fbpx

O que você precisa saber para montar sua loja virtual?

Compartilhe o conteúdo

*Autor Convidado

Montar sua loja virtual, ou e-commerce, pode ser um ambiente assustador para quem ainda não conhece seus detalhes ou pode causar a sensação de ser muito simples para os que nunca se aventuraram em leituras sobre a temática.

A verdade é que o e-commerce é um ambiente cheio facilidades tecnológicas que podem se tornar altamente predatórias se a empresa não se preparar para entender exatamente onde está entrando.

Custos de criação de loja baixos e outras facilidades podem nos dar a impressão errada. Vale começar ressaltando que precisamos entender que e-commerce continua sendo um varejo.

Isso quer dizer que, antes de tudo, é necessário ter certeza do nosso modelo de negócios e saber se estamos precificando nossos produtos da maneira correta.

Estudos do Sebrae indicam que boa parte dos empresários não sabem dizer se a empresa tem lucro ou não e isso é uma das causas da falência.

Trate sua loja virtual como um negócio e, antes de tudo, faça um planejamento que contemple margem, gastos e afins – só aí podemos entrar propriamente nas especificidades do virtual.

Estudos do Sebrae indicam que boa parte dos empresários não sabem dizer se a empresa tem lucro ou não e isso é uma das causas da falência.

Estudos do Sebrae indicam que boa parte dos empresários não sabem dizer se a empresa tem lucro ou não e isso é uma das causas da falência (Foto: Freepik)

As especificidades do E-commerce

Se você já tem um planejamento e entende seus produtos e custos, podemos começar a olhar para os desafios específicos de criar uma loja virtual, que se dividem em:

  1. Plataforma
  2. Métodos de pagamento
  3. Logística
  4. Marketing Digital

Plataforma

A escolha da plataforma é uma das decisões mais importantes que uma empresa vai tomar. Temos muitas no mercado – de preços completamente diferentes – e descobrir qual é a mais adequada é um desafio.

Sugerimos que você, antes de escolher, mapeie e coloque em ordem de prioridade as necessidades do seu negócio:

“Meu produto tem alguma característica especial?”

“Precisarei de algo que os e-commerce normalmente não tem?”

“Preciso de integração com algum sistema específico pré-existente?”

Depois, vá na internet buscar plataformas que se adequem a essas necessidades e ao seu bolso. A maturidade da equipe e da empresa é um diferencial também.

Não adianta nada contratar uma super plataforma com dezenas de opções que você não vai usar e que vai necessitar de configurações complexas que sua equipe não sabe fazer.

Pensar de maneira simplificada é sempre a melhor forma de uma empresa novata começar. Procure plataformas SaaS de baixo custo como Loja Integrada, NuvemShop, TrayCommerce e outras.

Essas plataformas normalmente disponibilizam vídeos e trials para que você teste sua adaptação. Essa é uma ótima forma de evitar o erro na escolha. O afobamento é um inimigo mortal nessa etapa.

Nuvem Shop é uma das plataformas que atende bem os novos entrantes

Nuvem Shop é uma das plataformas que atende bem os novos entrantes

Métodos de pagamento

Depois de escolher a sua plataforma, chegou a hora de atentar para os métodos de pagamento.

Se você está começando a montar sua loja virtual, é normal que seu volume de vendas seja baixo e você não consiga negociar grandes condições comerciais com as operadoras.

A sugestão aqui é se atentar para cinco fatores:

  • Integração com a plataforma escolhida (se elas se conectam)
  • Condições de parcelamento para você e para o cliente
  • Formas de pagamento aceitas (quais bandeiras? aceita boleto?)
  • Custo por transação
  • Prazo de repasse dos valores de venda

Analise as opções viáveis que mais se encaixam no seu planejamento financeiro prévio e entenda que esse é um custo que vai sair da sua margem.

Conforme suas vendas começarem a crescer, você terá mais poder de negociação e pode buscar condições diferenciadas.

Garanta que a opção escolhida tenha antifraude, que é o seu melhor amigo na luta contra os prejuízos decorrentes de compras falsas.

Logística

Muitas pessoas presumem que na hora da entrega só temos a opção dos Correios. No entanto, uma entrega veloz e personalizada pode ser um excelente diferencial de vendas em um mercado altamente competitivo.

Por isso, incentivamos os pequenos negócios a pensarem em entregas alternativas para usuários que morem próximo do estoque.

A frase “pense global, mas aja local” é perfeita para mostrar a linha de raciocínio ideal. Motoboys e empresas de entrega expressa são alternativas ótimas e vão deixar você sair na frente (confira quais se encaixam melhor com a sua plataforma).

Escolha métodos de entrega que variem e deixem o consumidor mais à vontade para escolher entre velocidade e custo.

Cuidado com a cultura do frete grátis. O frete é custoso e optar por arcar com esse valor deve ser uma decisão muito bem pensada e colocada no lápis, caso contrário pode gerar grandes prejuízos.

Pensar e pesquisar os agentes logísticos pode gerar diferenciais relevantes

Pensar e pesquisar os agentes logísticos pode gerar diferenciais relevantes

Marketing Digital

O marketing digital é, talvez, a parte mais perigosa de uma operação de e-commerce. Na realidade, a crença de que a mídia é a principal responsável pelo sucesso de uma loja é a grande vilã.

Não existe anúncio, no Google, Facebook ou Jornal Nacional, que salve uma empresa desorganizada, sem processos e com uma proposta de valor ruim.

A mídia é apenas a “ponta do iceberg” e seu objetivo é atrair consumidores que estejam alinhados com seus diferenciais e proposta de valor.

Cada mídia possui uma natureza muito específica, então muito cuidado com as aparentes facilidades de investimento que elas dizem passar. Busque conhecimento e realmente mergulhe para utilizá-las da melhor forma possível.

Recomendamos, para aqueles que tinham somente lojas físicas e não possuem nenhum conhecimento de mídia, que contratem pessoas ou agências comprometidas que realmente saibam operar as plataformas.

Aprender o básico é uma necessidade para que você possa acompanhar e ajudar no desenvolvimento do trabalho.

Se você já possui uma carteira de clientes fiéis (da sua loja física, por exemplo) e tem o contato deles, a recomendação é que você desenvolva uma arte (o Canva pode ajudar), envie por WhatsApp para essas pessoas e informe sobre a operação online.

Clientes satisfeitos podem ser um ótimo ponto de partida para divulgar o seu negócio e ainda podem ser também os primeiros a efetuarem uma compra.

É muita coisa sobre como montar sua loja virtual, certo?

Sim, o ambiente digital possui muitos caminhos e tópicos que devem ser profundamente planejados e estudados. Estude e planeje antes de se aventurar em criar sua loja virtual própria – essas são as principais armas para evitar problemas graves.

Lembre-se de investir apenas valores que não coloquem a existência do seu negócio em risco. Por mais que você se planeje e tenha boas propostas, as coisas podem dar errado.

Só arriscar o que podemos arcar é uma forma conservadora de começar. Ao ponto que a sua venda evolui, e seu conhecimento também cresce, pode pensar em modificar as ferramentas.

Preparado para começar seu planejamento para montar sua loja virtual?

*Esse é um artigo criado por um autor convidado e suas opiniões são próprias, e não necessariamente refletem as ideias da empresa.


Sobre o autor

lucas souza

Lucas Souza é sócio e diretor acadêmico da Ecommerce RJ, escola com foco em E-commerce, Marketing Digital e Negócios. Formado em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em BI, atua no mercado digital há quase 10 anos e leciona há quatro anos. Trabalhou em grandes varejos como Leader e Compra Fácil. Há 5 anos foi sócio fundador da sua primeira agência, na qual atendeu clientes como Levi’s, Pandora, IBM, Sephora entre outros. Em maio de 2018, iniciou, com um de seus antigos sócios, a BeL Partner.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *