Quanto custa estudar para concursos? Veja média de preços

Folha Dirigida realizou levantamento com 13 cursos preparatórios do país para responder quanto custa estudar para concurso. Veja!

07/12/2020 13:45 | Atualizado: 07/12/2020 14:10

07/12/2020 13:45 | Atualizado: 07/12/2020 14:10

Você já se perguntou quanto custa estudar para concurso público? Quanto será que é o investimento feito pelos estudantes que resolvem se matricular em uma instituição de ensino em busca de ajuda? Será que é possível medir esses valores?

E será que esse custo varia de acordo com a área pretendida ou é possível ter um valor fixo independentemente da especialidade e vocação? 

Além disso, será que os cursos preparatórios do Brasil atuam com projeto de inclusão para quem não tem condições de arcar com altos valores tabelados? 

Perguntas complexas e que parecem difíceis, não é? Mas, elas foram feitas já com um objetivo: fazer um panorama do mercado de concursos em 2020 e descobrir como ele pode impactar o seu orçamento. Afinal, é muito importante começar 2021 já com um planejamento, incluindo o financeiro.

A nossa equipe de Jornalismo entrevistou 13 dos principais cursos preparatórios do Brasil para entender melhor o cenário de como foi este ano e, também, para conhecer as expectativas para 2021.

Um dos principais tópicos interessantes para quem investe ou pretende começar a investir em preparação para concursos é saber sobre valores (R$), correto? Afinal, deve ser a primeira coisa que você pergunta quando entra em contato com qualquer curso preparatório.

Embora outros fatores com certeza sejam mais importantes e consideráveis, o preço é um ponto que chama atenção e pode vir a se tornar um diferencial.

Vamos conhecer um pouco sobre o cenário do custo-benefício desses 13 cursos que foram entrevistados? Primeiramente, conheça quais foram:

foto folha dirigida

Mercado dos concursos: custo médio é de R$544 mensais

A primeira informação importante a ser destacada é que a pesquisa realizada pela nossa equipe revela que o custo médio para a aquisição e gastos com curso preparatório é de R$544 mensais.

É importante destacar que este valor é uma média, retirada com base no que foi informado pelos 13 cursos.

Além disso, a maioria dos cursos praticam valores entre R$200 e R$500.

→ E o melhor ainda: alguns contam com pacotes gratuitos em sua tabela de ofertas!

Diante desse cenário, entre os valores anuais que foram informados pudemos extrair uma média de R$527 para quem deseja investir anualmente. Mas, o que pode fazer com que esses valores tenham variação?

As variações entre os valores ocorrem, principalmente, com os diferencias existentes em cada pacote, podendo ser: mentoria, acesso à ferramentas independentes, além do modelo (online ou presencial).

Resumindo...

  • Custo médio mensal: R$544
  • Custo médio anual: R$527

Opção online é mais vantajosa (R$) do que a presencial

E sem surpreender ninguém, a opção de ensino a distância pode ser considerada a mais vantajosa (R$) em relação ao modelo presencial, por uma série de fatores.

É importante destacar que esses gastos variam muito de acordo com o tempo para a aprovação, mas não anula o fato da opção remota trazer não só mais comodidade e flexibilidade, mas também menos despesas.

O que pode se tornar vantagem e diferencial do modo online é a possibilidade do aluno utilizar todo o material até a provação, que fica disponível nas plataformas virtuais, bem como podem ser baixadas para que o candidato consuma de forma opcional e exclusiva.

Além disso, é importante destacar o fator carga horária, que pode também influenciar no custo de aquisição, bem como influencia de acordo com o modelo escolhido, se online e presencial.

Destaca-se, ainda, que editais próximos de serem publicados ou já divulgados têm carga horária maior. Mas, essa questão também é variável. Logo, temos um cenário em que...

No online...

  • o valor médio anual pode variar de R$200 a R$1.200

No presencial...

