fbpx

Planejamento financeiro para concursos em 5 passos

Compartilhe o conteúdo

Estudar para tornar-se um servidor público é um grande passo para uma transformação na vida. Além da preparação, é preciso também se preocupar com o planejamento financeiro para concursos.

Fazer uma organização e controle de gastos que leve em consideração viagens, taxas de inscrições, curso preparatório, entre outros gastos, é extremamente necessário.

Planejamento financeiro para concursos é essencial

Um bom planejamento financeiro para concursos é essencial para evitar imprevistos durante a preparação

5 passos do planejamento financeiro para concursos

Os cinco passos para fazer o planejamento são do coach Felipe Silveira. Confira o vídeo completo na Folha Dirigida com as orientações do especialista em finanças.

1º passo – Comece seu planejamento financeiro

Essa primeira etapa é para realizar o levantamento de todos os gastos que você terá durante o período de preparação.

Como iniciar seu planejamento financeiro para concursos

Para isso, algumas perguntas devem ser respondidas:

✔️ Quais concursos que você pretende fazer?

✔️ Qual a média de valor de inscrição para esses concursos?

✔️ Qual é o valor dos cursos preparatórios que você venha a fazer, seja online ou presencial?

✔️ Vai precisar ir até o curso? Qual o gasto de passagem?

✔️ Em caso de curso presencial, pense também no gasto com alimentação. De quanto será?

Além desses pontos, deve-se analisar se será necessário abrir mão de alguma renda formal, como deixar o emprego para se dedicar integralmente aos estudos. Se este for o caso, será preciso um planejamento financeiro prévio.

Com todos esses valores pensados e calculados, a próxima etapa é realizar o levantamento de quanto isso custará por mês.

O professor explica que quando chegarmos ao valor necessário de custos, devemos aumentá-lo em 10%, que representa uma margem de erro.

Isso é importante para estarmos preparados caso ocorra a necessidade de utilizar mais dinheiro do que o planejado.

Por exemplo, se o seu planejamento para um determinado mês resultar em R$1.000,00, o gasto calculado deverá ser de R$1.100,00.

Resumo: Faça um levantamento de todos os gastos e acrescente mais 10% ao total como margem de erro.

📝 Veja também: Como ter rotina de estudos

2º passo – Organize os gastos em uma planilha ou caderno

organize seus gastos em uma planilha ou caderno

Felipe Silveira destaca que existem duas maneiras eficientes de organizar seus gastos: pelo Excel ou por um caderno.

A maneira mais simples para quem nunca fez um planejamento e não está familiarizado com o Excel é utilizar um caderninho de entradas (dinheiro que você recebe) e saídas (dinheiro gasto).

Entenda o método:

Neste caderno, coloque em sua primeira folha os planejamentos mensais para os próximos seis ou 12 meses.

Não coloque apenas o valor final – total – do gasto de todo o mês. Inclua os itens detalhados para um controle maior: mensalidade do curso, passagem, apostila, uniforme, lanches e outros custos.

Se você tiver dúvida de como mensurar os lanches, por exemplo, basta analisar da seguinte forma: caso a sua rotina seja permanecer em um curso presencial de manhã até a noite, será necessário almoçar e ter um lanche na parte da tarde.

Dessa forma, pense nos seguintes dados: qual a média de valor que você pretende gastar com o almoço durante esse dia? Você pode levar marmita de casa? (Isso já gera uma economia).

E na parte da tarde? É preciso pensar em um lanche. Nessa rotina de estudos é muito importante estar bem alimentado.

Um ponto que muitos estudantes esquecem de pensar é no gasto de estudo em finais de semana. Por exemplo, e se o curso realizar um simulado em um sábado? Tudo isso deve ser pensado e calculado.

Quando estiver com tudo mensurado e conseguir fechar o seu gasto mensal, não deixe de incluir a margem de erro de 10%, como informamos anteriormente.

Resumo: Pegue um caderninho ou uma planilha e registre o quanto você recebe e o quanto gastará pelos próximos meses.

Baixe gratuitamente sua planilha de planejamento financeiro para concursos públicos

3º passo – Separe a renda para custear essas etapas

Como ter uma reserva para estudarSe você definiu seus gastos, a hora agora é pensar como arcar com esses custos.

Vamos partir do princípio que a pessoa não possui um emprego formal ou abriu mão dele para se dedicar exclusivamente ao estudo para concursos.

O que fazer nesse caso?

De acordo com Felipe Silveira, existem os caminhos:

1 – Procurar familiares próximos – como padrinhos, pai e mãe – e “vender” o seu sonho para que eles possam fornecer a você esse respaldo financeiro familiar.

Para conseguir fidelizar essa ajuda, o conselho do especialista é pensar numa forma de realizar um sorteio ou alguma retribuição por todo o suporte concedido por eles.

2 – Ter uma renda informal – Que deve possibilitar a conciliação com os estudos. Nesse sentido, pode ser algo para vender.

Pense em uma atividade que seja possível incluir neste período de dedicação integral de estudos. Vale empreender, realizar bicos, freelancers e atividades que envolvam alguma habilidade específica que você possua.

Caso opte por permanecer no seu emprego formal para garantir o custeio de seu planejamento, será necessário adaptar o seu horário de acordo com o compromisso obrigatório do horário de trabalho.

3. E quem não tem o dinheiro ainda, mas pensa em investir e guardar para ter? A primeira alternativa que surge quando pensamos em poupar dinheiro é através de uma caderneta de poupança. O professor aconselha que você fuja dessa modalidade.

O motivo é que, utilizando este caminho, o seu dinheiro estará sujeito a flutuações monetárias e poderá desvalorizar ao invés de render e “proteger” você da inflação.

Dessa forma, o ideal é o investimento (para curto prazo) no Tesouro Selic (regulado pela taxa Selic). Assim, o seu dinheiro ficará resguardado perante a inflação.

Mas o que é essa Taxa Selic?

No Brasil, o Banco Central é o responsável por definir uma taxa básica de juros para o mercado. Essa taxa é uma referência para empréstimos e aplicações financeiras e seu nome é Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia).

A Selic é definida a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) e é um instrumento usado para controlar o consumo.

Se a taxa de juros está alta, o consumo cai, pois os juros cobrados em cartão de crédito, empréstimos e financiamentos ficam mais caros para o consumidor.

Uma taxa de juros baixa, por sua vez, favorece o consumo, pois o acesso ao crédito fica mais barato.

Além disso, juros altos acarretam menos dinheiro circulando em consumo, porém em mais investimentos em títulos públicos, como o sugerido pelo professor.

Resumo: Garanta que você terá uma renda para custear seu período de preparação, seja com ajuda de familiares, fazendo algum trabalho extra ou um investimento.

4º passo – Tenha uma reserva para imprevistos

Esteja preparado para os imprevistosOutro motivo para estar bem estruturado é saber que podem surgir autorizações de outros editais de seu interesse no meio do caminho. E isso acarretará em mais gastos.

A importância de ter uma reserva e trabalhar bem o planejamento, envolve também a possibilidade de realizar provas em outros estados. Você já pensou nisso?

Dica para concurseiros viajantes ✈️

Caso você vá realizar uma prova em outro estado, a dica é fazer um planejamento financeiro diferente.

Primeiro, o seu cálculo para estabelecer o gasto necessário com a viagem deve incluir uma margem de 20% a mais nas passagens de avião. É uma forma de não ser pego de surpresa com a variação dos preços.

Por isso, nessa situação, siga as seguintes etapas:

✔️ Avalie os preços dos ônibus em comparação com avião.

✔️ Procure por hostels, pousadas ou hotéis três estrelas para sua estadia.

✔️ Calcule sempre as refeições que serão necessárias no lugar que você realizará a prova.

Com o conjunto desses valores, além da taxa de inscrição da prova, você poderá mensurar o gasto necessário para a sua realização e incluir em seu planejamento do mês.

Dessa forma, você poderá arrecadar o dinheiro mês a mês até o período da viagem por possuir o balanço dos gastos previamente.

Atenção: caso fique sobrando alguma quantia no seu orçamento mensal, você poderá direcionar ele para o próximo mês.

concurso em outro estado

Como escolher o melhor curso para você?

Nessa parte de controle de gastos, o professor ressalta que uma dúvida muito comum é sobre qual curso para concurso comprar.

Para realizar a sua escolha leve em consideração o custo benefício, que pode ser avaliado da seguinte forma:

✔️  Verifique o histórico do curso e qual a taxa de aprovação desse curso no seu concurso de interesse.

✔️  Faça uma pesquisa prévia sobre o curso, busque informações nas redes sociais com alunos.

✔️  Colete muitas informações para escolher pela qualidade e não pelo valor. Essas definições irão ajudar na hora de montar sua planilha.

Resumo: A importância de ter uma reserva é para caso algum outro concurso de seu interesse seja autorizado nesse tempo, para viagens na realização de provas e escolha de um curso preparatório.

5º passo – Não desista quando a aprovação não vier

o que fazer quando não é aprovadoEssa parte é algo chato de se pensar, porém na jornada de um concurseiro isso deve ser levado em consideração sempre.

A concorrência é grande, porém não devemos desistir se, em um primeiro momento, todo o planejamento não trouxe a aprovação.

Em relação à estratégia financeira para essa situação, o professor recomenda guardar sempre o dinheiro pensando no futuro.

A importância de um respaldo financeiro é essencial para permitir que o interessado tente outros concursos.

Mantenha-se firme no seu objetivo. Com metas bem definidas, alcançá-las é uma questão de tempo.

Resumo: Mesmo que não tenha passado nesse concurso, mantenha sua reserva financeira para tentar os próximos.

Dica Extra – O que você NÃO deve fazer durante a preparação?

Felipe Silveira explica que não devemos, de forma alguma, direcionar nossos gastos para o cartão de crédito. Isso pode acabar virando uma bola de neve.

Devemos trabalhar com a realidade que possuímos. Caso não seja possível elaborar uma estratégia financeira com muitos gastos, o professor indica procurar meios de cortar custos.

Procure por cursos preparatórios comunitários no lugar de contratar um curso presencial. Normalmente, essa modalidade de aula ocorre nos finais de semana ou durante à noite.

Dessa forma, todo o restante do dia pode ser dedicado a revisar os conteúdos e estudar para a prova. Além dessa opção, existem muitos conteúdos de forma gratuita e de confiança na internet.

No site da Folha Dirigida, por exemplo, é possível encontrar inúmeros vídeos que auxiliam na estratégia de preparação para um determinado concurso e até videoaulas gratuitas de disciplinas que são cobradas nas provas para concurso.

Seguir um planejamento financeiro é, certamente, um desafio para todos por falta da educação e inteligência financeira que não são ensinadas desde o ensino básico.

Porém, é muito importante que o futuro servidor siga o planejamento para não se comprometer com dívidas.

Para encerrar, o professor deixa uma mensagem para quem está se preparando.

A prosperidade financeira não é o quanto você ganha, mas como você administra o quanto ganha. – Felipe Silveira

Bons estudos!


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *