fbpx

Como a tecnologia pode ajudar nos estudos para concursos

Compartilhe o conteúdo

Estamos no século XXI. Todo dia vemos o lançamento de um produto diferente ou notícias sobre o desenvolvimento de uma nova tecnologia que pode ajudar nos estudos.

As técnicas de estudo já não são as mesmas de antigamente. Certamente você deve se lembrar daquela coleção de enciclopédias que tinha na sua estante para consultar durante o seu estudo.

O estudante precisava se deslocar até uma biblioteca e consultar algum livro para aprender mais sobre uma matéria. Atualmente, basta alguns cliques em qualquer buscador online para aprender sobre qualquer assunto.

Na preparação para um concurso isso não é diferente. Nesse post, vamos falar sobre a importância, benefícios e novas ferramentas tecnológicas para ajudar nos estudos.

Como a tecnologia pode ajudar nos estudos

Seja para facilitar a rotina ou democratizar o acesso à informação, a tecnologia assume papel importante na vida de quem quer estudar para concursos (Foto: Freepik)

Qual a importância da tecnologia para a educação?

A tecnologia tem o papel de facilitar e otimizar os processos. Basicamente, todas as tarefas que demandam um esforço muito grande podem ser simplificadas com novos programas e ferramentas que ajudem a realizar esses trabalhos.

Seja para facilitar a rotina ou democratizar o acesso à informação, ela assume papel importante na vida de quem quer ser um futuro servidor.

Por mais que o termo tecnologia se refira, inicialmente, à internet e aparelhos eletrônicos, outras ferramentas, como a linguagem e o papel, fazem parte das tecnologias humanas que colaboram com a busca por conhecimento.

Segundo Victor Maia, fundador da startup de apoio aos estudos EduQC, existem dois momentos na história que reforçam a importância das tecnologias na produção e disseminação do conhecimento: o surgimento da escrita, em 3.100 a.C.; e a criação da prensa de Gutenberg, no século XV.

É claro que o avanço tecnológico trouxe ferramentas mais modernas, além da caneta e papel. Um exemplo é a inteligência artificial, que pode proporcionar uma experiência de aprendizado individualizada.

E é importante ressaltar que você precisa saber não só sobre ferramentas que podem ajudar nos seus estudos, mas também de que maneira você mesmo pode potencializar isso a partir de suas decisões.

Hoje, com a internet, os professores continuam sendo autoridade no ambiente de ensino, mas o protagonismo da aprendizagem é dos alunos.

A tecnologia proporcionou ao estudante explorar o mundo por conta própria e trazer informações e curiosidades para a sala de aula e para o seu próprio aprendizado.

Quais os benefícios que a tecnologia pode trazer?

O educador e autor do Sistema Anglo de Ensino, Henrique Braga propõe também uma reflexão sobre o uso da tecnologia como uma ferramenta e não uma solução.

O professor afirma que devemos compreender essas ferramentas como facilitadoras para o aprendizado.

Seguindo essa linha de raciocínio, assim como nos outros processos como indústria e serviços, a tecnologia vem para otimizar os processos do estudo.

A tecnologia permite uma autonomia e a possibilidade de ditarmos o nosso ritmo durante o estudo. Ferramentas que interagem e acompanham o progresso do aluno possibilitam potencializar o seu rendimento.

Até mesmo se você está estudando sozinho para concursos. Os benefícios, em consequência, são estudantes cada vez mais preparados e supridos em todas as suas necessidades para aprender de forma prática e dinâmica.

É possível aliar a tecnologia aos estudos?

Victor Maia aponta que a é um mito acreditar que é necessário somente inteligência, sorte e até dinheiro em concursos públicos.

Basicamente, é aprovada em um concurso a pessoa que tem a maior quantidade de respostas corretas na prova. Parece simples, né?

Mas, Maia chama atenção para que, apesar de existir uma correlação, nem sempre o aprovado é aquele que mais sabe. Na realidade, o aspecto emocional também tem grande participação nesse resultado.

O caminho da aprovação não é fácil, mas é simples. Por isso, Victor Maia recomenda um passo a passo que você pode experimentar:

  1. Assuma o protagonismo do processo, pois ninguém fará a prova por você.
  2. Escolha uma área. É preciso ter foco e não é interessante estudar para concursos em áreas diferentes.
  3. Torne-se proficiente nas disciplinas básicas.
  4. Construa seu próprio material de revisão e, aos poucos, inclua mais disciplinas.

Esse processo só termina quando você estiver pronto para enfrentar um edital.

Durante o caminho, não há atalhos

Isso mesmo. Existem ferramentas e métodos que podem ajudar você a ter melhor aproveitamento nos estudos e uma boa otimização do tempo. Porém, não ache que o caminho para a aprovação será fácil ou terá atalhos.

O problema é que os candidatos buscam atalhos, como querer adivinhar o que cairá na prova, escolhem aleatoriamente o concurso para fazer e muitos querem estudar só após o edital ser publicado, conta o fundador da EduQC.

Victor Maia também explica que não é apenas um cursinho que vai garantir a vaga dos seus sonhos, pois o único responsável pela sua aprovação é você mesmo.

A verdadeira dificuldade é se planejar para estudar. A fonte desse estudo, no entanto, é uma questão secundária.

A tecnologia aparece, portanto, como uma ferramenta capaz de ajudar o estudante a montar um plano de estudos que seja mais eficiente. Tanto no momento de disponibilizar o acesso, quanto à personalização.

Como também afirmou Henrique Braga, para Maia, a tecnologia pode ajudar nos estudos, mas o sucesso vai depender, antes de tudo, do ritmo do próprio estudante.

Passo a passo para estudar para concursos

Como a tecnologia pode ajudar nos estudos?

O maior problema no ensino tradicional está na falta de individualização, de acordo com Maia.

Segundo o especialista, em geral, o ritmo das turmas acaba ficando próximo da média, o que impossibilita atingir a excelência necessária para ser aprovado em um concurso concorrido.

“Qualquer processo não individualizado é ineficiente: para metade, é lento demais (e provoca tédio), para outra, é muito rápido (e provoca ansiedade)”, explica Victor Maia.

É aí que a tecnologia pode ser usada de forma eficaz: personalizando e individualizando o ensino.

Dessa forma, o plano de estudos de cada pessoa pode possuir metas que são possíveis dentro da sua realidade e o aluno, em consequência disso, terá o sentimento de dever cumprido.

Victor Maia conta que esse sentimento torna a preparação um ciclo virtuoso, que vai aumentar de forma gradativa o volume de estudos. Mas, o mais importante, é que será um estudo feito com qualidade.

Quantidade não significa qualidade

Outro ponto que o fundador da EduQC alerta é para o mito de que é necessário “se matar” de estudar.

Segundo Maia, de acordo com pesquisa feita pela EduQC, a quantidade máxima de tempo de estudo é de 36 horas semanais, divididas em seis dias.

Quem estuda mais de seis horas por dia tende a perder qualidade ou não ter um descanso apropriado. O mesmo vale para quem estuda todos os dias. O descanso deve fazer parte da preparação, recomenda Victor Maia.

É possível ter uma preparação de alto nível estudando 10 horas por semana, mas o especialista conta que o desejável é estudar por, pelo menos, 15 ou 20 horas semanais.

A pesquisa analisou mais de 30 mil simulados feitos ao longo de dois anos e meio por uma parte dos cerca de 4.000 alunos que já usaram a plataforma Máquina de Aprovação.

A cada simulado, o aluno tinha de responder também quantas horas estudou por semana e que métodos usou.

Além disso, é preciso focar nas disciplinas que você sabe menos e as que são mais importantes (com maior peso). Quando se estuda na forma de ciclos, fica mais fácil. Confira as vantagens de estudar por ciclos:

  • Estudar as disciplinas que você não gosta
  • Adaptar a sua rotina sem engessar o seu dia
  • Alternar as disciplinas
  • Aumentar a agilidade do seu raciocínio
  • Memorizar os conteúdos
  • Estabelecer melhores metas
  • Ficar mais motivado

Quais as vantagens de estudar por ciclos de estudos

O que são as novas tecnologias educacionais?

