Concurso Detran-RJ: saiba o que faz um assistente técnico de trânsito

Thiago Benassi, servidor do Detran-RJ, contou sua experiência e falou sobre algumas vantagens oferecidas pelo órgão.

17/01/2019 13:57 | Atualizado: 17/01/2019 16:03

17/01/2019 13:57 | Atualizado: 17/01/2019 16:03

O Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) já estuda a possibilidade de realizar um novo concurso em 2019. A expectativa é que a seleção seja anunciada logo após a conclusão do novo plano de cargos e salários da instituição. FOLHA DIRIGIDA conversou com Thiago Benassi, assistente técnico de trânsito do órgão. O servidor contou como é sua experiência na instituição e as vantagens ao trabalhar no Detran-RJ. Confira!

O cargo de assistente técnico de trânsito exige o nível médio. Thiago Benassi explicou que de um modo geral os profissionais executam tarefas de apoio técnico administrativo nas áreas de registro e licenciamento de veículos e habilitação e educação para o trânsito. O servidor alerta a quem deseja trabalhar nesta área deve gostar de duas coisas: legislação de trânsito e lidar com pessoas. "Muitas vezes estaremos em contato direto com os usuários."

Benassi era atleta profissional de vôlei na Europa antes de retornar ao Rio para se dedicar aos estudos. Inicialmente, sua preparação era voltada para o concurso da PRF, mas pôde usar os conhecimentos adquiridos para alcançar a aprovação no concurso do Detran-RJ.

A adaptação ao novo trabalho não foi difícil. "Comecei sem saber nada, mas para um atleta nada é impossível. Por isso, não tive dificuldade em aprender minhas novas atribuições", disse.

"Fico feliz em instruir uma família a chegar a casa em segurança, retirar da via
condutores embriagados preservando a vida dele e de outros usuários da
via, esclarecer dúvidas  dos motoristas e usuários" — Thiago Benassi
 

Hoje o servidor trabalha com serviços internos às segundas, quartas e quintas. Já às terças e sextas atua na fiscalização das ruas. Benassi já cuidou de veículos no pátio de veículos apreendidos, onde devia organizá-los para leilões e localizá-los  para eventuais retiradas. Também já atuou na gerência, respondendo processos, localizando veículos em outras cidades e liberando veículos para regularização de leilão, entre outras atribuições.

Conheça as vantagens oferecidas aos servidores do Detran-RJ

Um dos pontos destacados por Benassi é que, além da remuneração, a autarquia —vinculada à Secretaria de Estado de Transportes —, possibilita o aumento dos rendimentos. São dois os cursos que apresentam essa alternativa: o de agente de fiscalização de trânsito e o de perito examinador, que está ligado diretamente na formação de condutores.

"Fiz o curso de agente de fiscalização de trânsito. Posso trabalhar em operações de fiscalização do Detran-RJ, operações da Lei Seca e outras operações conveniadas com outros órgãos. Com isso, recebo um gratificação extra por dia trabalhado", explicou.

O servidor destacou outros atrativos, como plano de saúde com reembolso, auxílio-alimentação, auxílio-transporte, JETON (gratificação do agente de trânsito e perito examinador), entre outros. Além disso, a autarquia oferece cursos de especialização, em muitos casos por meio de convênios com o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) e a Escola Publica de Trânsito.

No entanto, Thiago Benassi destacou que a maior vantagem de se trabalhar no Detran-RJ é a estabilidade financeira. "O Detran-RJ é o segundo maior arrecadador de recursos do Estado, só perdendo para a Fazenda. Assim, por ser um provedor de recursos, dificilmente o servidor sofrerá com atraso de salários ou coisas do tipo."

Detran-RJ
Servidor fala sobre benefícios oferecidos pelo Detran-RJ
(Foto: Divulgação/Detran)

Último concurso foi realizado há cinco anos

O último concurso para o Detran-RJ foi realizado em 2013. A seleção ofertou 800 vagas para a carreira de assistente técnico, cuja exigência era o nível médio. As oportunidades foram distribuídas pelos cargos de: assistente técnico de trânsito (430), assistente técnico administrativo (112), assistente técnico de identificação civil (222) e assistente técnico de informática (36).

Comece desde já sua preparação

A remuneração oferecida na época foi de R$1.814,01, já contando o valor do vale-refeição, de R$264. A carga de trabalho era de 40 horas semanais.  A CSK Serviços foi a organizadora do concurso. Os candidatos foram submetidos à uma prova objetiva e uma redação. A prova objetiva continha 50 questões divididas pelas seguintes disciplinas:

  • 10 de Língua Portuguesa
  • 5 de Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol)
  • 10 de Legislação de Trânsito
  • 5 de Noções de Informática
  • 20 de Conhecimentos Específicos

Você quer passar em concurso público em 2019? 

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...