Concursos RJ: PL elimina candidato que não usar máscara durante prova

O deputado Rosenverg Reis (MDB) apresentou um PL que prevê a eliminação de candidatos, em concursos RJ, que não usarem máscara em provas.

05/08/2020 10:17

05/08/2020 10:17

O deputado estadual Rosenverg Reis (MDB) apresentou à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) o seu Projeto de Lei 2961/2020. O PL prevê a utilização de máscaras para proteção à Covid-19 (Coronavírus), por parte dos candidatos de concursos RJ e vestibulares, durante as etapas de seleção.

Se o PL for aprovado, o uso da máscara pelos candidatos será obrigatório em todo o Estado do Rio de Janero, no período em que perdurar a pandemia do novo Coronavírus.

O projeto prevê o uso da máscara desde a entrada nos estabelecimentos, em que serão realizadas as etapas, até a saída dos mesmos. Em caso de descumprimento, o candidato poderá ser eliminado do concurso.

O deputado afirma que o PL se faz necessário já que o uso de máscaras protege o indivíduo contra o contágio de doenças infectocontagiosas, diminuindo o risco de transmissão do vírus causador da doença respiratória.

"De acordo com um estudo realizado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doença dos Estados Unidos, o uso de máscaras reduziu em 25% o risco de infecção do Covid-19, enquanto naqueles que só mantiveram o distanciamento a redução foi de 15%", justifica o deputado.

Ainda segundo Rosenverg Reis, a medida apresentada visa garantir a retenção do contágio e da disseminação do novo Coronavírus no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, no que diz respeito aos concursos RJ realizados durante a pandemia.

"Assim, com a obrigatoriedade da utilização de máscaras para os candidatos aos concursos públicos e vestibulares de nosso estado, teremos a segurança dos mesmos na realização presencial da seleção. Vale ressaltar que em caso de descumprimento o candidato poderá ser eliminado do concurso", diz o deputado.

Deputado apresenta PL que obriga o uso de máscaras nos concursos RJ (Foto: Pixabay)
PL elimina candidato que não usar máscara durante prova
​​​​​​de concursos RJ (Foto: Pixabay)

 

O PL será avaliado agora pelas Comissões de Constituição e Justiça, Saúde, Servidores Públicos, Educação e Orçamento Finanças Fiscalização Financeira e Controle da Alerj. Se aprovado, o projeto será votado pela casa.

Somente com o aval da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro o projeto será então enviado para a aprovação do governador Wilson Witzel.

Bancas revelam novo protocolo para concursos

A pandemia do Coronavírus mudou a rotina de toda a população. Com as novas regras, os concursos também foram impactados. Com isso, um novo protocolo vem sendo praticado pelas bancas organizadoras.

FOLHA DIRIGIDA entrou em contato com diversas bancas para saber quais protocolos serão adotados na retomada das etapas presenciais dos concursos. As regras na íntegra podem ser conferidas aqui!

Abaixo, separamos um resumo dos protocolos apresentados por cada banca, durante a realização de concursos!

Cebraspe

O Cebraspe (antigo Cespe/UnB) já aplicou, no dia 17 de maio, a  avaliação psicológica do concurso  do Ministério Público de Goiás (MP GO). Na ocasião, foi disponibilizado álcool 70%, sabão líquido nos banheiros, papel toalha, lenços para higiene nasal e sacos plásticos individuais para descartes.

Além disso, o Cebraspe organizou uma logística e estratégia de afastamento entre os participantes, de forma a garantir o distanciamento necessário para a prevenção da Covid-19. O diretor de operações da banca, Jorge Amorim, comentou as inovações e os aprendizados na realização da etapa:

“Uma das novidades foi elaborar um manual especificamente para os candidatos, indicando todos os protocolos que eles – e nós – iríamos seguir para que a fase ocorresse com segurança. Posso dizer que nosso maior aprendizado foi o direcionamento sobre como, muito provavelmente, iremos proceder no cenário pós-pandemia”, destacou o diretor.

FGV

A Fundação Getulio Vargas informou à FOLHA DIRIGIDA que adotou medidas de prevenção ao Coronavírus que serão seguidas nos locais de prova dos concursos. O objetivo, segundo a banca, é reduzir os riscos de disseminação da Covid-19 e preservar os candidatos durante a aplicação de exames, concursos e avaliações.

Dispensadores com álcool em gel 70% e papel toalha descartável serão disponibilizados em quantidade suficiente para o uso de colaboradores e candidatos, em todas as unidades de prova.

O ingresso aos locais só será permitido, obrigatoriamente, mediante o uso de máscaras de proteção individual. Para garantir esse procedimento de segurança, colaboradores da FGV serão posicionados na entrada e fora dos locais de aplicação, distribuindo máscaras aos candidatos sem proteção.

Fundação Vunesp

A Fundação Vunesp informou que estabeleceu protocolos para aplicação de provas em decorrência da pandemia. Tais protocolos serão constantemente atualizados em consonância com as recomendações das autoridades sanitárias. 

"Quando houver a permissão para aplicar provas, serão observadas todas as recomendações, inclusive o uso de máscaras e o distanciamento entre os candidatos", disse a banca em nota enviada à reportagem.

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Instituto AOCP

A respeito das ações e condutas do Instituto AOCP sobre a aplicação de concursos no pós-pandemia, a banca declarou que:

"Seguiremos os protocolos de segurança orientados e respaldados pelas autoridades de saúde e governamentais adequados para o momento da aplicação", resumiu a banca em contato com a FOLHA DIRIGIDA.

Iades

O Instituto Americano de Desenvolvimento já iniciou os protocolos de segurança para aplicação das etapas presenciais de concursos. A banca, por exemplo, já estabeleceu alguns critérios para o concurso Diplomata, cuja prova objetiva está marcada para o dia 30 de agosto.

No edital, o Iades afirma que será responsável por seguir medidas preventivas ao Coronavírus. Será obrigatório o uso de máscaras e outros equipamentos de proteção individual (EPI) por candidatos e colaboradores.

Instituto Selecon

O Instituto Selecon aguarda as definições das autoridades sanitárias de cada município para definir as regras de aplicação das provas. O diretor de Concursos e Processos Seletivos da banca, Marcus São Thiago, informou à FOLHA DIRIGIDA que serão respeitadas as orientações.

"Nós estamos muito atentos a todas as orientações da Organização Mundial da Saúde, das autoridades sanitárias no país para sempre prestar o serviço preservando a dignidade do ser humano", afirmou.

Marcus São Thiago explicou ainda que cada município está em um estágio diferente relaxamento das medidas de distanciamento social. Por isso, ainda não é possível definir quais regras serão seguidas pela banca organizadora.  Porém, ele assegurou procedimentos para evitar o contágio pelos candidatos.

Consulplan

"Quando do retorno das aplicações, serão seguidas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Assegurando o distanciamento, uso de máscaras e observando a higiene e sanitização dos locais. Demais procedimentos ainda estão em análise", afirmou a banca.

Idecan 

Por sua vez, o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) planeja uma série de medidas para evitar a transmissão do novo Coronavírus nas suas provas de concursos.

Os ambientes dos exames terão reforço na limpeza com sanitização via pulverizador. Mesas e cadeiras estarão posicionadas a dois metros de distância uma das outras.

"Quando chegar ao local da prova, cada candidato receberá um pacote de lenços de papel e um mini frasco de álcool em gel. Todos serão submetidos a aferição de temperatura corporal e a exame de diagnóstico da Covid-19. O uso de máscaras será obrigatório para candidatos, aplicadores, fiscais e demais envolvidos no concurso", consta em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA.

Idib 

Nos dias 4 e 5 de julho, o Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (Idib) realizou o Teste de Aptidão Física (TAF) do concurso para Guarda Municipal de Araguaína, no Tocantins. Essa foi uma das primeiras provas aplicadas no país desde março, quando os casos de Coronavírus começaram a subir no Brasil. 

Uma forte estrutura de segurança sanitária foi implantada pela banca.

"As regras incluíram testes rápidos para o diagnóstico da Covid-19; distanciamento de 1,5m entre as pessoas; avaliação física individual; ambulância particular; medição de temperatura corporal; limpeza das solas dos calçados; borrifação de desinfetante no imóvel, equipamentos e objetos; uso de álcool gel; luvas e máscaras", disse a banca.

Antes do teste físico, os 211 candidatos que compareceram foram submetidos ao exame de sangue específico para a Covid-19. O resultado foi positivo para 29 participantes que foram atendidos por uma equipe médica no local e orientados a fazer quarentena. Esses candidatos realizarão o TAF no próximo dia 26.

FOLHA DIRIGIDA tentou contato também com a Fundação Carlos Chagas (FCC), Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e Fundação Cesgranrio. Tais bancas, no entanto, não responderam aos questionamentos até a última atualização deste conteúdo.

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Noticiário

Especial - Coronavírus

Nacional
Não informado
Fund...
Não informado