fbpx

Estudar questões de concursos realmente funciona?

Compartilhe o conteúdo

Uma boa preparação para concursos exige muita dedicação por parte dos candidatos. E diversas estratégias podem ser usadas para garantir um bom desempenho, mas uma é infalível: estudar questões.

Afinal de contas, de que vale ser um gênio da teoria, mas não saber colocá-la em prática? Estudar por questões é fundamental, menos cansativo e essencial para conhecer a banca organizadora.

Além disso, ainda funciona como um diagnóstico do seu estudo. Por meio delas, é possível saber se decoramos ou não a teoria estudada.

Como estudar questões para concursos

Estudar questões de concursos tem inúmeros benefícios para a aprendizagem do candidato (Foto: Pixabay)

Nesse post, vamos ajudar você a compreender melhor como funciona o estudo por questões e de que maneira você pode utilizar essa técnica a seu favor.

Aqui você vai encontrar:

Estudar por questões funciona?

É por meio da realização de questões que verificarmos se a teoria está efetivamente gravada e compreendida por quem está estudando.

Quem está se preparando para as provas dos concursos públicos sabe que, independentemente da área, os conteúdos exigidos nos editais são bem extensos.

Nesse contexto, surge um dilema:

Como ter certeza que estamos gravando e decorando na nossa mente tudo aquilo que está sendo estudado?

É nesse panorama que entram as questões e o motivo de valer muito a pena estudar por elas. Para justificar isso, vamos explicar primeiro como o nosso processo de aprendizagem funciona.

Segundo o Dr. Pablo Vinícius, especialista em Psiquiatria e Medicina do Sono, para que algo se torne uma memória e contribua para o nosso processo de aprendizado, esta deve ser primeiramente captada por um ou mais de nossos sentidos (visão, olfato, paladar, audição ou tato).

Esse acontecimento é captado por nosso sistema nervoso central e guardado como primeira memória, ou memória de curto prazo.

Estudar questões ou teoria

Ao dormir e acordar, estamos sempre renovando e apagando certas lembranças que a nossa mente não entende como “importantes”. Por conta disso, concurseiro, você precisa estar alerta para a maneira como está absorvendo o conteúdo estudado.

A estratégia do estudante para concursos públicos, portanto, é passar essa memória de curto prazo para a memória de longo prazo.

As memórias de longo prazo são aquelas que permanecem registradas em nosso córtex cerebral e presentes em nossa memória, podendo ser acionadas quando precisarmos.

Dessa forma, o papel de estudar para concurso público por questões se torna fundamental para ajudar a fixar o conteúdo. E, assim, certificar que estamos formando memórias de longo prazo com a teoria e não de curto prazo.

Nos tópicos abaixo, nossos especialistas ensinam como utilizar a técnica de estudos por questões a seu favor!

Estudar por questões ou teoria?

Use os dois métodos. Para o seu sucesso nos concursos públicos é importante utilizar as duas maneiras de forma inteligente e organizada.

O estudo por teoria deve levar em base o mecanismo de formação de memória que falamos anteriormente. Dessa forma, existem dois modos de trabalhar o estudo da teoria: repetição e associação.

O Especialista Folha Dirigida, professor Alexandre Prado, explica as técnicas:

⇒ Repetição

A repetição dos processos significa rever a teoria estudada em diferentes momentos espaçados para fixar determinada informação em nossa mente.

Outra forma de repetição é ensinar para alguém próximo esse conteúdo estudado. Caso você não possua ninguém para compartilhar seu conhecimento, também é válido gravar um vídeo ou um áudio para você com o mesmo propósito.

⇒ Associação

A associação, por sua vez, é quando ligamos os conteúdos da teoria com imagens ou outras palavras para lembrarmos desta. Essa técnica é conhecida como Mnemônica.

Exemplo: Os princípios da Administração Pública são Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência.

Ao associarmos esses cinco itens à palavra LIMPE, se torna uma forma de não esquecermos delas, pois as iniciais dos princípios constam neste termo.

Benefícios de estudar por questões

Estudar questões pode ser um pontapé para aprender a teoria ou fixa-lá. Veja os benefícios:

✔️ Questões ajudam a verificar se a teoria foi realmente compreendida e decorada.

✔️ Utilizar questões é uma forma de estudo menos cansativa.

✔️ Entender como uma determinada banca cobra uma teoria.

✔️ Estudar por questões funciona como uma revisão.

Como estudar resolvendo questões?

Para estudar por questões é preciso separar o tempo só para elas no seu planejamento. Quem defende isso é o professor e auditor do TC-DF, Leonardo Murga.

Murga separou o mecanismo de como utilizarmos as questões para certificar que estamos dominando o conteúdo da teoria.

Primeiramente, o professor destaca que devemos tratar o estudo da teoria e a realização de exercícios como blocos diferentes.

Mas o que isso quer dizer? Simples, temos que colocar em nosso planejamento de estudo um horário específico para estudar apenas a teoria e outro para realizar questões. O professor recomenda utilizarmos o tempo durante a semana com as teorias e os finais de semana para os exercícios.

Caso não seja possível essa configuração para você, o mais importante é que exista uma distância de tempo entre estudar a teoria e fazer o exercício.

Esse ponto é fundamental, pois, ao realizarmos questões logo em seguida ao estudo da teoria, ainda estamos com o conteúdo fresco na cabeça. Dessa forma, o diagnóstico para saber se aprendemos a matéria ficará comprometido.

Agora, se optarmos por estudar a teoria durante a semana e reservarmos o final de semana para os exercícios, poderemos nos certificar de que o conteúdo foi decorado e entendido de acordo com o nosso número de acertos nas questões resolvidas.

Se o seu desempenho for ruim, isto é sinal de que é preciso retornar a teoria e estudá-la um pouco mais. Caso o número de acertos seja satisfatório, você está pronto para progredir no conteúdo.

Mas, lembre-se de sempre voltar e revisar o tema, além de realizar questões de forma periódica do mesmo tema para manter ele sempre ativo em sua mente.

Como estudar questões de concurso?

Estudar por questões para concursos é uma ótima forma de otimizar os estudos e tornar essa atividade menos cansativa.

O professor Alexandre Prado separou o passo a passo para estudar por questões para aprender uma teoria:

✔️ Passo 1: Selecione questões de acordo com o tema da teoria que você deseja estudar.

✔️ Passo 2: Verifique a resposta correta e procure o assunto da questão no seu material teórico.

✔️ Passo 3: Ao encontrar o tema desejado, marque no seu material teórico informações da questão ao lado do assunto que responde a pergunta selecionada por você.

✔️ Passo 4: Faça a sinalização do passo anterior com todas as questões selecionadas.

✔️ Passo 5: Separe um caderno e anote as perguntas apenas com as respostas certas (de forma manuscrita).

Desse modo, o passo 3 possibilitará a criação de um mapa de calor na sua teoria, mostrando os assuntos mais cobrados pela banca para você.

O passo 5 permite a criação de um resumo, em que você terá uma sequência de perguntas e respostas com os temas mais importantes da teoria.

É muito útil como uma ferramenta de revisão e consulta em caso de dúvida em algum assunto.

Como estudar para questões discursivas?

Nem só de provas objetivas são feitos os concursos públicos. As questões discursivas envolvem três formatos: redação, questões discursivas e peças técnicas.

Segundo a professora Vivian Barros, em uma prova discursiva, pode-se esperar o seguinte contexto:

✔️ Redação: texto argumentativo

✔️ Texto expositivo: questão discursiva ou estudo de caso

✔️ Peças técnicas (Pareceres, projetos de lei..)

Vivian Barros explica que, para estudar para questões discursivas, existem dois momentos: o antes da publicação do edital e o depois.

⇒ Antes da publicação do edital

Nesta etapa não temos ciência de qual será a banca organizadora. Por conta disso, o estudo tende a ser mais geral e voltado para o histórico de provas anteriores.

A professora destaca também a importância de fazermos uma revisão gramatical e de conteúdo.

Essa estratégia permitirá conhecimento e material para a hora de desenvolver as questões discursivas.

Assim, comece a escrever, realizar redações, resolver questões discursivas ou estudos de caso e peças técnicas.

Quantas redações por semana? O ideal, nesse momento pré-edital, é realizar pelo menos uma por semana.

Analise também os padrões de respostas que as bancas disponibilizam para alinhar o seu modelo de resposta com os das bancas.

⇒ Após a publicação do edital

Esse é o momento de desenhar e traçar o perfil da banca examinadora. Vá no site da banca, baixe as últimas provas e verifique os padrões de resposta.

É muito importante entender o tipo de resposta que a banca espera de você. Após esse diagnóstico, é hora de intensificar o seu treino.

O ideal, neste ponto, é começar a realizar pelo menos duas redações por semana, se for essa a modalidade. Com o edital, você terá a referência do conteúdo que precisa dominar para realizar as questões discursivas.

Este é, portanto, o momento de intensificar também o aprendizado e a leitura dos conteúdos para fixá-los.

Dica extra!

Simule a situação de prova!

Simular a situação de prova é você realizar determinada questão discursiva dentro do tempo que você terá no dia da avaliação.

Ter consciência de tempo para elaborar a resposta e a sua execução é muito importante para uma boa performance na data do concurso.

cta-questões

Onde estudar questões de concursos?

Sabia que além das notícias, a Folha Dirigida tem conteúdos de preparação para ajudar nos seus estudos? Entre os benefícios, está o acesso a mais de 650 mil questões para concursos públicos.

Com o novo FD Questões, você encontra provas anteriores com gabarito e simulados inéditos com gabarito comentado em vídeo; pode montar seus próprios cadernos de teste; e ainda conta com o ensino adaptativo, ou seja, o nível de dificuldade é ajustado pela plataforma de acordo com seu desempenho.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Ana Gabriela disse:

    É uma pena que a letra do texto esteja tão esmaecida que fica impossível ler a matéria no celular, queria muito poder ler.

    • Leticia disse:

      Pelo celular tem como aumentar a fonte e deixar como negrito pra melhorar a leitura. Ou virar celular de lado e aumentar com os dedos o tamanho das letras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *