Concurso IBGE: órgão trabalha para publicar edital ainda este ano

Com 6.500 vagas temporárias previstas e escolha da banca em andamento, o concurso IBGE pode ter edital ainda este ano, segundo entidade.

16/11/2020 15:35 | Atualizado: 16/11/2020 15:42

Por: Juliana Goes

16/11/2020 15:35 | Atualizado: 16/11/2020 15:42 - Por: Juliana Goes

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística trabalha para publicar o edital do seu novo concurso IBGE, com 6.500 vagas temporárias, ainda este ano. Para isso, a entidade realiza, no momento, o processo de escolha da banca organizadora.

O IBGE, no entanto, não confirma as empresas que estão na disputa. Mas, seguindo as últimas seleções temporárias abertas pelo Instituto, despontam como favoritas as bancas:

  • Fundação Getúlio Vargas (FGV);
  • Cebraspe; e 
  • Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade).

Somente após a escolha da organizadora, o IBGE poderá assinar o contrato e divulgar o edital. Vale lembrar que, pela portaria autorizativa, os profissionais podem ser contratados a partir de janeiro de 2021.

Novo concurso IBGE está autorizado (Foto: Divulgação)
Concurso IBGE pode ter 6.500 vagas temporárias
abertas ainda em 2020 (Foto: Divulgação)

Novo concurso IBGE tem cargos definidos

O IBGE está autorizado a contratar até 6.500 temporários. Estes profissionais realizarão as pesquisas feitas comumente pelo Instituto. Desta forma, eles não irão atuar no Censo Demográfico, que também ocorrerá no próximo ano.

O prazo de duração dos contratos será de até um ano, cabendo prorrogação. Os candidatos serão selecionados por meio de um processo seletivo.

O IBGE definirá ainda a remuneração para cada cargo, assim como se as oportunidades serão para todo o país ou regiões específicas.

As vagas previstas são para os seguintes cargos:

  • agente de pesquisa e mapeamento (5.623 vagas) - nível médio;
  • supervisor de coleta e qualidade (552 vagas) - nível médio;
  • agente de pesquisa por telefone (300) - nível médio; e 
  • supervisor de pesquisa (25) - nível superior.

Resumo sobre a seleção!

  • Órgão: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
  • Cargos: agente de pesquisa e mapeamento, supervisor de coleta e qualidade, agente de pesquisa por telefone e supervisor de pesquisa.
  • Vagas: 6.500 temporárias
  • Requisito: níveis médio e superior
  • Remuneração: a definir
  • Banca: a definir
  • Status: em processo de escolha da banca
  • Edital: previsto para 2020

Censo 2021 tem três concursos previstos

Além da seleção autorizada, o Instituto também realizará, pelo menos, mais três concursos para temporários em 2021. Todos farão parte do Censo Demográfico, que ocorrerá no próximo ano.

Neste caso, o concurso contará com mais de 208 mil vagas temporárias. A seleção está prevista no Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021.

O processo deverá ser retomado, já que teve seu edital suspenso neste ano devido à pandemia de Coronavírus. Além desta seleção, mais duas que estavam previstas também devem ocorrer em 2021.

Segundo o IBGE, apesar da suspensão do concurso, o quantitativo de vagas não deve mudar, permanecendo o mesmo no próximo ano.

"O que mudou foi a data de realização do Censo. O quantitativo de vagas deve permanecer o mesmo. Todos os processos seletivos previstos para a operação serão realizados no ano do Censo", disse o Instituto à Folha Dirigida. 

Com o Censo em 2021, os processos serão abertos novamente. Desta forma, serão oferecidas 208.695 vagas temporárias, com a seguinte distribuição:

CargosVagasEscolaridadeRemuneração
Agente censitário municipal5.462Nível médioR$2.100 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.558
Agente censitário supervisor 22.676Nível médioR$1.700 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.158 
Recenseador180.557 Nível fundamental **valor variável - confira a estimativa por região

 

Além deste, o IBGE tem mais dois editais previstos. O primeiro deles já foi autorizado pelo Ministério da Economia e contará com 192 vagas para os seguintes cargos:

  • agente censitário de pesquisa por telefone (180 oportunidades); e
  • supervisor censitário de pesquisa e codificação (12).

Esses aprovados irão atuar com pesquisas para o Censo, por telefone, no Rio de Janeiro (capital). Em fevereiro, em resposta à Folha Dirigida, o IBGE confirmou que este edital, com 192 vagas, seria publicado em abril deste ano.

Já a seleção para o cargo de codificador ficaria para o final do ano, após a conclusão do Censo.

"Os codificadores nos ajudam na consolidação dos dados que foram coletados na pesquisa. Esse (edital) a expectativa de entrada é lá para novembro, depois que o Censo já estiver concluído", disse o coordenador de RH do IBGE, Bruno Malheiros, em entrevista este ano.

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Com as mudanças, o IBGE deve seguir os trâmites deste ano. Sendo assim, o concurso com mais de 208 mil vagas deve ficar para março de 2021.

Em abril de 2021, está previsto o edital com 192 vagas. Já a seleção para codificadores deve ocorrer no final do próximo ano. 

De modo a contemplar a data de referência das últimas coletas realizadas no Brasil, o próximo Censo Demográfico terá como marco o dia 31 de julho de 2021, com a pesquisa prevista entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021.

"A decisão leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial, com estimativa de visitas de mais de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional", disse o IBGE. 

Saiba como será o concurso IBGE para o Censo

As provas objetivas do concurso IBGE para o Censo estavam programadas para maio deste ano. Os exames seriam realizados nos 26 estados mais o Distrito Federal.

Mesmo com a suspensão do concurso, assim que for retomado, o edital deve seguir com o mesmo modelo de provas.

Desta forma, serão cobradas as seguintes disciplinas por cargos:

Agentes - 60 questões

  • Língua Portuguesa (dez);
  • Raciocínio Lógico Quantitativo (dez);
  • Ética no Serviço Público (cinco);
  • Noções de Administração/Situações Gerenciais (15); e
  • Conhecimentos técnicos (20).

Recenseador - 50 questões

  • Língua Portuguesa (dez);
  • Ética no Serviço Público (cinco);
  • Matemática (dez); e
  • Conhecimentos técnicos (25).

No Censo, são visitados todos os domicílios do país. O contrato dos agentes tem duração de cinco meses, enquanto o recenseador deve trabalhar, inicialmente, por três meses.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...