Ministério da Economia autoriza nova seleção com 39 vagas

O Ministério da Economia autorizou uma nova seleção, para o preenchimento de 39 vagas temporárias de nível superior.

12/08/2020 05:41 | Atualizado: 12/08/2020 10:06

12/08/2020 05:41 | Atualizado: 12/08/2020 10:06

O Ministério da Economia tem um novo processo seletivo autorizado. Após dar aval para 350 vagas, foi publicada nesta quarta-feira, 12, no Diário Oficial da União, uma nova portaria autorizativa. Ao todo, a próxima seleção contará com 39 oportunidades temporárias

Os profissionais serão contratados para desenvolver atividades técnicas especializadas no âmbito da Comissão Especial de Extintos Territórios Federais de Rondônia, Amapá e Roraima (CEEXT) do Ministério da Economia.

As oportunidades serão para atividades técnicas de complexidade intelectual, de nível superior, nas áreas de Direito (37 vagas) e Arquivologia (duas). Conforme a lei que regulamenta esta seleção, os ganhos para os profissionais podem chegar a R$6.130.

Mas, conforme a publicação, caberá ao Ministério da Economia definir a remuneração daqueles que serão contratados. Ainda segundo o aval, os aprovados no processo seletivo irão atuar até 1º de dezembro de 2022, quando o prazo de validade do contrato terminará.

Ministério da Economia autoriza nova seleção (Foto: Divulgação/São José dos Campos)
Ministério da Economia realizará seleção com 39 vagas temporárias
(Foto: Divulgação/São José dos Campos) 

 

 

O edital deverá ser publicado em até seis meses, conforme prevê a portaria. Desta forma, a seleção precisará ser aberta até o dia 12 de fevereiro de 2021.

No entanto, é provável que o processo seletivo seja aberto em breve. Isso porque as últimas seleções federais tiveram seus editais publicados pouco tempo após o aval. Foi o caso do: INSSPrevfogo Ibama e o Ministério da Justiça.

Ainda de acordo com a publicação, as admissões dependerão de prévia aprovação em processo seletivo simplificado. Além disso, as contratações somente serão formalizadas mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas.

Resumo sobre a seleção do ME

  • Órgão: Ministério da Economia
  • Cargos: atividades técnicas de complexidade intelectual, nas áreas de Direito (37 vagas) e Arquivologia (duas)
  • Vagas: 39 temporárias
  • Requisito: nível superior na área
  • Remuneração: R$6.130 (previsto)
  • Edital: até fevereiro de 2021 

 

Concurso Ministério da Economia terá 350 vagas

A seleção autorizada nesta quarta-feira, 12, será a segunda a ser realizada pelo Ministério da Economia. A primeira teve seu aval publicado em julho, para o preenchimento de 350 vagas temporárias.

Neste caso, as oportunidades serão para atividades técnicas de complexidade gerencial. As vagas serão distribuídas pelos seguintes cargos:

  • Especialista em gestão de projetos (50 vagas);
  • Especialista em infraestrutura de Tecnologia da Informação-TI (50);
  • Especialista em ciência de dados (50);
  • Especialista em segurança da informação e proteção de dados (50);
  • Especialista em análise de processos de negócios (50);
  • Especialista em experiência do usuário (50); e
  • Especialista em desenvolvimento de software (50).

 

Conforme a lei que regulamenta a seleção, as carreiras de atividades técnicas de complexidade gerencial são destinadas a profissionais de nível superior.

Neste caso, além da graduação, os candidatos devem ter experiência profissional superior a cinco anos ou possuir título de mestre ou doutor. Conforme a última atualização da lei, os vencimentos para a carreira são de R$8.300.

O edital para o concurso Ministério da Economia pode ser publicado a qualquer momento. Isso porque a banca organizadora já está definida, sendo o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe)o escolhido.

"O concurso será composto de provas e avaliação de títulos e ainda não há data prevista para a divulgação do edital. Porém, a portaria estipula prazo de até seis meses para a publicação do mesmo", disse o Ministério da Economia à FOLHA DIRIGIDA.

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Último concurso Ministério da Economia tem cinco anos

O último concurso Ministério da Economia para efetivos foi realizado em 2015. Na época, a pasta ainda era denominada como Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Na ocasião, foram oferecidas 556 vagas.

As oportunidades foram distribuídas pela pasta e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Todas as vagas foram de nível superior.

No Ministério, foram abertos 534 postos, sendo 300 para analista de tecnologia da informação e as demais para:

  • analista técnico administrativo (83);
  • engenheiro (54);
  • geógrafo (17);
  • geólogo (16);
  • arquiteto (16);
  • contador (14);
  • arquivista (nove);
  • médico (quatro);
  • economista (sete);
  • assistente social (sete);
  • administrador (seis); e
  • técnico em assuntos educacionais (uma).

 

Na Enap, foram oferecidas 22 vagas, sendo quatro para técnico de nível superior e 18 para técnico em assuntos educacionais. As remunerações iniciais variaram entre R$3.998,42 e R$5.969,31, já com o auxílio-alimentação.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos, além das discursivas (redação ou duas questões, no caso da Enap). Na área de TI, foi realizado ainda um exame de títulos.

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Previsto

Ministério da Economia - 39 vagas temporárias - 2020

Nacional
Até R$6130,00
Fund...
39 vagas

Preparação