Concurso Ministério da Economia é autorizado; 100 vagas temporárias

Após selecionar 350 profissionais e ter aval para mais 39 oportunidades, um novo concurso Ministério da Economia está autorizado. Entenda!

06/10/2020 07:03 | Atualizado: 06/10/2020 10:53

06/10/2020 07:03 | Atualizado: 06/10/2020 10:53

Um novo concurso Ministério da Economia está autorizado. O aval foi publicado nesta terça-feira, 6, no Diário Oficial da União. Ao todo, serão abertas 100 vagas temporárias de nível superior.

De acordo com a portaria, as oportunidades serão distribuídas pelos seguintes cargos:

coordenador de análise de prestação de contas temporário4 vagas
analista de prestação de contas temporário48 vagas
agente de apoio de prestação de contas temporário8 vagas
analista de instauração de tomada de contas especial40 vagas

 

Para concorrer às vagas, a princípio, será necessário ter o nível superior. No entanto, ainda não foi revelado se os candidatos precisarão ter graduação em uma área específica ou não.

Conforme a lei que regulamenta esta seleção, os ganhos para os profissionais podem variar entre R$3.800 (analista) e R$6.130 (agente e coordenador)

Mas, segundo a portaria, caberá ao Ministério da Economia definir a remuneração daqueles que serão contratados.

Ainda de acordo com o aval, os aprovados no processo seletivo irão atuar por até quatro anos, quando o prazo de validade do contrato terminará.

Pela portaria, o prazo para a publicação do edital para o processo seletivo simplificado será de até seis meses. Desta forma, o documento deve sair até abril de 2021.

Ministério da Economia autoriza nova seleção (Foto: Divulgação/São José dos Campos)
Ministério da Economia recebe aval para terceiro edital
(Foto: Divulgação/São José dos Campos) 

 

Resumo sobre a seleção do ME

  • Órgão: Ministério da Economia
  • Cargos: atividades técnicas de complexidade intelectual e de suporte
  • Vagas: 100 vagas temporárias
  • Requisito: nível superior
  • Remuneração: entre R$3.800 e R$6.130 (previsto)
  • Edital: até abril de 2021 

     

Ministério da Economia tem outro edital autorizado

Além da seleção autorizada nesta terça, 6, o Ministério da Economia tem um segundo edital, que foi autorizado em agosto deste ano. Neste caso, serão oferecidas 39 oportunidades temporárias

Os profissionais serão contratados para desenvolver atividades técnicas especializadas no âmbito da Comissão Especial dos Extintos Territórios Federais de Rondônia, Amapá e Roraima (CEEXT) do Ministério da Economia.

As oportunidades serão para atividades técnicas de complexidade intelectual, de nível superior, nas áreas de Direito (37 vagas) e Arquivologia (duas).

Conforme a lei que regulamenta esta seleção, os ganhos para os profissionais podem chegar a R$6.130. Mas, segundo a portaria, caberá ao Ministério da Economia definir a remuneração dos contratados.

Neste caso, os aprovados no processo seletivo irão atuar até 1º de dezembro de 2022, quando o prazo de validade do contrato terminará.

A comissão para este processo já foi formada. Já a banca organizadora será o Cebraspe, conforme publicação feita nesta terça, 6, no Diário Oficial.
 

Economia selecionou 350 profissionais

O próximo edital, com 39 vagas, será o segundo a ser publicado pelo Ministério da Economia, enquanto as 100 vagas autorizadas nesta terça, 6, serão abertas no terceiro edital.

Isso porque o primeiro concurso foi aberto em agosto, com 350 oportunidades temporárias.

Nesse caso, todas as oportunidades foram para atividades técnicas de complexidade gerencial, com a seguinte distribuição entre os cargos:

  • Especialista em gestão de projetos (50 vagas);
  • Especialista em infraestrutura de Tecnologia da Informação-TI (50);
  • Especialista em ciência de dados (50);
  • Especialista em segurança da informação e proteção de dados (50);
  • Especialista em análise de processos de negócios (50);
  • Especialista em experiência do usuário (50); e
  • Especialista em desenvolvimento de software (50).

 

Para concorrer, era preciso ter nível superior em Informática, Computação ou graduação em qualquer área de formação, além de pós-graduação em Informática ou Computação e experiência profissional superior a cinco anos ou título de mestrado ou doutorado na área.

O prazo de duração dos contratos será de, no máximo, quatro anos. Já os profissionais aprovados e contratados terão uma remuneração de R$8.300 para jornada de 40 horas. 

A seleção também é organizada pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). 

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Os candidatos do primeiro concurso Ministério da Economia serão avaliados pode meio de provas objetivas e de títulos. O primeiro exame está previsto para o dia 11 de outubro.

A prova contará com 120 questões, no modelo "certo" ou "errado". Serão 70 perguntas de Conhecimentos Específicos e 50 de Conhecimentos Gerais, sendo eles:

  • Língua Portuguesa;
  • Língua Inglesa; e
  • Raciocínio Lógico.

A segunda fase, que será por meio do exame de títulos, ainda não tem data definida, mas a convocação será divulgada no dia 26 de outubro. 

Após a publicação do resultado final, a seleção ficará válida por dois anos, podendo ser prorrogada por mais dois. Neste período, serão realizadas as convocações.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Sobre o concurso

Previsto

Ministério da Economia - 100 vagas temporárias - 2021

Nacional
Não informado
Fund...
100 vagas

Preparação