  • o valor médio pode chegar a R$6 mil, se acrescidas despesas como transporte, alimentação e material didático

Cursos preparatórios contam com auxílio social para baixa renda

E em mais um quesito: ponto para os cursos preparatórios! Bom, em um mercado cujo principal objetivo é o de ajudar pessoas a realizarem seus sonhos não poderia ser diferente, né?

O resultado da pesquisa feita pela nossa reportagem indica que todos os cursos preparatórios entrevistados contam com, pelo menos, um modelo de iniciativa para pessoas menos favorecidas.

O intuito dessa aplicação, inclusive, é o de fazer com que pessoas impossibilitadas de arcar com os valores, às vezes altos para a média de salário da sociedade, possam usufruir de ensino de qualidade, bons e diversos materiais, além de ajuda especializada.

E, de acordo com o resultado, os métodos utilizados para tais ações são distintos, podendo ser:

bolsas de estudo
descontos 
programas do governo

No entanto, também constatou-se que a maioria dos cursos optam por analisar cada caso de forma isolada para identificar a melhor forma de ajudar o aluno.

Outro dado importante é que na régua dos valores, a área da Segurança Pública aparece como a mais procurada, seguida pela de tribunais.

Confira o ranking

  • 1º lugar: Segurança;
  • 2º lugar: Tribunais;
  • 3º lugar: Fiscal;
  • 4º lugar: Administrativa;
  • 5 º lugar: Jurídica.

Quanto custa estudar para concursos da Segurança?

É possível dizer que 2020 foi o ano da Segurança Pública e 2021 não deve ser muito diferente. Com muitos concursos publicados e outros previstos, os candidatos devem ficar ligados em quanto custa estudar para as seleções dessa área.

Para você que considera ter vocação para ingressar em uma das corporações, saiba que opção é o que não falta, podendo escolher entre:

  • PF e PRF
  • Polícia Civil
  • Polícia Militar
  • Área Penitenciária
  • Guarda Municipal 

Mas, é muito importante ficar atento quanto ao custo depositado e investido na sua preparação. Afinal, estamos falando de um pacote grande: custo com curso, materiais, taxas de inscrição, hospedagem, transporte… e muito mais!

Materiais

Como destacado anteriormente, o custo para estudar para concurso é variável, tendo uma média de R$544 mensais de maneira geral. 

No curso preparatório para concursos Ronaldo Bandeira (RB), específico para carreiras policiais, o ticket médio é de R$699. Já no Alfacon, outro curso mais voltado para essas carreiras, o valor é bem variável, de R$700 (mês), podendo intercalar de R$400 a R$1.000 (mensal).

Taxa de inscrição 

Além do curso de preparação, outro valor que costuma ser fixo em todo concurso para efetivos na área da Segurança Pública é o da taxa de inscrição. E, neste caso, o valor costuma ser maior de acordo com o cargo e/ou nível de escolaridade.

Por exemplo, carreiras que exigem o nível médio costumam ter valores de taxas menores, enquanto que, entre os cargos de nível superior, o cargo de delegado costuma ter os maiores valores.

Confira a seguir os valores cobrados em concursos na área da Segurança Pública pelo país:

Polícia Federal

O último concurso da Polícia Federal foi realizado em 2018. Naquela época, sob organização do Cebraspe, foram cobrados os valores de R$180 para os cargos de agente, escrivão e papiloscopista, enquanto que os concorrentes a perito e delegado tinham como valor R$250.

Polícia Rodoviária Federal 

A Polícia Rodoviária Federal tem carreira única, para a área policial. No último concurso, realizado em 2018, também pelo Cebraspe, foi cobrado o valor de R$150 como taxa de inscrição.

Polícia Civil

Como os concursos de Polícia Civil são de responsabilidade de cada estado, os valores podem sofrer variações. Veja a seguir os mais recentes de concursos divulgados em 2020:

  • PC DF agente - R$196
  • PC PA - R$70 e R$140 (delegado)
  • PC RN - R$120 (agente e escrivão) ou R$150 (delegado)

Polícia Militar

Os concursos de Polícia Militar seguem o mesmo caminho dos da civil, com valores de taxa variando conforme o estado. A seguir, confira alguns exemplos:

  • PM PA - R$88 (oficial) e R$76 (soldado)
  • PM SP 2019 - R$50

Agente penitenciário

Seguindo a mesma linha, os concursos realizados para a área penitenciária também tem uma variação quando o assunto é taxa de inscrição. O mais recente é o concurso Depen, de âmbito Federal, que teve edital este ano.

O Depen cobrou taxas de R$120 para agente e R$130 para especialista.

Guarda Municipal

E a situação não é diferente quando sai um concurso de Guarda Municipal. Para você que está se preparando para ingressar em breve na carreira de guarda civil municipal, os valores recentes são:

  • Guarda de Nova Iguaçu - R$19,90
  • Guarda de Niterói - R$80

Com esses dois comparativos é possível perceber a diferença discrepante entre os valores, que costumam ser variáveis, mas sempre menores que R$100.

Deslocamento e Hospedagem

Os concursos da área da Segurança costumam se destacar pela grande procura e candidatos de outros estados se aventurando em ser itinerante e viajar para fazer prova na região vizinha.

Além disso, quando o concurso é de âmbito nacional, como PF e PRF, se a distribuição de vagas para um estado for maior e o candidato já tiver noção da concorrência, sempre há situações de pessoas viajando para prestar provas em outras capitais - mesmo que haja provas na sua de origem.

Mas, em alguns casos, como PRF de 2018, o concurso era nacional por ser um órgão federal, mas o edital veio regionalizado. É muito importante sempre o candidato se atentar a esse detalhe.

Fato é que o gasto com deslocamento e hospedagem existe, até mesmo se você vai prestar prova no seu estado de origem. Afinal, você vai precisar se deslocar até o local de prova, gastando com passagem de transporte público ou combustível.

Em alguns casos, os candidatos optam por investir em passagens aéreas para ir prestar a prova em outro estado. 

Deslocamento aéreo

Para ter uma base, podemos usar o concurso da PM PA, que terá provas nas regiões paraenses, incluindo a capital Belém.

Se pegar a data da prova de praças para homens, que será em 14 de março, o custo médio de deslocamento, entre os dias 12 e 14 do mês é:

  • R$738 a R$756 saindo do Rio de Janeiro
  • R$661 a R$783 saindo de São Paulo
  • R$623 a R$866 saindo de Recife
  • R$709 a R$2.369 saindo do Brasília
  • R$678 a R$746 saindo de Porto Alegre

Há, ainda, para estes casos os custos com hospedagens que também são bem variáveis. Durante este mesmo período, em Belém, tem hotéis com diárias de R$81 a R$209, em diversos locais que podem ser opção.

Quanto custa estudar para concursos de tribunais?

Os concursos de tribunais também são muito procurados por quem deseja ingressar no serviço público.

É possível se preparar para as seleções dos Tribunais de Justiça, Tribunais de Justiça Militar, Tribunais de Contas, Tribunais Regionais do Trabalho, Tribunais Regionais Eleitorais, Tribunais Superiores e Supremos Tribunais.

Para estudar para esses concursos o recomendado é investir em um bom curso preparatório. Ainda há o custo das taxas de inscrição, deslocamento e hospedagem, se as provas foram realizadas em outro município ou estado que reside.  

1 - Materiais

Conforme levantamento feito por Folha Dirigida, o custo médio para inscrição em um curso preparatório nesta área é de R$200 a R$800. 

A Degrau Cultural, por exemplo, oferece cursos para área de tribunais no valor de R$250 por mês (em dez vezes) na modalidade presencial. Nos cursos online, o valor médio é de R$300 ao todo.  

