fbpx

O que é esperado de um analista de e-commerce

Compartilhe o conteúdo

*Autor convidado

Por anos o profissional de e-commerce foi um trabalhador adaptado para o mercado, como publicitários, marketeiros, administradores, engenheiros, contadores e afins.

Mas hoje a área cada vez mais necessita da mão de obra qualificada para, de fato, trabalhar com e-commerce e não se adaptar a ele. E é nesse panorama que surge a carreira de analista de e-commerce.

É normal encontrarmos profissionais que estão no e-commerce e, pela vivência, acabaram aprendendo as mais diversas áreas como logística, marketing, gestão e operação do e-commerce, mas entraram com formações diversas.

Hoje em dia temos um caminho importante pela frente, no qual precisamos que o profissional de e-commerce saiba o “360” sobre o dia a dia e não apenas aquilo que executa.

É quase como se fosse um advogado. Ele entende das leis, da advocacia em si, dos processos e depois acaba se especializando em uma área como tributário ou trabalhista, por exemplo.

Nesse artigo, vamos falar sobre esta carreira.

analista de ecommerce

A área de e-commerce cada vez mais necessita de mão de obra qualificada. Nesse panorama, surge a carreira de analista de e-commerce (Foto: Freepik)

Vagas no mercado de E-commerce

A partir de uma pesquisa no Glassdoor, para vagas sobre e-commerce (bem abrangente mesmo), percebe-se, atualmente, 188 vagas em aberto, desde coordenadores, gerentes, analistas e até assistentes.

Só isso já mostra o potencial dessa área. Perceba que há vagas com mais de 21 dias e ainda não foram preenchidas.

O mercado de E-commerce é gigante e, somente nesse momento de pandemia, já foram mais de 107 mil lojas criadas, sendo 1 loja criada por minuto. 😲

Há diversas vantagens de se montar uma loja virtual, por isso, está cada vez mais comum ver empresas investirem em especialistas nessa área.

O que isso demonstra? Que cada vez mais necessitamos desse profissional. Se você quer ter uma carreira nesse meio, precisa o mais rápido possível se especializar.

Vagas Glassdor Analista de E-commerce

Glassdor mostra o potencial da área de e-commerce na busca por emprego (Reprodução)

O que é esperado de um analista e-commerce por gerentes?

Entrevistamos alguns gerentes de e-commerce e pedimos para eles informarem o que esperam de um analista de e-commerce e eles também nos informaram como entraram nessa carreira.

O que procura em um analista hoje?

Raphael Medeiros (Gerente E-commerce Wollner)

“Na minha visão, precisamos considerar a diferença do analista e do especialista. Um analista completo precisa atuar nas frentes de performance no aspecto gerencial, conhecendo todas as possibilidades de tráfego e sabendo analisar a performance de todas elas.

No mundo perfeito, o analista que possui conhecimento (visão) em performance Ads, CRM, SEO e, principalmente, tenha um perfil crítico, vai conseguir trazer insights (para os especialistas) realizarem os ajustes nestes canais de tráfego.

A vontade e a paciência de analisar dados, para tomadas de decisão embasada, é fundamental. E o perfil calmo e inconformado ajuda a trazer o que podemos explorar de melhor.

É fundamental conhecimento em GA e ao menos muita vontade de estudar Google Analytics, Tagmanager, UX e CRM.”

Como entrou no mercado de E-commerce?

Raphael Medeiros (Gerente E-commerce Wollner)

“Há 10 anos, chamávamos de loja virtual! A maioria dos cargos de hoje em dia não existiam na época e tão pouco as ferramentas traziam dados tão relevantes.

A falta de pessoas próximas com conhecimento avançado foi um dificultador e a tentativa mensal de provar aos acionistas da empresa o potencial que um e-commerce tinha também.

Com a chegada de cursos ao RJ, consegui me aproximar de profissionais mais experientes e aprendi com eles as diretrizes do negócio.

Costumo dizer que não existe método certo ou errado para vender na internet, mas sim acredito que você aprimora os seus próprios métodos com as experiências encontradas.

Recomendo que as pessoas que desejam entrar neste mercado, que corram para uma escola de e-commerce (tem uma ótima que eu recomendo que é a Ecommerce RJ), pois estamos em um mercado no qual existe uma demanda maior que a oferta!

E principalmente com o reflexo mundial por causa da Covid, está transformando as marcas físicas em digitais, gerando ainda mais oportunidades.”

O que procura em um analista hoje?

Maira Macedo (Gerente E-commerce Grupo Technos)

“Um analista de e-commerce, na minha visão, precisa ser um profissional dinâmico, proativo, com uma visão holística do negócio, entendendo quais os principais indicadores acompanhar, quais as rotinas necessárias para viabilizar a venda, até o momento da entrega do produto ao consumidor final.

Vejo como um profissional que precisa de um perfil misto de marketing com comercial.

No momento da contratação, eu olho para alguns diferenciais como: experiência em algum e-commerce (dependendo no nível da vaga), cursos em e-commerce, analytics e performance.

Também me importo em entender como é a visão de pós venda desse profissional.”

Como entrou no mercado de E-commerce?

Maira Macedo (Gerente E-commerce Grupo Technos)

“Falando sobre a minha trajetória, entrei no mercado de E-commerce através da B2W e sempre tive esse olhar mais comercial/varejista.

Tive uma trajetória de 4 anos na companhia dentro da área comercial, sendo 3 anos olhando compra e venda de produto próprio (1P) e 1 ano na frente de Marketplace (3P).

Com o conhecimento adquirido no Marketplace, fui para a Technos (indústria relojoeira) e depois me tornei Gerente de E-commerce da frente Digital da companhia.

Acredito que atualmente existam diferentes portas de entrada para esse mundo desde grandes plataformas varejistas, passando por plataformas de Marketplace, indústrias e agências (conteúdo e performance).

O importante é entender qual a frente você mais se identifica e melhor executa, para, aos poucos, aprender sobre esse grande ecossistema digital.”

Como entrar no mercado de E-commerce?

Com os depoimentos desses nomes que são referência no assunto e trabalham em grandes empresas, percebemos que hoje em dia é muito mais difícil entrar no meio de e-commerce sem estudo, sem uma formação.

Perceba que os dois eram de áreas diferentes e acabaram assumindo todo o negócio, tendo que se reinventar e correr atrás de cursos, livros, eventos e afins.

O que eu recomendo, que é o que ensinamos na Ecommerce RJ, é que você primeiramente faça um curso mais 360, mais geral.

Nele, você aprenderá o e-commerce de ponta a ponta, sabendo sobre plataformas, logística, meio de pagamento, antifraude, adquirente e marketing digital.

Após esse curso, você analisa em qual área se enquadra mais e se especializa nela, seja performance, analytics, SEO, SAC, logística e cai dentro!

Dessa forma, você entenderá tudo aquilo que impacta seu trabalho, mas se tornará um especialista em uma área específica.

Com isso, agora que você já sabe o que é esperado de um analista e-commerce, consegue começar a crescer dentro da empresa para outros cargos.

*Esse é um artigo criado por um autor convidado e suas opiniões são próprias, e não necessariamente refletem as ideias da empresa.


Sobre o autor

Gustavo Esteves é diretor Acadêmico e sócio na Ecommerce RJ, escola com foco em E-commerce, Marketing Digital e Negócios. Fundador da Métricas Boss, empresa especializada em Web Analytics com clientes como Richards, Dufry, Domino’s Pizza, Vix entre outros. Diretor da Abradi, Certificado Google Analytics, eleito entre os 3 maiores destaques de BI e Métricas pelo Digitalks com mais de 13 anos de atuação em Marketing Digital, tendo passagens por empresas como Shoptime.com, Americanas.com, Comprafacil.com e Leader.com, atuando principalmente com Web Analytics.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *