Concurso INSS: minuta prevê estudo de vagas e mudanças na carreira
Uma minuta de decreto traz novas atribuições ao Comitê Gestor da Carreira do Seguro Social, que pode impactar o futuro concurso INSS.
13/05/2022 09:11 | Atualizado: 13/05/2022 15:48
13/05/2022 09:11 | Atualizado: 13/05/2022 15:48

concurso INSS começa a ter sinais de que pode ser autorizado. Com uma mesa de negociação aberta com a categoria, os ministérios do Trabalho e Previdência (MTP) e da Economia (ME), assim como o próprio Instituto, têm feito movimentações importantes para a realização da seleção.

Nesta semana, por exemplo, uma minuta de decreto foi enviada ao MTP, com o objetivo de instituir e regulamentar as competências do Comitê Gestor da Carreira do Seguro Social. Entre as novas atribuições do grupo estão:

  • analisar as propostas de lotação necessária de pessoal do INSS, e sugerir medidas convenientes;
  • examinar os casos omissos referentes à carreira do seguro social e sugerir medidas convenientes; e
  • sugerir modificações na carreira do seguro social.

Em relação à mudança da carreira do seguro social, outro ofício que circula no MPT trata sobre um projeto de lei, a ser elaborado, visando à alteração no requisito de ingresso do cargo de técnico do seguro social.

Segundo o Instituto Nacional de Seguro Social e a categoria, as atribuições da carreira mudaram nos últimos anos, por conta disso, a exigência do nível superior seria o mais adequado, valorizando assim os profissionais que ocupam tal função.

Apesar da previsão de um projeto de lei, ainda não é certa a exigência de tal requisito no próximo concurso INSS. Em 2021, durante entrevista com o setor de Gestão de Pessoas do INSS, a autarquia afirmou que tal mudança não estaria prevista no próximo edital, mas sim em outros.

Além das mudanças nos requisitos e nas movimentações para o levantamento de vagas, a categoria ligada aos peritos médicos também apontou a sinalização para a inclusão da carreira no próximo concurso.

Com orçamento, concurso INSS é prioridade

Outro ponto que favorece a realização do concurso INSS é a recente aprovação do Projeto de Lei (PLN 1/22), que abre crédito suplementar de R$2,57 bilhões para a recomposição do Orçamento.

Aguardando a sanção ou veto presidencial, o PLN pode ser decisivo para a realização da seleção. Isso porque, segundo líderes sindicais, com o orçamento aprovado, o concurso estaria entre as prioridades do governo.

"O INSS é o órgão que encabeça a lista de prioridades para novas contratações. Quanto ao nível superior, isto ainda dependeria de alterações na lei da carreira do Seguro Social", diz ofício publicado pela Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps).

Essa possibilidade já havia sido anunciada por líderes sindicais. No último dia 5, por exemplo, Tatiane Martins, que representa o Paraná no Comando Nacional de Greve, falou sobre o concurso, após uma mesa de negociação ser aberta entre os representantes dos ministérios e o INSS.

"Recomposição das equipes e concurso público são assuntos que estão sendo debatidos, não somente na nossa mesa, mas a gente solicita que essas equipes sejam compostas, principalmente na Reabilitação Profissional. Segundo o que foi passado para nós, vai sair um concurso público e há vagas para a reabilitação profissional", disse a representante.

O PLN 1/22 já foi encaminhado para a sanção ou veto presidencial. O prazo limite para que isso ocorra é o dia 24 deste mês.

Atual ministro aposta em edital ainda este ano

Ao tomar posse como ministro do Trabalho e Previdência, em março, José Carlos Oliveira falou sobre a possibilidade de um novo concurso INSS, autarquia que presidiu desde novembro de 2021 e pela qual foi servidor de carreira desde 1985.

Na ocasião, em resposta ao Correio Braziliense, o titular da pasta demonstrou otimismo pela autorização e realização do concurso ainda este ano.

No entanto, segundo ele, a oferta de vagas deverá ser menor do que a solicitada ao Ministério da Economia em 2021.

"Existe um diálogo para que haja concurso público, sim, neste ano. Talvez, não no número que a gente solicitou, de 7,5 mil", afirmou à época. 

Concurso INSS está entre as prioridades do governo (Foto: Victor Soares)
Concurso INSS está entre as prioridades do governo,
segundo sindicalistas (Foto: Victor Soares)

Novo pedido de concurso INSS foi enviado

Um novo pedido de concurso INSS foi enviado, este ano, ao Ministério da Economia. Desta vez, a autarquia deseja preencher 7.830 vagas, em cargos dos níveis médio e superior

O diferencial entre este pedido e o enviado em 2021 é o quantitativo de vagas, sendo 255 a mais do que a solicitação feita no ano passado.

Além disso, essas 255 vagas estão concentradas na área-meio, sendo 80 oportunidades para o cargo de técnico do seguro social, e 175 para o analista do seguro social.

A área meio do INSS costuma ser uma função generalista, que, nos últimos anos, inclusive, foi alvo de protestos das categorias após portarias que viabilizariam a terceirização de cargos nesse setor serem publicadas.

Desta forma, caso o concurso INSS seja autorizado pelo Ministério da Economia, tudo indica que a seleção contará com, pelo menos, 255 vagas generalistas, em que apenas a conclusão do nível médio ou superior será necessário, sem a exigência de cursos específicos.

Confira abaixo as demais vagas solicitadas pelo INSS

Técnico do seguro social - R$5.186,79

  • áreas: Análise Reconhecimento de Direito RGPS (2.938 vagas), Combate à Fraude (734), Serviço de Apoio ao Reconhecimento de Direito (216), Serviço de Atendimento de Demandas Judiciais (40), Serviço de Cobrança Administrativa (34), Análise Reconhecimento de Direito RPPS (46) e Recomposição do Quadro de Aposentados até 2023 (1.996).

Analista do seguro social - R$7.659,87

  • áreas: Serviço Social (463 vagas), Reabilitação Profissional (702) e Recomposição do Quadro de Aposentados até 2023 (406).

Vale ressaltar que o novo pedido mantém a sugestão de mudança de escolaridade para o técnico do seguro social, ou seja, passando do nível médio para o superior.

No entanto, como já adiantado em conversas entre representantes da categoria e o Ministério da Economia, essa nota técnica ainda precisará passar por novos estudos. Desta forma, no próximo edital não haverá alteração de escolaridade

Quer receber novidades sobre concursos?
Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!
Newsletter
Carregando...