fbpx

5 dicas para iniciar seu planejamento para o concurso PRF

Compartilhe o conteúdo

O pedido de 2.634 vagas para o concurso de policial rodoviário federal foi enviado para o Ministério da Economia. Você deve estar se perguntando agora: como iniciar meu planejamento para o concurso PRF?

Ainda que tenha muito tempo pela frente até a prova, visto que o concurso ainda não foi autorizado, isso não quer dizer que você deva ficar esperando.

Os concursos para a Segurança costumam ser concorridos. E o da PRF não promete ser diferente. Na seleção anterior, foram 129.152 inscritos para 500 vagas, uma relação candidato/vaga de 258,304.

Além disso, a prova tem diversas disciplinas com um alto grau de dificuldade e, por ser um concurso de nível superior, a concorrência é ainda mais capacitada.

Por isso, se você quer uma vaga para chamar de sua na corporação, o momento de dar um gás total na sua preparação – e de fazer seu planejamento para o concurso da PRF -, é agora.

O pedido de 2.634 vagas para o concurso de policial rodoviário federal foi enviado para o Ministério da Economia

O pedido de 2.634 vagas para o concurso de policial rodoviário federal foi enviado para o Ministério da Economia (Foto: Divulgação)

1. O concurso anterior não aconteceu há muito tempo

Se você está um pouco desanimado porque não sabe se o concurso vai ser autorizado ou não, você não está sozinho nessa.

Mas saiba que, assim como tem acontecido com alguns concurso da área da Segurança Pública, a chance é grande para o concurso da PRF ser autorizado também.

O último concurso para o cargo de policial rodoviário federal para a PRF foi no ano de 2018. Por isso, é comum que o órgão tenha muitos concursos, segundo o professor Leonardo Murga.

Ainda mais levando em consideração o déficit de pessoal do cargo, que em 2018 chegou em 8.395 profissionais. Mesmo com o concurso daquele ano, o órgão ainda carece de novos policiais.

2. O último edital pode (e deve) ser a sua referência

Como 2018 e 2020/2021 são datas relativamente próximas, o professor Leo Murga afirma que você pode esperar quase uma “cópia” do último edital para o próximo.

A pergunta é: o que pode ser tirado de útil do último edital para este concurso novo agora?

Com uma análise minuciosa do documento, você já terá o seu guia para começar os estudos da melhor maneira possível. É recomendado também utilizar a prova de 2018 para ir treinando também.

Ainda que possa existir uma diferença ou outra, a base será praticamente a mesma e você não deve esperar a autorização sair para começar a elaborar seu cronograma.

🔒 [Exclusivo assinantes FD]: Concurso PRF concorrência: veja histórico da relação candidato vaga

3. Você pode praticar fazendo outros concursos enquanto espera autorização

Outra dica sobre o que você pode fazer enquanto espera essa autorização, é treinar fazendo outros concursos da área da Segurança Pública.

Atualmente, há uma série de concursos autorizados ou até com editais já publicados. Alguns exemplos são o Depen, PC-DF, outras Polícias Civis pelo Brasil, etc.

Segundo Leonardo Murga, o núcleo básico das matérias para policiais é bem semelhante. Algumas caem mais, outras menos. Há aquelas que são mais específicas também.

Mas, com um conhecimento amplo da maioria das disciplinas, quando chegar o edital da PRF, você terá mais chances de fechá-lo na hora do seu estudo. Com algumas adequações, certamente, mas estará mais bem preparado.

A pessoa que só estuda para um concurso específico, embora ela até possa passar, a probabilidade de conseguir a aprovação é muito menor justamente porque porque ela vai deixando passar várias outras oportunidades que são treinos, afirma Leo Murga.

Um outro benefício, é que, caso você seja aprovado em um desses concursos, você terá, além da experiência da carreira policial, uma certa estabilidade para permanecer na sua jornada com mais tranquilidade.

A pessoa que passar na PRF será aquela que já vem estudando para outros cargos da Segurança, fazendo suas adaptações.

Como iniciar seu planejamento para o concurso PRF?

  • Faça uma planilha para cada concurso
  • Trace um comparativo
  • Veja quais são as matérias em comum
  • Comece seus estudos

Mesmo que você não passe de primeira, carregará aquele conhecimento adquirido para o próximo concurso.

Como começar seu planejamento utilizando outros concursos

4. Continuidade nos estudos é essencial 

Leonardo Murga afirma que o mundo dos concursos públicos funciona através de uma constância nos estudos. Tem mais chance quem tiver essa noção de continuidade.

Ainda mais diante do atual panorama, no qual cada vez mais pessoas estão embarcando no sonho de tornar-se um futuro servidor público.

E o treino é fundamental. Inclusive no seu planejamento do concurso PRF. O professor traça um paralelo com a vida de um atleta profissional para explicar melhor isso.

Você sabe que ele não compete só naquela competição mais importante, compete várias outras competições menores para poder ir mensurando sua performance e fazer suas adaptações, explica.

Assim como um atleta profissional, o candidato de concurso, que é um estudante profissional, vem fazendo diversas provas até chegar na que ele mais quer de uma maneira mais qualificada.

A ideia é não permanecer inerte. Comece agora. Já estude nesse momento como se você estivesse pronto para assumir o cargo.

Você não deve estudar com menor frequência e só começar a pegar forte quando o edital do concurso for publicado. Se você fizer isso, vai demorar mais para ter um bom resultado.

Como aprender as matérias de forma definitiva?

  • Não espere o edital sair para começar a estudar
  • Não estude na correria
  • Evite decorar o conteúdo
  • Estude as matérias com profundidade
  • Entenda a lógica das matérias
  • Revise tudo

“Tem ali aquela montanha de matéria para estudar, você vai engolindo tudo muito rápido, e claro que vai esquecer depois”, afirma Leonardo Murga.

Se você estudar com uma certa antecedência, vai ter tempo de digerir as matérias. E quando você faz essa “digestão”, não é que você se lembre de absolutamente tudo, mas os pontos fundamentais, os pilares do conhecimento, eles ficam.

Na correria, a lógica de entendimento da matéria some. Isso acontece porque você acaba somente decorando aquele conteúdo. E, nesse caso, a chance de lembrar muito tempo depois é bem mais difícil.

Um estudo bem aprofundado é feito somente uma vez. O que você fará com mais frequência são as revisões.

Uma boa dica para iniciar seu planejamento de estudos e conseguir estudar com profundidade as matérias, segundo o professor Murga, é fazendo ciclos de estudos. Você sabe como funcionam?

Como aprender matérias de forma definitiva

Como fazer ciclos de estudos?

Primeiro de tudo, você deve saber que o ciclo de estudos devem contemplar algumas ideias a respeito do planejamento. A dica do Leo é que você não faça ciclos de todas as matérias de uma vez.

“Sugiro que você não estude 10 matérias por semana, por uma razão muito simples: se você estudar 10 matérias em uma semana, você verá cada conteúdo em uma proporção muito pequena”, explica Murga.

Isso é uma evolução pequena por semana e pode acontecer de você esquecer o que estudou e ter que voltar um pouco atrás para rememorar. A consequência disso é um estudo mais lento.

Confira o passo a passo:

  • Faça ciclos pequenos, cada um com três matérias.
  • Como as matérias têm volumes de conteúdos diferentes, é possível que você termine uma matéria do ciclo antes da outra.
  • Nesse caso, não fique apenas estudando duas.
  • Já pegue uma disciplina do ciclo seguinte e sempre mantenha a frequência de estar com três ao mesmo tempo.

“Se você está estudando três matérias, como Constitucional, Administrativo e Português, se terminou Administrativo, você puxa uma outra matéria para continuar, sempre estudando três a três”, afirma Murga.

Dessa forma, o estudante vai evoluindo com conexão dos conteúdos e, em consequência, estará tendo uma velocidade maior no estudo.

Especial Futuro Servidor - Concurso PRF 2020/ 2021

5. É possível estudar antes de ter o diploma

Um dos requisitos exigidos para ingresso no cargo de policial rodoviário federal é o diploma de curso superior completo.

Alguns cursos de tecnólogo, que geralmente demoram cerca de dois anos, também são aceitos, quando seguem as diretrizes impostas pela Resolução CNE/CP 3 de 18 de dezembro de 2002, em seu Art. 4º.

Como o concurso ainda não foi autorizado e nem o edital publicado, em consequência, muitas pessoas sem formação superior se perguntam, será que dá tempo de se formar para ser policial rodoviário, visando ao próximo concurso?

Segundo Leonardo Murga, a resposta é sim, no caso de um curso de duração de dois anos ou outro que esteja próximo desse período para conclusão.

Isso acontece porque não há a necessidade de apresentar o certificado de conclusão do curso ou diploma no ato de inscrição do concurso, que deve ser entregue apenas no momento de matrícula no Curso de Formação Profissional.

Por isso, a questão é ter continuidade nos estudos e se capacitar para ter mais chances de ser aprovado na PRF.

Precisa de ajuda para começar ou dar um gás na sua preparação?

Assinatura Gran Cursos Online PRF


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *