Concurso Bombeiros MG 2021: Fundep é a banca organizadora

Fundep é contratada como banca organizadora do novo concurso Bombeiros MG para soldados e oficiais. Edital em agosto!

22/07/2021 08:28 | Atualizado: 23/07/2021 11:33

22/07/2021 08:28 | Atualizado: 23/07/2021 11:33

A Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) foi contratada como banca organizadora do novo concurso Bombeiros MG com 166 vagas. Ela será responsável por receber as inscrições e aplicar as primeiras etapas da seleção para soldados e oficiais. 

O extrato de contrato foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 22. O prazo para prestação dos serviços será de 12 meses, com isso, espera-se que o concurso seja concluído nesse espaço de tempo. 

A Fundep também foi a banca nos últimos concursos para o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. 

Extrato de contrato Fundep - concurso Bombeiros MG
Reprodução: Diário Oficial de Minas Gerais 22/07/2021

A partir da contratação, o Corpo de Bombeiros e a Fundep já podem definir o cronograma da seleção, com as datas para inscrição e provas. Em entrevista à Folha Dirigida, o porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, informou que a estimativa é que o edital seja publicado em agosto

Já as provas devem ser aplicadas em dezembro. "Estamos trabalhando com um calendário mais enxuto possível para promover o concurso ainda este ano”, afirmou o porta-voz.

O concurso Bombeiros MG terá oferta 145 vagas para soldados e 21 para oficiais. Em ambos os casos, para concorrer será preciso ter o ensino médio completo, de 18 a 30 anos e altura mínima de 1,60m (para homens e mulheres).  

“Por força de lei, 10% das vagas são destinadas ao sexo feminino. No caso de oficiais, serão de duas a três vagas para mulheres e para soldados serão 14 ou 15 vagas destinadas ao sexo feminino”, garantiu Aihara.

O Corpo de Bombeiros oferece, em início de carreira, salário inicial de R$4 mil para soldado e de R$9 mil para oficial. No caso da carreira militar no estado, não é pago auxílio-alimentação ou auxílio-transporte.

O que está previsto na legislação é a concessão de adicional de desempenho a cada cinco anos de até 10%. Além de abono fardamento e suporte médico, odontológico e psicológico.

Concurso CBM MG: estrutura de provas deve ser mantida

Os últimos concursos Bombeiros MG foram compostos pelas seguintes fases: provas objetivas, provas discursivas, teste psicológico, teste de capacitação física e habilidades natatórias e exame toxicológico.

No caso de carreiras específicas, como para o quadro de especialistas, é possível que outras etapas sejam aplicadas, como uma prova teórico/prática. Independente da carreira, os aprovados em todas as fases ainda são submetidos a um curso de formação.

De acordo com o porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, essa estrutura de provas deve ser mantida no próximo concurso.

“A tendência é que a gente mantenha a mesma estrutura com o curso de formação. O conteúdo programático das provas também deve seguir o padrão, englobando matérias de ensino médio mais o conteúdo de Direitos Humanos”.

Aihara ainda recomendou que o candidato “estude pelos editais anteriores, pois terá uma boa base do que pode ser cobrado”.

Estude para as provas do concurso Bombeiros MG

Com a escolha da banca organizadora, os interessados no concurso Bombeiros MG devem intensificar a preparação para as provas. 

Você sabia que a Folha Dirigida também tem cursos preparatórios para concursos? A Folha Cursos dispõe de videoaulas, material escrito e questões comentadas para te ajudar no caminho até a posse.

Confira os cursos preparatórios e comece já seus estudos!

Aprovados iniciarão o curso de formação em 2022

A estimativa do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais é convocar os 166 aprovados para o curso de formação no início de 2022. Todos serão chamados de uma única vez. Não há previsão de formação de um cadastro de reserva.

No concurso Bombeiros MG os aprovados são nomeados antes de ingressar no curso de formação. “Tanto para oficiais como para soldado, o aprovado no concurso já é considerado um militar durante o curso de formação e é remunerado”, explicou o tenente Pedro Aihara.

O curso de formação de soldados tem duração de sete a nove meses. Já o de oficiais dura três anos e funciona como um Bacharelado em Ciências Militares, com ênfase em gestão e prevenção de catástrofes.

“No caso de oficiais, o militar pode entrar com nível médio e sair com uma graduação”, frisou o porta-voz da corporação.

Quer receber novidades sobre concursos?

Cadastre-se para receber e-mails com asnotícias em destaque da semana, dicas de preparação, novidades da Folha Dirigidae muito mais!

Carregando...