Notícias sobre Banco do Brasil - 2018 - Escriturário

Falta de 5.800 funcionários torna concursos do BB inevitáveis


Insustentável. Assim está a situação do quadro de pessoal do Banco do Brasil (BB), que há mais de um ano não repõe a saída de funcionários em seis estados (Rio de Janeiro, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina), e há cinco meses em outros sete (São Paulo, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins), além do Distrito Federal.

BB possui carência de 250 escriturários no Rio


"O Banco do Brasil tem hoje, no Estado do Rio de Janeiro, déficit de cerca de 250 escriturários." A fala é de um gerente-geral de uma agência no Estado do Rio de Janeiro, que preferiu não se identificar.

BB: luta agora é por concurso público


Os concursos fazem parte da pauta de reivindicações dos funcionários do Banco do Brasil. O cargo de escriturário exige o nível médio e tem ganhos de R$3.952.

BB: pessoal sofre com sobrecarga de trabalho


O Banco do Brasil (BB), que segue sem informar qualquer previsão de abertura de concurso para escriturários, mesmo sem um cadastro de aprovados em 15 estados, viu, em um ano, aumentar a carga de trabalho sobre seus funcionários.

Sindicalistas pressionam por concurso para o BB


Apesar da grande carência de pessoal no Banco do Brasil (BB), a falta de um cadastro de reserva em 15 estados, incluindo o Rio de Janeiro, impede contratações e faz com que sindicalistas pressionem a diretoria a retomar a regularidade dos concursos públicos.

Pauta dos funcionários do BB inclui concursos


A pauta das reivindicações dos funcionários do Banco do Brasil (BB) foi entregue, na última quinta-feira, dia 11, ao presidente da instituição, Paulo Cafarelli. Um dos seus itens é a contratação de novos funcionários e, portanto, a realização de concursos públicos. Entenda!

Antes de abrir concurso, BB reorganiza seus quadros


Questionado por sindicalistas sobre a realização dos concursos públicos necessários, a diretoria do Banco do Brasil (BB) esclareceu que, antes de anunciar qualquer seleção, reorganiza o seu quadro de pessoal, após a redução da dotação (teto de funcionários fixado). A posição do BB foi informada pelo diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários da empresa, Wagner Nascimento.