fbpx

Como se sair bem na prova de Português da FGV

Compartilhe o conteúdo

Na hora de fazer uma prova de concurso, o Português acaba por ser subestimado por muitos candidatos na hora de estudar. Isso porque os terrores costumam ser Direito e Matemática e Raciocínio Lógico, não é mesmo?

Só que negligenciar a Língua Portuguesa nos estudos é um erro!

Comum em praticamente todos os concursos, alcançar uma ótima pontuação nessa prova é determinante para ter uma boa colocação.

A disciplina, em sua essência, é igual em todos os programas. Porém, você deve estar atento ao modo que a matéria será abordada. Quem afirma isso é o professor Alexandre Soares.

“Na Língua Portuguesa, o plural de manga espada vai ser sempre o plural de manga espada. A diferença vai ser a abordagem”, exemplifica o professor.

Logo, você deve conhecer as particularidades das principais bancas para estar pronto para o tipo de concurso escolhido.

Professor Alexandre Soares

Professor Alexandre Soares traz dicas de preparação para a prova de Língua Portuguesa (Foto: Ana Clara Frontelmo)

Um das provas de Português para concursos mais complexas é a da Fundação Getulio Vargas (FGV), com uma abordagem diferente das outras organizadoras.

Para ajudar você nessa questão, Alexandre Soares, autor do livro “Gramática de A a Z”, publicado pela editora AlfaCon, e a professora Rachel Ribeiro explicam como deve ser a sua preparação.

📝 Como estudar Português da FGV?

Qual prova de Português é mais difícil: FCC, Cesbraspe ou FGV?

É unanimidade entre os professores que a FGV é a banca mais complexa quando falamos de Língua Portuguesa. Mas, por quê?

O que cai na prova de Português da Fundação Carlos Chagas?

A Fundação Carlos Chagas (FCC) é conhecida por ser uma banca na qual a diferença entre o conteúdo aplicado para ensino médio e superior é mais agressivo, segundo Alexandre Soares.

Para nível médio, são questões de compreensão textual, que o candidato precisa apenas ler o texto e compreender o que está escrito, de maneira mais simples.

No nível superior, essa interpretação de texto fica mais complexa, pois é preciso que a pessoa leia o texto e infira o que não está escrito.

Como é a prova do Cebraspe de Língua Portuguesa?

O Cebraspe, antigo Cespe/UnB, trabalha basicamente compreensão textual e gramática na prova de Língua Portuguesa.

📝 Regras de ouro para a redação do Cebraspe

Como são as provas de Português da FGV?

Provas de português da FGV

As provas de Português da FGV são o terror dos concurseiros (Foto: Unsplash)

Mas é na prova de Português da Fundação Getulio Vargas (FGV) que mora o medo em relação à disciplina.

“FGV vai trabalhar só interpretação de texto. Se você não estiver na mesma conexão de Deus, você não consegue acertar”, brinca o professor Alexandre Soares.

A professora Rachel concorda com a opinião de Alexandre e explica que a dificuldade em torno dessa prova vem do fato de que ela cobra muita semântica em suas questões. Desde a parte gramatical até a função sintática.

“Ela não vai propor a você a diferença entre adjunto e complemento nominal. Ela vai propor a você em qual delas é valor agente e valor paciente”.

Os principais itens cobrados pela FGV são a análise textual (interpretação e compreensão de texto), gramática, semântica, construção textual, adjetivos de valor subjetivo, concordância, voz ativa e voz passiva (apenas a identificação de cada uma), regência e complemento nominal.

A FGV cobra o “sentido”, por isso é considerada tão difícil. Além da interpretação textual básica, é preciso também que o candidato tenha noções de conhecimento de mundo. E isso vai de cada um, da sua experiência de vida.

Se o aluno tiver conhecimento limitado, terá dificuldades para fazer a prova da Fundação Getulio Vargas. As inferências, os pressupostos, os implícitos textuais são bem trabalhados pela banca.

“O candidato pode até conhecer todas as regras gramaticais. Mas, se tiver um conhecimento de mundo limitado, não consegue resolver as questões da FGV”, explica a professora Rachel.

Dessa forma, como se preparar para Português da FGV?

O que a FGV mais cobra em Português?

Para se preparar bem para as provas da FGV, a estratégia mais indicada, nesse caso, é estudar e resolver o máximo de questões de provas anteriores da banca. Dessa forma, o estudante irá absorver o perfil da avaliação e ter mais facilidade na hora de resolver as questões.

“Errando muito é que se aprende”, reforça Alexandre Soares.

Mas, Rachel Ribeiro reforça que você não pode deixar de compreender toda a teoria antes. Afinal, para a prática dos exercícios, é preciso estar afiado antes em seu conteúdo e ter uma boa gramática.

📝 Estudar por questões de concursos realmente funciona?

Essa preparação com base nos concursos anteriores é fundamental para a aprovação e preparação de excelência.

“Não desista!”

Ao longo da sua jornada, estudante, você nem sempre terá sucesso em sua tentativa. Às vezes, estará tentado a desistir. E é nesse momento que você deve persistir nessa jornada.

A dica do professor é definir seu objetivo e seguir nessa linha.

“Se mantiverem a linha de raciocínio e o objetivo, em 27 anos eu nunca vi falhar. Então, é só continuar. Simples assim”, finaliza Alexandre Soares.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Eliane da silva Oliveira disse:

    Ótimas dicas👏🏻👏🏻👏🏻

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *