Concurso PMERJ: 800 chamadas em abril e novo edital mais próximo
A chamada de mais 800 aprovados no concurso PMERJ colabora para a divulgação de um novo edital para soldados.
04/04/2019 14:43 | Atualizado: 04/04/2019 17:49
04/04/2019 14:43 | Atualizado: 04/04/2019 17:49

Em abril, a Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) convocará mais 800 aprovados no concurso de soldado, realizado em 2014. De acordo com o governo do Estado, eles ingressarão no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP). Até o final do ano, mais 1.700 candidatos também ingressarão no curso de formação.

A chamada dos aprovados é um ponto positivo para um novo concurso PMERJ. Isso porque a corporação já confirmou que para o edital ser publicado, todos os aprovados na seleção de 2014 deverão ser convocados.

• Secretário da PM-RJ vê necessidade de novos concursos e convocações
• Concurso PMERJ: saiba tudo sobre o último edital para soldados
• Concurso PMERJ 2019: novo edital já está em estudo, garante coronel

Em resposta à FOLHA DIRIGIDA, a PM do Rio de Janeiro disse que “aguarda a convocação de todos os aprovados para o início de um novo processo”. Por outro lado, o coronel Mauro Fliss adiantou que os estudos de um novo concurso para soldados já começaram.

Ao todo, 3 mil aprovados no concurso PMERJ serão convocados para
o curso de formação de soldados este ano (Foto: Divulgação)​​​​

 

Confira o cronograma de convocações do concurso PMERJ 2014:

  • Abril: 800 convocações;
  • Julho: 450 convocações;
  • Agosto: 450 convocações;
  • Novembro: 400 convocações;
  • Dezembro: 400 convocações.

As convocações só foram possíveis graças a um acordo entre o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que se comprometeu a arcar com os salários dos PMs até o fim de 2020.

A carreira de soldado tem como pré-requisitos nível médio completo, de 18 a 30 anos e Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Durante o curso de formação, os ganhos do soldado são de R$2.213,62. Após a formatura, o valor passa ao vencimento inicial de R$3.452,55.

Secretário da PMERJ quer recompor os quadros

Desde janeiro, a Polícia Militar do Rio de Janeiro ganhou o status de secretaria. Quem está à frente da pasta é o coronel Rogério Figueredo. Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, ele afirmou que trabalhará para recompor o quadro de pessoal, principalmente na base da pirâmide, com os soldados.

Segundo o secretário, o novo concurso para o cargo está em pauta na Subsecretaria Geral de Polícia Militar. Porém, ainda sem definição.

enlightenedTenha acesso a cursos de preparação para concursos

A boa notícia é que o governador Wilson Witzel anunciou em entrevista coletiva, no dia 25 de janeiro, que pretende contratar 6 mil soldados até 2020. Desse quantitativo, 3 mil são oriundos do último concurso para a categoria, realizado há cinco anos.

“Ano que vem vamos chamar mais 3 mil policiais. A ideia é recompor os quadros da Polícia Militar para que nós façamos frente à necessidade de segurança”, explicou o governador Wilson Witzel.

Como o último concurso da corporação teve somente 4 mil aprovados, o Estado não teria como cumprir essa promessa sem um novo edital. O governador do Rio já tinha revelado a intenção de abrir concursos anuais com 2 mil vagas para soldados.

Sem concurso, faltam mais 16 mil soldados na PMERJ

Estudos indicam que a Polícia Militar do Rio de Janeiro deveria ter um efetivo de 60 mil agentes. Porém, de acordo com o secretário, a corporação só conta com 43.800 policiais. O que representa uma carência de mais de 16 mil profissionais.

"Esse déficit é mais acentuado na base da pirâmide. Por isso, uma de nossas prioridades é estruturar o nosso Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), para formar novos soldados", avaliou o comandante.

Para essa reestruturação, o secretário Rogério Figueredo afirmou ter total apoio do governador Wilson Witzel. Ainda segundo o coronel, para convocar mais soldados, é preciso avaliar as vacâncias, já naturais, na corporação.

"As perdas de efetivo fazem parte da nossa rotina. A cada ano, deixam a corporação cerca de 1.500 policiais, a maioria por conclusão do tempo de serviço. Em situações normais, essas perdas são repostas todos os anos. Mas em função da crise, deixamos de formar novos policiais", disse o secretário.

Quer receber novidades sobre concursos?
Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!
Newsletter
Receba notícias recomendadas para você!
É só se cadastrar e seguir concursos de seu interesse para receber notícias exclusivas direto na sua página inicial.
icon