fbpx

Como desenvolver Inteligência Emocional e aplicar nos estudos

Compartilhe o conteúdo

Muitas vezes quando o futuro servidor começa a sua preparação para um concurso, transfere sua atenção somente para a preparação técnica e não pensa em desenvolver inteligência emocional. O que pode trazer inúmeros benefícios.

Afinal, a trajetória nem sempre vai ser fácil e podem acontecer oscilações ao longo do seu percurso. Lidar com elas é um desafio. Segundo o psicanalista Marcelino Viana, muitos estudantes podem entender muito bem o edital e as matérias.

Quando a oscilação surge, por outro lado, alguns não conseguem dar nome àquela sensação ou não entendem o porquê. Preferem atribuir ao cansaço ou aos excessos em função da própria preparação.

Mas tudo pode ser por conta do seu emocional. E, em tempos de crise, essa questão está mais latente. Por esse motivo, todo futuro servidor deve saber trabalhar a sua inteligência emocional.

“Esse é um momento fundamental para a gente compreender que algo pode se passar em função da sua própria inteligência emocional, da sua empatia consigo e da empatia com o momento”, afirma Marcelino.

É preciso desenvolver inteligência emocional para lidar com as oscilações na rotina de estudos

É preciso desenvolver inteligência emocional para lidar com as oscilações na rotina de estudos (Foto: Shutterstock)

A importância de desenvolver a inteligência emocional

Marcelino Viana explica que futuros servidores que querem ser aprovados em concursos públicos trabalham de maneira muito especial o lado emocional, que deve ter um peso tão grande quanto a preparação cognitiva.

Na hora da prova, por exemplo, muitas pessoas sentem um frio na barriga, vem aquele nervoso, suor nas mãos. Tudo isso são questões fisiológicas e orgânicas.

Trabalhar o equilíbrio e desenvolver a inteligência emocional são indispensáveis para sentir mais calma na hora da avaliação, o que é tão importante quanto reter as informações. Não só para ajudar na “hora h”, mas no momento de estudar também.

Resumindo, a inteligência emocional pode se definida como trabalhar a sua habilidade de administrar as suas emoções e usá-las a seu favor.

A forma como você pensa o seu percurso, como sente esse percurso, como age, organiza ou se organiza, dentro da sua formação e preparação, como você gere o seu tempo. Tudo isso está dentro de uma relação direta de como você se conecta com as suas emoções, explica Marcelino Viana.

Áreas da inteligência emocional

Para evitar desvios no percurso e desenvolver a sua inteligência emocional, primeiro você precisa entender os seus principais pilares e ter atenção máxima em cada um deles, segundo Marcelino Viana.

#Autorresponsabilidade

A autorresponsabilidade é a sua capacidade de assumir a responsabilidade por todas as coisas que estão acontecendo com você. Segundo o psicanalista, você não deve comparar a sua condição com a de outras pessoas.

“A gente tem uma tendência de dizer assim ‘ah, o fulano só estudava. Eu estudava e trabalhava. Então, para o fulano foi muito mais fácil’. Você faz o concurso com outra pessoa, que está 100% dedicada aos estudos, enquanto você está parcialmente. Ele é aprovado e você não”, exemplifica.

O que acontece é que, automaticamente, as pessoas encontram mecanismos de autodefesa ao afirmar que o outro só passou pois para ele foi um processo mais fácil. Que se ele estivesse na sua condição, poderia ser diferente.

Esse pensamento não é saudável. Você não deve pensar na condição do outro. Se você não foi aprovado, o pensamento deve ser “o que eu preciso ajustar?”. Isso é a auto responsabilidade.

Assuma a responsabilidade do que você vivenciou e identifique o que você tem que melhorar em relação ao processo.

#Percepção das emoções

No percurso do futuro servidor, ter capacidade de administrar as suas emoções é um ponto determinante para desenvolver a sua inteligência emocional.

O primeiro passo é se fazer as seguintes perguntas:

  • Você consegue reconhecer os momentos em que você tem uma baixa?
  • Nos momentos em que você tem uma baixa, consegue sair dela ou isso vai minando o seu processo de estudos, o seu campo de produtividade?
  • Como é que isso acontece para você?

Essa percepção das emoções é necessária para você identificar a sua mensagem e, principalmente, poder utilizá-las a seu favor.

#Gerenciamento das emoções

O terceiro ponto para desenvolver a inteligência emocional é o gerenciamento das emoções. Sabe as emoções que falamos no tópico anterior? A questão agora é como você compreende essas sensações e de que maneira responde a isso.

Em um situação de fracasso, por exemplo, como você abre esse campo de visão? Para Marcelino Viana, se uma tentativa não deu certo, isso é um novo aprendizado.

Você fez a prova e não foi bem. Acontece que houve um friozinho na barriga, não controlou o emocional, estudou muito, teve uma retenção excelente até a semana véspera. Mas, quando foi chegando o dia decisivo, o emocional foi caindo, não foi dando certo, você chegou já abalado e sua fisiologia sentiu, exemplifica.

Pessoas sentem o baque e, automaticamente, têm mecanismos de resposta. Você deve trazer um novo significado a isso.

Não é uma falha você tentar e não ser aprovado. Se você tem uma meta, seja de curto ou longo prazo, precisa aprender a lidar com os momentos negativos e analisar como você consegue conviver com isso.

Como é que você lida diretamente com essas emoções?

Na preparação para concurso, na organização pessoal para o estudo, na sua produtividade, nas suas tentativas. À medida que você está testando, amplia as suas possibilidades. E entender isso gera um pouco mais de foco.

#Foco

Você sabe o quanto está diretamente focado no seu sonho de se tornar um futuro servidor? O foco é a capacidade integral de estar centrado no desejo ou sonho que você pretende realizar.

Esse campo é muito importante pois, conforme você consegue lidar com os sentimentos, aprimora a sua inteligência emocional, regula as emoções e, consequentemente, tem mais foco nos estudos.

Por isso é importante o equilíbrio do aprendizado cognitivo com a preparação emocional.

“Muitas pessoas se prendem só no cognitivo, acreditam que são máquinas e, ao passo que as experiências vão acontecendo, e a sensação de não dar certo vai se impregnando, automaticamente a pessoa vai recuar”, alerta.

Com inteligência emocional, você se sentirá mais firme na sua meta e não desistirá, nem perderá o foco no primeiro momento negativo que possa surgir.

Inteligência emocional e produtividade nos estudos

Segundo Marcelino Viana, existe um mito de que as emoções nos controlam, e isso fica ainda mais latente no processo de estudo.

Hoje a sociedade tem um processo em que a velocidade da informação está aceleradíssima. As pessoas usam mal as redes sociais, as suas fontes de informação e a internet.

E, por mal não é necessariamente porque são negativas, mas porque perdem muito tempo nas redes sociais.

Isso já deve ter acontecido com você: “eu vou passar 15 minutos na rede social”. E aí se perdem em meia, uma, duas horas, e assim por diante. O que você pensa? “Perdi um tempo danado”.

O resultado é uma sensação ruim. Ao perder a noção de tempo para o descanso, você fica com a sensação de culpa por não estar produzindo.

Essa sensação vai levando também ao sentimento de ansiedade. Quanto mais você fica distante de uma aprovação, pior você se sente.

A ansiedade vem junto de outros sentimentos, como angústia e incapacidade. Isso tudo vai virando um mito de que os sentimentos dominam a gente. A consequência?

A produtividade diminui, eu sinto meu corpo liberando uma fisiologia que é mais negativa, eu me sinto mais pesado, mais cansado e não consigo definir alguns sentimentos. Eu confundo uma tristeza com uma depressão, que é o mal do século, explica o psicanalista.

Esse acúmulo de sensações negativas é um grande vilão para o seu percurso, pois você acaba achando que nunca dará certo, sente o domínio da atmosfera de baixa energia.

A inteligência emocional vem contra isso. Com ela você domina os seus sentimentos e se sentirá mais confortável para superar os obstáculos.

Quer acesso a todo o conteúdo Premium da FD? Saiba como!

Habilidades para aumentar a inteligência emocional

Marcelino Viana afirma que isso vai depender diretamente da forma como você se organiza. Para isso, o psicanalista utiliza os conceitos de hard skills e soft skills para ajudar você a controlar suas emoções.

Mas como assim?

Primeiro de tudo, você deve saber que as hard skills são as suas habilidades técnicas e as soft skills, as emocionais, de comportamento. Desenvolvê-las é um dos passos para ter mais inteligência emocional.

Hard skills

Como você busca as suas hard skills? Segundo Marcelino Viana, existem algumas coisas que você, futuro servidor, pode recorrer para desenvolver suas hard skills.

  • Livros especializados.
  • PDFs de qualidade direcionados à sua preparação.
  • Acompanhar aulas.
  • Consultar portais informativos.
  • Analisar os editais.
  • Participar de simulados.
  • Ter uma lista de exercícios sobre cada área.
  • Acompanhar eventos online ou presenciais sobre concursos públicos.
  • Procurar ajuda, ou seja, mentoria focada para o seu concurso específico.
  • Ter algum acompanhamento do lado emocional.
  • Conversar com pessoas que fazem concursos.

Se você entendeu que boa parte desse planejamento você já faz, ótimo, você está em um excelente caminho. Caso contrário, talvez esta seja uma oportunidade de dar um gás na sua preparação dando mais atenção os itens acima.

como trabalhar suas hard skills

Soft skills

E em relação às soft skills? Como falamos, remetem às competências comportamentais. Por isso, está diretamente relacionada a como lidamos emocionalmente com nossos obstáculos.

Alguns pontos podem ser considerados nesse momento:

  • Atitude para estudar.
  • Saber pedir ajuda quando você precisa.
  • Lidar com os períodos de oscilações no seu estudo.
  • Ter o pensamento crítico para se autoavaliar.
  • Em uma tomada de decisão, conseguir melhorar a produtividade.
  • Resiliência nos períodos de dificuldade.
  • Saber avaliar seus sentimentos e reorganizá-los quando necessário.
  • Gestão de tempo.
  • Controlar o nível de ansiedade.

Essas são algumas habilidades comportamentais relacionadas aos estudos. Você consegue identificá-las em você e compreender de que maneira elas podem ajudar?

Você não precisa colocar como um todo, são apenas alguns exemplos. Mas, entende onde queremos chegar por aqui e a importância de ter essas habilidades?

como identificar as soft skills

Exercício para desenvolver a inteligência emocional

Nos momentos de baixa, a ansiedade aumenta. A angústia sobre o caminho – se é este mesmo que você quer -, as dúvidas e a tristeza naquela confusão toda são alertas para você saber se tem ou não inteligência emocional.

Se você entrar nessa confusão, os sentimentos vão dominar você. Ao entender que as dificuldades fazem parte do percurso, você tem uma nova programação.

Em uma nova programação, você tem uma tendência a controlar as suas emoções. O primeiro ponto é como você enxerga o caminho. Isso deve ser de maneira natural.

Identificar e reconhecer as suas habilidade técnicas e comportamentais é fundamental para que você tenha esse controle.

Trabalhar cada um dessas habilidades é o exercício para desenvolver a inteligência emocional. Dessa forma, você vai se sentir mais seguro e não vai deixar os sentimentos dominarem você.

Desenvolver inteligência emocional diante das incertezas

Em tempos de pandemia, muitas dúvidas sobre os concursos têm surgido. Diante das suspensões ou adiamentos, estudantes têm se sentido inseguros e desenvolver inteligência emocional em tempos de crise é fundamental.

Mas, uma coisa você deve ter em mente: apesar da situação atual, o serviço público continua a funcionar. Além disso, servidores estão se aposentando e é necessário ter pessoas para ocuparem esses cargos vagos.

O que é preciso ter agora é paciência. Você não pode deixar que os sentimentos o dominem e você se sinta pessimista.

Enquanto eu me deixo envolver pelo mito de que os sentimentos me dominam, outra pessoa está se preparando melhor. Além do cognitivo, ela está se preparando emocionalmente porque sabe que uma hora o concurso vai vir e tem grandes chances de ser aprovada, afirma Marcelino.

Não confundam o momento atual com uma desorganização da sua vida. Todo mundo teve que entrar em um novo cenário.

É preciso redobrar a inteligência emocional, porque o cenário agora não é para se culpabilizar. É um momento para você entender a situação e fazer a sua parte, que é trabalhar o seu emocional.

Dessa forma, você entende os momentos do dia em que pode dar um pico de produtividade. A dica é reorganizar a sua rotina.

Inteligência emocional na organização da rotina de estudos

Muitas pessoas já vinham de uma rotina acelerada de estudos e aí, de repente, tiveram uma oscilação, que trouxe um sentimento de baixa. Nesse momento, é hora de trabalhar a inteligência emocional para reorganizar essa rotina.

Se você entendeu o conceito das hard skills e soft skills, já utiliza as suas habilidades no seu dia a dia, isso é um ponto positivo.

Por outro lado, se outras habilidades não fazem parte de você, crie novos hábitos. Marcelino Viana indica um passo a passo para reorganizar sua rotina de estudos para concursos.

7 passos para criar uma nova rotina de estudos

  1. Pegue uma planilha.
  2. Faça um checklist diário de tudo o que você faz durante o dia, não somente de estudos.
  3. Coloque em prática no seu dia suas soft skills e hard skills.
  4. Faça isso durante uma semana e identifique como você se comporta durante esse período.
  5. Monte um diário de bordo, marcando o horário que executou todas as atividades.
  6. Identifique brechas ou espaços de ócio, aqueles em que você não está tendo atividades produtivas.
  7. Verifique seus picos de produtividade.

como reorganizar a rotina semanal

“Nesse momento em que você tem o seu checklist e o seu diário de bordo, você vai percebendo como você pode trabalhar. Você vai encontrar o seu campo de visão, ou melhor, vai ampliar o seu campo de visão.”

Na semana seguinte, você não vai fazer mais aquele checklist diário. É o momento de elaborar o seu ciclo de estudos com base nos picos de produtividade ao longo do dia.

Ao identificar as suas características positivas e no sentido técnico, você percebe que não está fora do trilho. Pelo contrário, continua firme na sua meta de passar para seu concurso dos sonhos.

E, lembre-se que ter o controle das suas emoções, como explicamos anteriormente, é essencial para que isso dê certo. Acompanhe o programa Treine Sua Mente para dicas de como desenvolver seu emocional da melhor forma.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *