula e realização da segunda turma do Curso de Formação Policial como prevenção ao Coronavírus.

14/03/2020 10:20 | Atualizado: 19/03/2020 05:01

14/03/2020 10:20 | Atualizado: 19/03/2020 05:01

A Polícia Federal suspendeu a matrícula e a realização da segunda turma do Curso de Formação Profissional (CFP) do concurso PF 2018.

De acordo com o documento divulgado pelo Cespe neste sábado,14, a suspensão se dará enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do Coronavírus (COVID-19).

A convocação em quinta chamada para o CFP foi publicada na última quinta, 12, sendo referente ao cargo perito criminal federal das áreas 3 e 12.

Nesta quinta-feira, dia 19, a publicação foi feita também no Diário Oficial da União:

Quando for retomado o curso e a matrícula deverão ser realizados presencialmente, devendo os candidatos ter a idade mínima de dezoito anos completos, estando capacitados física e mentalmente para o exercício das atribuições do cargo, além de apresentar a seguinte documentação:

  1. Atestado médico de que está apto para a prática de atividades físicas, expedido há, no máximo, 15 dias antes do início do curso, conforme modelo constante no edital;
  2. Declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público e(ou) entidade da esfera federal, estadual e(ou) municipal, a ser preenchida no momento da matrícula;
  3. Autorização para obtenção, pela Polícia Federal, de dados médicos referentes ao candidato, a ser preenchida no momento da matrícula;
  4. Autorização para obtenção, pela Polícia Federal, de dados funcionais junto a órgãos públicos, autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista e pessoas jurídicas de direito privado, a ser preenchida no momento da matrícula.
     

O Curso de Formação Profissional da Polícia Federal tem caráter eliminatório. O regime é o de internato, que exige do aluno uma dedicação em tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva.
 

Polícia Federal suspende CFP do concurso PF 2018
(Foto: Planalto)

 

Concurso PF 2018 já nomeou mais de 500 policiais

A Polícia Federal divulgou em novembro de 2019 a nomeação dos primeiros aprovados do concurso PF que concluíram o curso de formação. Foram mais de 500 novos policiais distribuídos em cinco cargos diferentes.

As portarias que nomeiam os novos policiais federais foram divulgadas no Diário Oficial da União. São 194 agentes de polícia, 151 delegados, 78 escrivães, 57 peritos criminais (várias áreas) e 27 papiloscopistas.

 


Concurso PF 2020 tem mais de 3 mil vagas previstas

Após realizar concurso em 2018 e poder contar com novos policiais a partir deste ano, a PF segue com déficit de pessoal. A presença de um novo edital em breve é certa, mas ainda sem previsão de autorização.

O que anima os candidatos é a possibilidade de uma oferta bastante atrativa. Isso porque, recentemente, o presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Edvandir Paiva, informou sobre um pedido para mais de 3 mil vagas.
 

"Sobre o concurso da Polícia Federal, o nosso diretor-geral pediu mais 3 mil vagas de concurso. Nós esperamos que seja atendido, pelo menos, paulatinamente, abrindo algumas vagas agora e outras depois", disse Edvandir.

 

A reportagem da FOLHA DIRIGIDA está em contato com a Polícia Federal para confirmar a informação desse pedido de concurso. Até a publicação dessa matéria, porém, não obteve retorno. 

Questionado por FOLHA DIRIGIDA, o vice-presidente da ADPF, Luciano Leiro, confirmou que o pedido para 3 mil vagas está sob análise do Ministério da Economia.
 

"Elas estão distribuídas por todos os cargos. Nós já temos essa quantidade de vagas, quase que um terço do efetivo total. Há 10.800 policiais hoje e temos 14 mil vagas. Ou seja, a diferença está solicitada pelo diretor-geral", confirmou Leiro à FOLHA DIRIGIDA.

 

A declaração do presidente da associação foi dada em resposta aos seguidores do jornal Correio Braziliente, no Instagram. Eles o questionaram sobre a perspectiva de concurso na Polícia Federal. Edvandir ainda respondeu a uma pergunta sobre carreira única na PF.
 

"Eu não acredito em carreira única. Isso significa acabar com o concurso público, um dos instrumentos mais democráticos da República.


Em entrevista ao jornal, Edvandir Paiva comenta que a 'a defasagem prejudica qualquer trabalho da Polícia Federal', após ser questionado sobre a fuga dos presos próximo à fronteira.

Vale lembrar que, em fevereiro de 2019, a mesma ADPF informou à FOLHA DIRIGIDA que o déficit da Polícia Federal era de 4.330 servidores.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...