A tecnologia que pode ajudar nos estudos é representada por todas as ferramentas que possibilitam um rápido acesso à informação e meios de diversificar a maneira de aprender.

Pense em um contexto onde você pretende aprender sobre um determinado tema.

🔍 Um primeiro momento seria encontrar uma página na internet falando sobre esse assunto.

😔 Acontece que, após a leitura, não conseguiu compreender muito bem o que estava escrito.

🤔 Persistente, foi em busca de uma outra abordagem sobre o tema. Seja um vídeo, áudio ou até outro artigo sobre esse assunto.

🙌🏼 Sucesso! Agora você finalmente conseguiu aprender sobre o que deseja.

Com esse exemplo, podemos concluir que as tecnologias educacionais são todos os meios modernos que possibilitam encontrar a informação e diversificar a forma de se aprender.

Além disso, permitem que o estudo seja feito a distância e fora da tradicional sala de aula e no tempo que o estudante desejar.

Como ter qualidade nos estudos para concursos?

Victor Maia pontua dois erros de candidatos na hora de estudar para concursos. O primeiro, é deixar para escolher um concurso apenas quando o edital está para sair ou depois que já saiu.

Isso faz com que o candidato tome decisões precipitadas em relação à preparação e até se aquele concurso está dentro das suas qualidades e fraquezas.

O segundo problema é que as pessoas ainda estão muito acostumadas com o modelo de ensino de escola, com turma e professores.

Quando é preciso aprender sozinho em casa, muitos não conseguem lidar com a responsabilidade. E isso torna-se um desafio pois falta disciplina e foco nos estudos.

Por isso, você pode seguir os três passos abaixo para estudar com qualidade ao longo prazo:

  1. Tenha um objetivo claro e saiba em que nível você está.
  2. Realize avaliações periódicas para saber que está no caminho certo.
  3. Monte um plano de estudos compatível com a sua realidade.

Como estudar com qualidade ao longo prazo

Quais são as melhores ferramentas de estudos disponíveis?

Em geral, as ferramentas tecnológicas podem ser:

  • Plataformas de videoaula
  • Buscadores na internet
  • Medidores de desempenho
  • Aplicativos que auxiliam no foco e na organização dos estudos
  • E todo novo advento que possibilitar agregar o processo do aprendizado

Atualmente, uma nova tendência entre as ferramentas é representada por aquelas que interagem e aprendem sobre quem está utilizando.

Victor Maia indica algumas ferramentas que estão à disposição dos estudantes. Para avaliação e controle, a tecnologia da EduQC pode ajudar você, além de possuir um banco de questões para praticar o estudo teórico.

A EduQC possui uma tecnologia que determina em qual concurso o candidato tem mais chance e monta um plano de estudos de acordo com a realidade dele. Durante a preparação, o futuro servidor acompanha sua evolução e se vê cada vez mais perto da sua vaga.

Na hora de fazer resumos: Google Docs.

“Eu organizava as disciplinas em pastas e os assuntos em arquivos. Fazia mapas mentais com o Xmind, mas o Google Presentation é grátis, geralmente resolve e é mais fácil para começar”, explica.

Já para as fichas interativas, ou flashcards, que ajudam a estudar legislação ou conteúdos sem muitas questões, Maia recomenda o aplicativo Anki.

Ele recomenda ainda o direcionamento dos esforços, pois passar no concurso não é um torneio de sacrifício., e passa mais rapidamente quem consegue tornar o estudo prazeroso. É preciso ter um bom plano de estudos e cumpri-lo dentro da sua realidade.

Outra dica é dominar disciplinas comuns antes mesmo de pensar em um edital. Uma avaliação feita pela EduQC mostrou que 35% dos candidatos deveriam estudar exclusivamente Português.

Por fim, eficiência e automatização podem ajudar você a concentrar sua energia no que importa e ajuda a ter qualidade nos estudos.

Já escolheu qual tecnologia pode ajudar nos seus estudos para concursos?

Assinatura FD Premium + EduQC

*colaborou Marcos Leandro


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Diferentes estratégias, para diferentes públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *