'A necessidade de concurso PC-RJ é um consenso', afirma Faepol

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o presidente da Faepol destacou a necessidade do novo concurso Polícia Civil-RJ para suprir déficit.

07/02/2019 15:54 | Atualizado: 07/02/2019 17:56

07/02/2019 15:54 | Atualizado: 07/02/2019 17:56

O anúncio de mil vagas no concurso para a Polícia Civil do Rio de Janeiro foi visto com entusiasmo pela Fundação de Apoio ao Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa da corporação (Faepol). Isso porque dos 23 mil policiais esperados, a PC-RJ conta com somente 8 mil. Sem concurso, a instituição não consegue suprir esse déficit. 

O que agrava ainda mais a situação é que um terço do efetivo da Polícia Civil-RJ já pode se aposentar. Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o presidente da Faepol, Adilson Palácio, destacou que há um consenso sobre a necessidade de abertura de novo concurso para suprir a carência.  

"Afirmo que essa é uma preocupação de todos e a necessidade de concurso é um consenso. Certamente é objeto de preocupação e gestão da atual administração", disse. 

No dia 30 de janeiro, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, autorizou a abertura de concurso com mil vagas para agentes, delegados e peritos da Polícia Civil. De acordo com o chefe do executivo, o objetivo é reforçar os quadros de Segurança Pública do Estado.

"A sociedade sofre com a insegurança e a falta de concursos públicos para a Polícia Civil. Mesmo que venhamos a ter alguma melhora nos índices, isso não resultará em uma diminuição efetiva e consistente do crime. Isso será apenas reflexo de índices muito altos e fora de controle que tivemos nos anos anteriores. A efetividade da ação policial com o quadro atual atingirá o seu limite daqui a algum tempo", ressaltou Palácio. 

Polícia Civil-RJ prepara novo concurso com mil vagas
(Foto: Governo do Rio de Janeiro)

 

Segundo o representante da categoria, a cúpula da Segurança Pública terá um trabalho árduo pela frente, pois os quadros da corporação estão em situação crítica de pessoal. Até mesmo os que receberam novos policiais recentemente, como os oficiais de cartório

"Ainda estamos muito longe do que está previsto na Lei, mas o empenho do governador em começar essa recomposição e a realizar um novo concurso, mesmo com o quadro fiscal bastante precário, é animador", destacou. 

Faepol acredita que mil vagas serão preenchidas por concursos sequenciais

O presidente da Faepol acredita que as mil vagas autorizadas para PC-RJ serão preenchidas por concursos sequenciais. Para ele, a corporação não publicará apenas um edital para todas as carreiras. 

"Foi assim que aconteceu nos últimos concursos da corporação", lembrou. Adilson Palácio completou que a melhoria dos resultados na área da Segurança Pública, que presencia-se atualmente, é fruto de uma melhor gestão dos poucos recursos humanos e materiais que ainda restam. 

"Mas, isso tem um limite que já está próximo. Se não houver a recomposição e incremento desses recursos (humanos e materiais), chegaremos em breve à estagnação dessa melhora, que é fruto da gestão apenas. A partir daí, teremos apenas melhoras pontuais."  

Outro ponto que preocupa os interessados no concurso Polícia Civil-RJ é a aprovação da Lei Orgânica, que tramita na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj). O projeto, que altera diversos pré-requisitos dos cargos, já foi aprovado em uma primeira discussão. 

Para que entre em vigor, porém, ainda deve ter o aval em uma segunda discussão na Casa Legislativa e depois sancionado pelo governador. Para Adilson Palácio, essa matéria precisa ser uma das prioridades da nova legislatura na Alerj. 

"Não se pode admitir que a Polícia Civil, responsável pela investigação criminal no exercício de polícia judiciária, não tenha, em seus mais de 200 anos de criação, sua atividade regulada por uma Lei Orgânica. Isso não é republicano e, muito menos, democrático", finalizou. 

Preparativos do novo concurso Polícia Civil-RJ estão adiantados

Durante o anúncio do novo concurso para PC-RJ, o secretário Marcus Vinicius confirmou que os preparativos da seleção estão adiantados.

"O governador já autorizou, a comissão de concurso se reuniu ontem e já deu início ao estudo para a elaboração do edital", confirmou o titular da corporação, em 30 de janeiro.

A Polícia Civil-RJ já tinha uma autorização de concurso público, desde o ano passado, na gestão do então governador Luiz Fernando Pezão.

Na época, foram autorizadas 96 vagas para cinco cargos. Foram eles: auxiliar e técnico de necropsia, inspetor, delegado e perito. Confira a seguir a autorização concedida em 2018.

Auxiliar de necropsia – 6 vagas
RequisitoNível fundamental completo
VencimentosR$4.506,27
Técnico de necropsia – 4 vagas
RequisitoNível médio completo
VencimentosR$5.277,59
Perito Legista – 20 vagas
RequisitoNível superior em Medicina, Odontologia, Farmácia ou Bioquímica
VencimentosR$8.469,34
Inspetor - 50 vagas 
RequisitoNível superior em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B
VencimentosR$6.280,31
 Delegado – 16 vagas
RequisitoNível superior em Direito
VencimentosR$18.747,95

 

No vídeo abaixo, saiba todos os detalhes sobre o novo concurso Polícia Civil-RJ com mil vagas: 

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!