Sem concurso, INSS pode perder 3.796 servidores em 2022

A necessidade de autorização de um novo concurso INSS se mostra urgente, considerando o número de servidores que podem deixar o cargo.

12/01/2022 11:11 | Atualizado: 14/01/2022 09:34

12/01/2022 11:11 | Atualizado: 14/01/2022 09:34

A autorização do concurso INSS 2022 se mostra cada vez mais urgente. A autarquia chegou aos últimos meses de 2021 com 3.796 servidores em abono de permanência. 

Desta forma, mais de 3 mil profissionais podem deixar o Instituto Nacional de Seguro Social somente este ano.

O abono é um incentivo financeiro dado ao servidor público estatutário que deseja continuar trabalhando, escolhendo não se aposentar mesmo com os requisitos para isso.

No entanto, como esses servidores já têm condições para a aposentadoria, eles podem deixar a autarquia ao longo dos próximos meses. O número de abonos também mostra como o quadro do INSS precisa ser renovado. 

Para isso, no entanto, o Ministério da Economia precisa autorizar o novo edital. Em novembro, o presidente da República, Jair Bolsonaro, deu esperanças para isso, revelando a possibilidade de novos editais federais este ano.

"Concurso público (vamos autorizar) apenas o essencial, como fizemos com a PF (Polícia Federal) e PRF (Polícia Rodoviária Federal)", disse o presidente.

Desta forma, a autorização para o Instituto Nacional de Seguro Social pode estar mais perto. Isso porque a autarquia tem um dos quadros mais defasados do país, tornando o novo edital essencial para a continuidade dos serviços à população. 

Segundo o INSS, para os próximos cinco anos, cerca de 4.569 servidores estarão em abono de permanência ou, ainda, aposentados.

Considerando o atual quadro de 20.301 servidores, esse quantitativo corresponderá a 22,50% do efetivo, representando um risco à performance institucional, segundo a autarquia.

"Soma-se a isso o fato de outras situações não previstas, tais como falecimento, afastamentos legais, demissões, exonerações e vacâncias, cessões, requisições e movimentações para outros órgãos", explicou o INSS em ofício enviado ao ME.

Concurso INSS aguarda aval do Ministério da Economia (Foto: Agência Brasil)
Concurso INSS aguarda aval do Ministério da Economia
(Foto: Agência Brasil)

Concurso INSS deve ser autorizado até abril

O ano de 2022 iniciou com a expectativa de autorização do concurso INSS. Isso porque, segundo o secretário de Previdência do Governo Federal, Leonardo Rolim, ex-presidente do Instituto, a seleção deve ocorrer antes das Eleições.

Como a votação do 1º turno está prevista para o dia 2 de outubro de 2022, o aval do Ministério da Economia precisa ser dado, no mínimo, seis meses antes, ou seja, até abril de 2022.

No mais tardar, o aval sairia em meados de setembro, muito próximo da previsão de publicação do edital, o que poderia por em risco o planejamento do INSS, que, antes da abertura da seleção, precisará contratar a banca organizadora e elaborar o edital.

Além disso, para que o edital seja publicado antes das Eleições 2022, o documento precisa ser divulgado até o dia 1º de outubro, considerando que a votação está marcada para o dia 2 do mesmo mês.

Caso o edital seja publicado em outubro, em sua data limite, as provas poderão ocorrer até fevereiro de 2023 (quatro meses), como prevê o Decreto 9.739/19.

Há ainda a possibilidade de os exames acontecerem em dezembro deste ano, se for solicitado o adiantamento de dois meses entre a publicação do documento e as avaliações - situação que aconteceu nos concursos das Polícias Federal e Rodoviária Federal, CGU, Ibama e ICMBio.

O intervalo de dias entre a autorização do concurso do INSS em 2015 e a publicação do edital confirmam essas previsões. Na época, o aval foi concedido em 29 de junho e o edital publicado em 22 de dezembro, exatamente seis meses entre um evento e outro.

As provas aconteceram quatro meses após a publicação do edital, em maio de 2016.

Concurso INSS tem previsão de 7 mil vagas

No momento, o pedido de concurso INSS está em análise no Ministério da Economia. Ao todo, foram solicitadas 7.575 vagas em todo o país, sendo elas para os seguintes cargos e áreas:

técnico do seguro social - nível médio - R$5.447,78

  • áreas: Análise Reconhecimento de Direito RGPS (2.938 vagas), Combate à Fraude (734), Serviço de Apoio ao Reconhecimento de Direito (216), Serviço de Atendimento de Demandas Judiciais (40), Serviço de Cobrança Administrativa (34), Análise Reconhecimento de Direito RPPS (46) e Recomposição do Quadro de Aposentados até 2023 (1.996).

analista do seguro social - nível superior - R$8.357,07

  • áreas: Serviço Social (463 vagas), Reabilitação Profissional (702) e Recomposição do Quadro de Aposentados até 2023 (406).

Conheça o curso para técnico do INSS e comece já a sua preparação!

Resumo sobre a seleção

  • Órgão: Instituto Nacional de Seguro Social
  • Cargos: técnico e analista do seguro social
  • Vagas: 7.575 solicitadas
  • Requisitos: níveis médio e superior
  • Remuneração: R$5.447,78 e R$8.357,07
  • Status: aguardando aval do Ministério da Economia

Saiba como foi o último concurso INSS

Para quem já deseja iniciar a preparação, o último edital pode ser usado como base. Realizado em 2015, o concurso do INSS contou com 950 vagas para técnicos e analistas.

A seleção teve a organização do Cebraspe. Os candidatos ao cargo de técnico foram submetidos a uma prova objetiva, contendo 120 questões sobre:

  • Ética no Serviço Público;
  • Regime Jurídico Único;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Noções de Informática; e
  • Conhecimentos Específicos. 

Já os analistas tiveram disciplinas de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...