Sem concurso, Ministério da Saúde corrigirá notas zero em PSS da FGV
Sem concurso, Ministério da Saúde selecionou 4 mil temporários por meio de um processo seletivo da FGV, mas quase 2 mil candidatos zeraram.
22/06/2022 12:35 | Atualizado: 22/06/2022 12:54
22/06/2022 12:35 | Atualizado: 22/06/2022 12:54

Sem concurso, o Ministério da Saúde realizou este ano um processo seletivo, com 4 mil vagas temporárias, para atuação nos hospitais federais do Rio de Janeiro. No entanto, 1.940 profissionais, que embora estivessem atuando na rede, tiveram suas pontuações zeradas.

A informação foi levantada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social no Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev RJ), durante reunião com o titular da Superintendência Regional do Ministério da Saúde, Alexandre Falcão, na última terça-feira, 21.

Sobre o processo seletivo organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a Superintendência do Ministério da Saúde informou ter identificado 1.940 profissionais com pontuações zeradas.

Desse total, 800 tiveram suas pontuações zeradas devido a erros do sistema, o que será corrigido, segundo a Superintendência.

Quanto aos demais (1.140), o Ministério da Saúde informou à categoria que as pontuações podem ter sido zeradas pelo fato dos candidatos não terem preenchido algum requisito do processo seletivo.

O resultado final deste processo saiu em maio deste ano. Conforme o edital, os aprovados serão convocados e contratados pelo prazo de seis meses, cabendo prorrogação.

Veja detalhes do PSS do Ministério da Saúde

Das 4 mil oportunidades oferecidas, 2.491 foram destinadas a profissionais de nível superior. A distribuição ocorreu da seguinte forma entre as áreas:

  • Medicina: 1.051 vagas, com destaque para os cargos de anestesiologista (126 postos) e Clínica Médica (180);
  • Enfermagem: 945 vagas, com destaque para o enfermeiro geral (520) e o de Terapia Intensiva (196);
  • Atividades de Gestão e Manutenção Hospitalar, Apoio Técnico e Diagnóstico: 495 vagas, com destaque para os cargos de fisioterapeuta intensivista (150) e nutricionista clínico (90).

Já no nível médio e médio técnico, foram reservadas 1.281 vagas, sendo 821 apenas para técnicos de enfermagem.

As demais oportunidades foram distribuídas por cargos da área de Atividades de Suporte em Gestão e Manutenção Hospitalar, Apoio Técnico e Diagnóstico (460).

Neste último caso, destacaram-se os cargos de assistente administrativo, de nível médio, com 240 vagas, e os técnicos em laboratório e radiologia, com 70 e 80 postos, respectivamente.

Os aprovados e contratados serão alocados em uma das seguintes unidades de saúde do Rio de Janeiro:

  • Hospital Federal de Andaraí (HFA);
  • Hospital Federal de Bonsucesso (HFB);
  • Hospital Federal da Lagoa (HFL);
  • Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE);
  • Hospital Federal de Ipanema (HFI);
  • Hospital Federal Cardoso Fontes (HFCF); 
  • Instituto Nacional de Cardiologia (INC);
  • Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO); e
  • Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).
Sem concurso, Ministério da Saúde terá correção em notas zeradas no PSS (Foto: Divulgação)
Sem concurso, Ministério da Saúde terá correção
em notas zeradas no PSS (Foto: Divulgação)

Sem previsão de concurso, Ministério da Saúde terá outro edital

Sem previsão de concurso, o Ministério da Saúde confirmou, em nota, que realizará mais um processo seletivo. Desta vez, os estudos caminham para uma seleção com até 1.786 vagas temporárias

O processo seletivo será possível após a publicação, em abril, de um aval do Ministério da Economia. Em resposta à Folha Dirigida, o Ministério da Saúde falou sobre a seleção.

"A partir da Portaria Interministerial ME/MS Nº 2.754, de 29 de março de 2022, estão sendo realizadas tratativas administrativas pela Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro para a realização de processo seletivo simplificado referente ao quantitativo máximo de 1.786 profissionais, visando atender necessidade temporária de excepcional interesse público", diz a pasta em nota.

Como antecipado, as oportunidades irão atender os Hospitais Federais e Institutos do Ministério da Saúde no Estado do Rio de Janeiro. Já as vagas serão distribuídas pelos seguintes cargos:

  • médico (326 vagas);
  • enfermeiro (326);
  • técnico de enfermagem (816);
  • atividades de gestão e manutenção hospitalar, apoio técnico e diagnóstico (318).

Nesse caso, serão exigidos os níveis médio técnico e superior. A portaria autorizativa não informa as remunerações, que deverão ser definidas pela pasta. Os aprovados serão contratados pelo prazo de seis meses, cabendo prorrogação por até dois anos.

Quer receber novidades sobre concursos?
Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!
Newsletter
Receba notícias recomendadas para você!
É só se cadastrar e seguir concursos de seu interesse para receber notícias exclusivas direto na sua página inicial.
icon