2 - Taxa de inscrição 

Outro custo que deve ser levado em consideração é o da taxa de inscrição. Confira os valores cobrados em concursos de tribunais pelo país:

TCE RJ

Um dos concursos que recebeu inscrições recentemente foi o do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. As oportunidades são para analista de controle externo, cargo de nível superior, que teve taxa de inscrição no valor de R$124.

TJ RJ

Ainda no Rio de Janeiro, este ano, o Tribunal de Justiça abriu um concurso com 160 vagas. As taxas de inscrição são de R$80 para técnico judiciário (cargo de nível médio) e R$100 para analista judiciário (nível superior).

Essa seleção está suspensa em decorrência do Coronavírus  e deve ter o prazo para inscrição reaberto.

TJM MG

Em janeiro, o Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais publicou edital de novo concurso TJM MG. A oferta é de 24 vagas para carreiras efetivas.

As taxas para inscrição são de R$70 para níveis médio e técnico e R$90 para nível superior. As candidaturas, porém, foram suspensas pela pandemia.

TRT PE

Em 2018, o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, em Pernambuco, realizou concurso para área de apoio. Na época, para se inscrever foi preciso quitar a taxa de R$ R$52,50 para técnicos (nível médio) e R$67,50 para analistas judiciários (nível superior).

TRE PA

No Pará, em 2019, o Tribunal Regional do Estado realizou o concurso TRE PA para ingresso de novos servidores. As taxas para inscrição foram de R$55 para técnicos (nível médio) e R$70 para analistas (nível superior).

STJ

O Supremo Tribunal de Justiça realizou seu último concurso para área de apoio em 2018. Para se inscrever foi necessário pagar a taxa de R$70 para técnicos (nível médio) e R$85 para analistas (nível superior).

Diante dos dados apresentados, a média da taxa de inscrição em concursos de tribunais é:

  • Nível médio – R$50 a R$80;
  • Nível superior – R$70 a R$120.

3 - Deslocamento

Os concursos de tribunais são conhecidos por receberem candidatos de todo país. Por isso, se você estuda para essas seleções, também deve incluir os gastos com o deslocamento até os locais de prova.

Como o concurso TCE RJ está com provas previstas para fevereiro de 2020, vamos ter como referência essa seleção. Faremos os gastos de deslocamento até a capital fluminense entre os dias 6 e 7 de fevereiro.

De São Paulo capital até o Rio de Janeiro, por exemplo, as passagens aéreas de ida e volta são de R$300 com taxas incluídas. Já de Porto Alegre até a capital do Rio, os valores das passagens são de cerca de R$440.

Com partida de Brasília, os preços médios dos voos seriam de R$360. Enquanto de Salvador até o Rio de Janeiro, os valores de ida e volta sobem para R$600. Os dados foram consultados em novembro deste ano.

Vale destacar que os custos de deslocamento podem ser reduzidos em viagens de ônibus ou carro.

4 - Hospedagem

Outro gasto para concursos de tribunais, que precisem de viagem até o local de prova, é com hospedagem. Ainda com o exemplo do concurso TCE RJ, os valores médios de uma diária em hotéis no Rio de Janeiro para fevereiro de 2021 são de R$78 até R$1 mil.

As provas do concurso do Tribunal de Contas do Distrito Federal também estão previstas para ocorrer em fevereiro do próximo ano. A hospedagem na capital federal para o período varia de R$100 a R$429. Os valores são de consulta feita no mês de novembro de 2020.

Dessa forma, um candidato de São Paulo que deseja realizar as provas do concurso TCE RJ gastaria, no mínimo, aproximadamente R$840 em todo o processo, caso opte por uma preparação online.

O que inclui: R$340 de curso preparatório, R$124 para inscrição, R$300 de deslocamento e R$78 de hospedagem.

Quanto custa estudar para concursos da área Administrativa?

Uma das áreas mais procuradas em concursos de todo o país, desde as seleções municipais até as federais, é a Administrativa. 

Isso porque, além de contar com boa parte das vagas, este setor também traz requisitos que boa parte da população tem, como o nível fundamental ou médio.

