fbpx

Teste psicotécnico para concurso: como funciona

Você tem medo do teste psicotécnico para concurso? Se você ter habilitação, passou por algo semelhante no Detran. Mas sempre bate aquele medo quando é uma etapa do seu concurso.

Segundo a psicóloga Marina Bertalli, essa costuma ser uma etapa que causa muita ansiedade nos candidatos. Muito porque eles não têm uma noção de como ou por que precisam passar pela avaliação.

Mesmo quem já fez um psicotécnico para tirar a carteira de motorista deve ficar atento, pois, principalmente para carreiras Policiais, é normal que as exigências sejam maiores e mais específicas devido à natureza da função.

“Os requisitos psicológicos não são tão específicos, é para abranger uma média muito grande da população”, explica a professora sobre o exame psicotécnico do Detran para obter a CNH, durante live realizada no nosso canal.

Justamente porque sabemos que a avaliação pode ser o motivo do friozinho na barriga e noites mal dormidas, ela explicou como funciona o teste psicotécnico para concurso, por quais motivos é importante e se dá para se preparar. Confira!

Por que existe o teste psicotécnico para as carreiras Policiais?

Provavelmente, essa é a primeira pergunta que alguém que vai fazer concurso para carreiras Policiais se faz. Ele é importante porque, por lei federal, para portar arma de fogo, o indivíduo precisa ter a sua aptidão psicológica avaliada.

Portanto, essa averiguação psicológica compulsória é essencial para as atividades fins da polícia.

Não só pela questão do porte de arma, mas pelo próprio contexto da carreira, que pode envolver violência e risco à vida do próprio policial, da sua equipe e da população em geral.

O exame também é importante porque conta como uma avaliação chamada, dentro da Psicologia, de psicografia, que visa traçar se a aquela pessoa tem o perfil profissional ideal para tal cargo ou não.

O teste ainda pode ser etapa de outros concursos públicos, principalmente da área Jurídica. Por exemplo, para procurador ou juiz.

Como se traça o perfil psicológico desejado?

Para traçar o perfil psicológico desejado, é feito um estudo científico bem minucioso das atribuições e responsabilidades do cargo.

São avaliados conhecimentos, habilidades, características psicológicas e cognitivas, além de características impeditivas para aquela função.

Uma pessoa muito impulsiva, extremamente agressiva e sem controle emocional pode não se sair bem no teste psicotécnico. Afinal, um policial não pode ser alguém que vá tomar decisões com base no seu estado emocional.

Uma forma de avaliar isso no psicotécnico também pode ser através de entrevistas e dinâmicas de grupo. Independentemente da forma como será, o órgão e a banca organizadora precisam trazer, já no edital, quais serão as características para avaliação.

Assim, o candidato já terá uma noção do que se espera dele. Concursos policiais podem avaliar características como impulsividade e ansiedade.

Em outros concursos, como os de nível superior, capacidade de liderança, controle emocional e habilidade de lidar com estresse entram na avaliação.

Como passar no teste psicotécnico?

Antes de tudo, não existe passar ou não no teste psicotécnico. Em vez disso, o candidato é classificado como apto ou inapto.

Portanto, ser reprovado significa apenas que você não tem o perfil para o cargo.

Como é o exame psicotécnico?

Na verdade, o teste psicotécnico consiste em uma bateria de testes, que precisam avaliar, no mínimo:

  • Personalidade
  • Memória
  • Atenção concentrada
  • Atenção difusa

A avaliação tem entrevistas semiestruturadas, exame médico, na própria avaliação psicossocial e na escuta por parte do profissional responsável, que procura ouvir um pouco do candidato para conhecer um pouco a pessoa mais à fundo.

Em resumo, a ideia é conhecer melhor o perfil do futuro servidor. Para, assim, integrar todas as informações, tendo um conhecimento amplo da personalidade do candidato.

O que é avaliado no teste psicotécnico para concurso?

Em suma, os principais indicadores psicológicos avaliados são:

  • Capacidade de atenção
  • Capacidade de memória (auditiva e visual)
  • Controle emocional
  • Equilíbrio
  • Prudência
  • Empatia
  • Flexibilidade
  • Senso crítico

Por outro lado, são fatores possíveis de restrição:

  • Personalidade explosiva
  • Irritabilidade
  • Indecisão
  • Hostilidade
  • Falta de maturidade emocional
  • Negatividade
  • Transtornos como ansiedade e depressão

Essa avaliação funciona com banca e órgão em busca do perfil ideal para a função.

A melhor forma de se preparar para o teste psicotécnico é na busca pela ajuda profissional de um psicólogo para verificar se você está apto ou inapto para o porte de arma de fogo, no caso das carreiras Policiais.

Assim, também é possível se conhecer melhor e saber se você tem o perfil para aquele cargo.

Você já sabia como era o teste psicotécnico? Agora que ele está mais claro, hora de fazer sua parte e estudar para as outras etapas do concurso!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *