fbpx

O que estudar em Matemática para concursos públicos?

Compartilhe o conteúdo

A Matemática é uma das matérias mais temidas por muita gente, e em concursos isso não é diferente.

Há quem pense que se livrou dela na escola e acaba levando um susto quando percebe que ela também é cobrada em concursos públicos, ainda que de forma básica.

Mas, calma, segundo o professor Brunno Lima, do Estratégia Concursos, há alguns temas que costumam cair mais nas provas dessa disciplina.

Por isso, encontrar a melhor forma de estudar a matéria é essencial.

Lembrando que o que pode ser cobrado como Matemática, pode ser diferente do que aparece como Raciocínio Lógico! Portanto, não confunda os dois.

A Matemática é uma das matérias mais temidas por muita gente, e em concursos isso não é diferente

A Matemática é uma das matérias mais temidas por muita gente, e em concursos isso não é diferente (Foto: Freepik)

O que é cobrado em Matemática para concursos de nível fundamental?

O professor Brunno explica que, de maneira geral, nas provas que exigem nível fundamental, nós temos a Matemática básica, que inclui as seguintes operações:

  • Adição
  • Subtração
  • Multiplicação
  • Divisão
  • Potenciação
  • Radiciação

Essas operações incluem todos os tipos de números:

  • Naturais
  • Inteiros
  • Racionais
  • Irracionais

Segundo o professor, “são aquelas continhas básicas”. Também faz parte do conteúdo:

  • Múltiplos e Divisores (MMC e MDC)
  • Porcentagem
  • Regra de três simples e composta
  • Divisão proporcional em partes diretas e partes diversas
  • Situações envolvendo radicais

Mas, o professor de Matemática lembra que, dependendo do edital, o conteúdo pode sofrer pequenas variações e ter partes mais cobradas do que outras.

Ainda que seja conteúdo de nível fundamental, a Matemática básica pode surpreender também ao aparecer em concursos de nível médio e superior.

A dica? Confira sempre o edital do seu concurso de interesse para saber o que cairá exatamente na prova de Matemática.

Matemática básica

O que é cobrado de Matemática para concursos nível médio?

Na maioria das provas de Matemática para concursos de nível médio, é cobrado operações com conjuntos, funções (primeiro grau, segundo grau, exponencial e logarítmica), Progressão Aritmética (PA) e Progressão Geométrica (PG).

O conteúdo de funções não costuma ser cobrado sempre, mas aparece em provas importantes como da Polícia Rodoviária Federal e PC DF.

Além desses conteúdos, também costuma cair muito análise combinatória e probabilidade, assuntos que também podem ser cobrados na parte de Raciocínio Lógico.

É um conteúdo que a galera geralmente têm muita dificuldade e que é muito cobrado em provas, destaca o professor.

Assuntos como trigonometria, geometria analítica, geometria plana e espacial também podem aparecer, mas com frequência muito menor.

Importante ressaltar novamente: os conteúdos de nível fundamental também podem aparecer para provas de nível médio!

O que é cobrado de Matemática para concursos nível superior?

Na provas de nível superior também podem ser cobrados conteúdos da Matemática básica para níveis fundamental e médio. O que varia é o grau de dificuldade.

Concursos de áreas policiais, como as já citadas PRF e PC DF, podem cobrar funções com mais intensidade, além de PA e PG, com uma frequência muito maior do que para nível médio.

Organize seus estudos para concursos de nível superior no Smart Planner

Smart Planner Folha Dirigida

Exemplo de concursos que cobram Matemática

Dois tipos de concursos muito concorridos e que cobram a matéria são os militares e para agente administrativo. Por isso, selecionamos os principais pontos para cada um deles.

⇒ Matemática para concursos militares

Os conteúdos cobrados costumam ser mais específicos nessas provas.

De maneira geral, o que se tem é uma Matemática de ensino médio mais aprofundada, com até mesmo alguns conteúdos de cálculo cobrados com exclusividade para concursos de nível superior.

⇒ Matemática para concursos para agente administrativo

Segundo o professor, depende muito de quem é a banca, o que torna difícil criar um parâmetro. Na dúvida, comece pelos mais manjados:

  • Porcentagem
  • Operações conjuntas
  • Análise combinatória
  • Probabilidade

Como estudar Matemática para concursos?

Para estudar Matemática, o professor indica que o aluno faça um curso completo, principalmente quem tem muita dificuldade na disciplina.

Em alguns cursos que costuma ministrar aulas, Brunno Lima brinca que faz uma “faxina nos traumas” que as pessoas costumam ter com a matéria, tirando o aluno do “abaixo de zero”.

Muitas vezes a gente percebe que o aluno tenta avançar em alguns conteúdos, mas ele não tem a base. É onde eu falo que a galera tem que perder um tempo para parar de perder tempo, lembra o professor.

Ou seja: reservar uma semana para aqueles assuntos que ficaram lá no ensino fundamental pode otimizar o tempo dos seus estudos!

Muitos candidatos têm dificuldades com conteúdos como PA, PG ou função. Um dos motivos pode ser porque não sabe resolver uma equação de primeiro grau e fazer operações com números decimais, por exemplo.

Claro que tudo depende da realidade de cada um, e algumas pessoas não podem custear um curso preparatório e precisam estudar sozinhas.

Se você está se preparando para um concurso que já teve o seu edital lançado, foque na resolução de questões.

Seja sozinho ou com o suporte de um curso preparatório, o mais indicado é sempre começar a estudar o mais cedo possível, antes do edital ser publicado.

A maior parte dos cursos foca em questões que a banca costuma cobrar, mas sempre existe o risco de cair um assunto que não aparecia há muito tempo ou que nunca foi cobrado.

Quais exercícios de Matemática para concurso são bons para estudar ?

Nesse caso, o professor recomenda ter atenção quanto à banca responsável pela prova. Saiu um edital ou já está definido que sua banca é X, você tem que mirar nas questões dessa banca.

Para concurso não tem muito essa onda de ‘vou pegar um livro aqui de Ensino Médio para estudar’. Isso é bom para sair do zero, mas como exercício, para treinamento de prova, eu sou da escola que tem que focar em banca.”

Quando é uma banca menor, que não tem um banco de dados tão grande, ele recomenda começar treinando com as questões dessa banca e depois buscar familiaridade com outras parecidas para complementar.

Quer começar a praticar? O Folha Questões filtra os exercícios por banca para você!

Matemática x Raciocínio Lógico: qual a diferença?

Os conteúdos de Matemática são aqueles estudados no Ensino Médio. Já o Raciocínio Lógico, é baseado na Matemática Proposicional. Dentro dos estudos das proposições, estão:

  • Conhecimentos sobre os conectivos
  • Tabelas-verdade
  • Estudos dos diagramas lógicos
  • Negações
  • Equivalências
  • Lógicas de negação

É no Raciocínio Lógico que também são incluídas as famosas questões de associações lógicas, além de raciocínio sequencial e orientação temporal.

Brunno Lima acredita que nem mesmo as bancas entendem muito bem a diferença.

Em alguns momentos, aparecem conteúdos de Matemática em Raciocínio Lógico e vice-versa. Outras vezes, no edital vem escrito Raciocínio Lógico Matemático e todos os assuntos são de Matemática.

“É uma diferença bonita na teoria, mas que na prática as bancas arrumam uma verdadeira confusão, o que confunde muitas vezes os alunos, que têm todo o direito de ficarem confusos”, finaliza o professor.

RLM


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *