Concurso IBGE: governo libera crédito adicional que viabiliza Censo

O concurso IBGE com 204 mil vagas temporárias para o Censo Demográfico pode ser retomado. Governo liberou crédito adicional no Orçamento.

26/06/2021 13:23 | Atualizado: 28/06/2021 10:41

26/06/2021 13:23 | Atualizado: 28/06/2021 10:41

O concurso IBGE com 204 mil vagas temporárias visando ao Censo Demográfico pode ser retomado. Isso porque o Governo Federal liberou crédito adicional no Orçamento para a realização da pesquisa em 2021.

Em portaria publicada no Diário Oficial da União, o Ministério da Economia libera R$71.674.788 para o Censo Demográfico, Agropecuário e Geográfico. 

No momento, o Censo que motiva o concurso está suspenso. No entanto, o IBGE não fala em devolução de taxa de inscrição, já que pretende retomar a seleção e realizar a pesquisa.

Endossa isso a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) a favor da realização do Censo Demográfico em 2022. O IBGE ainda não se manifestou sobre a liberação do crédito suplementar.

enlightenedEstude para agente do IBGE com a Folha Cursos!

Concurso IBGE 2021 tem editais publicados com 204 mil vagas temporárias (Foto: Divulgação)
Concurso IBGE pode ser retomado após  liberação de orçamento adicional
 (Foto: Divulgação)

IBGE está pronto para pesquisas em 2022

Após a decisão do STF favorável à realização do Censo em 2022, o IBGE informou que a sua Direção preparava um plano para cumprimento dessa determinação judicial. No entanto, isso dependeia de recomposição de orçamento, o que aconteceu agora por parte do Governo Federal.

Ainda segundo o Instituto, após a elaboração do plano de trabalho, serão retomadas reuniões com as áreas Técnica, Consultiva e Operacional, que vão definir as melhores condições e o período adequado para a realização do Censo em 2022.

Apesar da decisão, Folha Dirigida questionou o IBGE sobre o reembolso das taxas pagas pelos candidatos inscritos no concurso. Segundo o Instituto, a seleção ainda não foi oficialmente cancelada.

Diante disso, o IBGE considera que o concurso está apenas suspenso. Somente com o ato, oficializando o cancelamento, os trâmites para a devolução das taxas serão tomados. 

"O Censo já foi declarado inviável, do ponto de vista orçamentário, pelo Ministério da Economia. Falta agora ser formalmente cancelado por decreto ou outro instrumento oficial. Assim que os processo seletivos também forem formalmente cancelados, o IBGE tomará as devidas providências para planejar, organizar e realizar as devoluções das taxas de inscrição pagas pelos candidatos. Tais procedimentos serão divulgados nos sites do IBGE e do Cebraspe, responsável pelas provas", disse o Instituto

Com o planejamento para o Censo em 2022, diversos candidatos manifestam o receio de o processo seguir suspenso até o próximo ano. Muitos alegam que querem o reembolso ainda este ano.

A tendência, porém, é que o concurso seja retomado com a aprovação do crédito suplementar. É possível que, mesmo com a retomada, haja devolução de taxa para que não prosseguir na seleção. Isso, porém, não está confirmado.

Prepare-se para o concurso IBGE com a Folha Cursos

Folha Cursos

Censo foi adiado após corte no orçamento

O cancelamento do Censo Demográfico ocorre pela segunda vez dentro de dois anos. Em 2020, quando foram abertas 208.695 vagas temporárias, a seleção teve que ser adiada por conta da pandemia de Covid-19.

Neste ano, no entanto, o adiamento ocorreu por uma decisão política, após, em março, o Congresso Nacional aprovar o corte no orçamento para a realização do Censo 2021.

Com uma redução de quase 90% do orçamento previsto (de R$2 bilhões para R$71 milhões), a realização da pesquisa e, consequentemente, do concurso se tornou inviável.

O primeiro Censo Demográfico brasileiro foi feito em 1872 e, desde 1920, tem sido realizado decenalmente, nos anos terminados em zero.

Em todo esse tempo, a pesquisa só não foi realizada em três momentos:

  • Em 1930 devido à Revolução;
  • Em 1990, sendo adiada para 1991, no Governo Collor; e
  • Em 2020 devido à pandemia do novo Coronavírus, sendo adiada para 2021*.

Com a suspensão do processo este ano, esta será a quarta vez que um Censo será adiado, e, a primeira, que ocorre de forma consecutiva.

Segundo o presidente do Instituto, Eduardo Rios Neto, a realização da pesquisa em 2022 vai depender das circunstâncias sanitárias e orçamentárias.

"Vamos lutar pela integralidade do orçamento para o Censo 2022 e para mitigar as perdas operacionais em 2021", disse.

Concurso IBGE tem vagas em todo o país

Publicados no dia 18 de fevereiro, por meio do Cebraspe, os editais do concurso IBGE 2021 ofereceram mais de 204 mil vagas temporárias, nos cargos de:

  • agente censitário municipal (ACM) - 5.450 vagas;
  • agente censitário supervisor (ACS) - 16.959 vagas; e
  • recenseador - 181.898 vagas.

As inscrições terminaram nos dias 15 (agentes) e 19 (recenseador) de março. As vagas foram destinadas a candidatos com níveis fundamental (recenseador) e médio (agentes).

Os aprovados, nos cargos de agente, teriam ganhos de R$2.100 (municipal) e de R$1.700 (supervisor). Os valores ainda poderiam chegar a R$2.558 e R$2.158, respectivamente, com o auxílio-alimentação de R$458.

No caso do recenseador, os ganhos seriam por produção. No  site do IBGE , era possível simular a remuneração.

Resumo sobre a seleção

  • Órgão: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
  • Cargos: agente censitário municipal, agente censitário supervisor e recenseador
  • Vagas: 204.307 vagas temporárias
  • Requisito: níveis fundamental e médio
  • Remuneração: a partir de R$2.158
  • Bancas: Cebraspe
  • Status: adiado para 2022 (suspenso)

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...