Quem deseja estudar para a área Administrativa não tem tantos custos como os candidatos de concursos da Segurança ou de Tribunais, por exemplo. 

Esta redução no custo da preparação ocorre porque, na maioria dos casos, os futuros servidores da área Administrativa dificilmente precisam viajar ou se hospedar por muito tempo.

Normalmente, quem presta concurso para este segmento concorre a cargos da sua cidade ou da Administração Estadual, com provas sendo aplicadas no município em que reside ou em uma capital próxima.

Por conta disso, basicamente quem estuda para concursos administrativos costuma gastar apenas com materiais de preparação e taxas de inscrição. Neste caso, a média de gastos fica em R$544 mensais.

Como mostramos na reportagem "Mercado de concursos em 2020", estudar para concurso público, atualmente, tem um custo médio de R$200 a R$500 por mês. Estes valores são aplicados por boa parte dos cursos entrevistados por Folha Dirigida (foram 13 no total).

Além do curso preparatório, outro custo dos candidatos é a taxa de inscrição. Neste caso, no entanto, boa parte das seleções para cargos administrativos costuma ter um valor de até R$100.

Nas últimas seleções abertas para cargos administrativos, por exemplo, as taxas aplicadas variaram de R$40 (mínimo) a R$99,50 (máximo). Já no âmbito nacional, esses valores podem passar de R$100. 

Isso acontece, normalmente, nas seleções das Universidades Federais. Em 2019, por exemplo, o concurso UFF trouxe vagas para cargos técnico-administrativos.

Mas, nem assim, o valor ficou muito acima do esperado, com taxas de R$90 (assistente em administração) e de até R$150 (administrador). 

Desta forma, estudar para um concurso da área Administrativa não custa tão caro quanto as demais áreas. Somando o curso mais as taxas, a média de gastos pode ficar em R$500, sendo R$400 da preparação (no curso Focado no Edital, por exemplo) e R$100 para a taxa.

Quanto custa estudar para concursos da área da Saúde?

Se comparados aos concursos da área de Segurança ou os de Tribunais, por exemplo, os da área da Saúde também podem ter um custo bem menor para a maioria dos candidatos.

Um ponto que impacta no cálculo é que, geralmente, são seleções mais regionais. Ou seja, é mais raro que uma pessoa mude de estado para fazer uma prova da área.

Ainda assim, isso pode acontecer, se for o desejo do futuro servidor prestar concurso para outra região. Neste caso é importante acrescentar no planejamento os gastos com hospedagem (quando for o caso) e passagem. 

Mas de modo geral os principais gastos a serem considerados envolvem cursos preparatórios e as taxas de inscrição.

Cursos e materiais

Como já visto, o gasto médio geral com preparação para concursos é de R$544 mensais. Mas considerando os cursos e materiais para a área da Saúde especificamente, o valor pode ir de R$90 a R$400, em média. 

Os mais baratos são aqueles voltados para as seleções municipais. E os mais caros são de concursos de nível nacional, como militares e da estatal Ebserh, por exemplo. 

O valor também muda dependendo do formato das aulas. Enquanto nos preparatórios online a maior parte dos cursos cobra até R$300 (valor aproximado), nos presenciais o custo mensal pode chegar a mais de R$400.

Os preços considerados são os praticados pelos principais cursos preparatórios do mercado no mês de novembro de 2020. 

  • Custo médio geral - R$544
  • Custos na área da Saúde - R$90 a R$400

Taxas de Inscrição 

Em relação às taxas de inscrição, Folha Dirigida fez um levantamento dos valores cobrados em alguns dos principais concursos da área da Saúde abertos de 2019 a 2020 e chegou a uma média de R$120. 

Porém, assim como no caso das matrículas em cursos, esse valor pode variar bastante dependendo do nível de escolaridade do cargo, da abrangência (se ele é regional ou nacional) e da banca organizadora escolhida.

Confira:

  • Ebserh (médico) - R$240
  • Ebserh (enfermeiro) - R$80
  • Ebserh (técnico de enfermagem) - R$80
  • Exército CFO Saúde - R$130
  • Marinha (técnico de enfermagem) - R$46
  • Coren MG (enfermeiro) - R$100 

Sendo assim, estudar para um concurso da área da Saúde pode custar até mais de R$600 se for um edital nacional e de nível superior. Mas para um cargo municipal, por exemplo, esse valor pode nem chegar a R$200 (isso se o candidato optar por pagar por um curso preparatório).

Quanto custa estudar para concursos do Magistério?

Assim como para área da Saúde, os concursos para o Magistério costumam atrair mais candidatos que residem em localidades próximas aos seus futuros locais de lotação. Ou seja, não é tão comum que os futuros servidores se desloquem para outros estados, para prestar o concurso. 

Por isso, os principais custos considerados foram os relacionados às taxas de inscrição e aos custos com cursos de preparação e materiais.

Na área do Magistério, os custos gerais de preparação para concursos podem variar bastante de acordo com a seleção pretendida. Um aspecto importante a se considerar é se a vaga é destinada a professores universitários ou da Educação Básica ou Infantil.

Taxas de inscrição

Para professores universitários, por exemplo, os concursos costumam exigir mais requisitos, além da graduação. Entre eles, cursos de especialização, mestrado ou doutorado.

Tais exigências elevam o valor da remuneração oferecida, mas também causam impactos nos custos envolvendo os concursos, como as taxas de inscrição e até os materiais utilizados durante os estudos.

A taxa de inscrição de concursos para professores de Universidades Federais costuma  variar de R$45 a R$200, dependendo do cargo. Essa foi a média de valores cobrada no concurso da Universidade Federal de Goiás, por exemplo, que está sendo realizado este ano.

A diferença nos valores das taxas está relacionada a aspectos como quantidade de horas trabalhadas, nível de especialização do profissional e até se esse atuará em regime de Dedicação Exclusiva ou não.

Nas redes de educação estaduais e municipais, as taxas de inscrição para professores da Educação Básica/Infantil apresentam valores que variam de R$40 a R$150.

Por exemplo, no concurso da Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná (SEED PR), que tem 4 mil vagas abertas para professores, as taxas são de:

  • R$60: para os que desejam concorrer a apenas uma função; e
  • R$105: para os que se inscreverem em mais de uma vaga.

Já a prefeitura de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, cobra uma taxa de R$50 para docentes I (Educação Infantil), cujo requisito é o curso de formação de professores ou curso de Pedagogia.

Os professores de especialidades específicas, cuja exigência é a graduação na área desejada, devem efetuar o pagamento de uma taxa de R$60.

Outra prefeitura que pode ser utilizada nessa comparação é a Prefeitura de Redenção, no Pará. Por lá, as taxas de inscrição para professores tem o valor de R$70. Em Porto Alegre é cobrada uma das taxas mais altas, o valor é de R$150,22.

Cursos e materiais

Conforme já mencionado, o custo médio com cursos preparatórios para concursos é de R$544, considerando planos mensais e R$527, para planos anuais.

E, na maioria dos casos, esses pacotes que garantem acesso a todos os cursos e demais ferramentas oferecidas pelos cursos são os mais buscados.

Mas, há opções no mercado para quem deseja fazer cursos específicos para um concurso. Por exemplo, na Degrau Cultural, cursos preparatórios específicos para concursos como Prefeitura de Queimados RJ, Seeduc RJ e SME RJ apresentam valores que variam de R$89 a R$130.

Já no Gran Cursos Online, há preços a partir de R$22. No Focus Concursos, a média de preços de cursos para concursos do magistério é de R$250. Valor próximo ao cobrado no Estratégia Concursos.

Curtiu os dados que trouxemos aqui? Que tal saber ainda mais? Preparamos uma série aprofundada sobre o que ainda não te contaram da preparação para concursos, que vai muito além do candidato!

Confira mais da nossa série de reportagens!

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...