fbpx

10 dicas para estudar leis para concurso público

Compartilhe o conteúdo

Um grande desafio para muitos futuros servidores é como estudar leis para concurso, já que as disciplinas de Direito são comuns em muitas provas, principalmente Administrativo e Constitucional.

Normalmente, muitos editais vêm recheados de diferentes leis, artigos e normas que certamente serão exigidos durante a prova de seu interesse. E, para muitos desses cargos, não é necessário ter formação em Direito.

Com isso, surgem pontos que devem ser levados em consideração na hora de administrar um estudo que exija aprender leis, como o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Técnica Judiciária do TJ-RJ, Dayana Sales precisou de muita prática para lidar com isso. Confira as dicas a seguir.

como estudar por leis

Um grande desafio para muitos futuros servidores é como estudar leis para concurso (Foto: Unsplash)

1. Quais leis estudar para concursos?

Dificilmente você conseguirá ler todas as leis de uma área ou órgão. A dica de Dayana Sales, nesse caso, e fazer uma leitura estratégica. Como assim?

Todas as leis que estiverem no conteúdo programático das matérias que você deverá estudar são importantes. Logo, não deixe de aprender nenhuma delas. Uma dessas poderá ser o diferencial para a sua aprovação.

Apesar disso, nem sempre você terá tempo para estudar tudo. Por isso, a recomendação da  servidora é fazer muitas questões anteriores da banca organizadora do concurso que você quer para identificar o que é mais cobrado.

Dominar a letra de lei ou a lei seca é fundamental para concursos, principalmente de Tribunais.

2. O que é estudar a lei seca?

Estudar a lei seca significa ler o texto da lei por completo. Compreenda todo o conteúdo presente no documento, pois ele poderá ser cobrado para você de forma “seca”.

Muitas bancas aproveitam esse conteúdo denso para trazer pegadinhas nas provas. Por isso, assim que sair o edital, faça questões todos os dias para evitar ser surpreendido na hora da prova.

“Tem que se habituar a fazer muitas questões, simulados e provas antigas”, afirma Dayana.

3. Qual fonte devo pesquisar por leis?

Pesquise em fontes oficiais sempre. Cuidado com sites, blog antigos ou matérias sem data, pois a legislação pode estar desatualizada. Dessa forma, utilize fontes seguras para sua consulta, como o site do Planalto, 

Caso precise encontrar algum regimento, procure sempre no site do respectivo órgão, explica o professor Fabrízio Rubinstein, coordenador pedagógico da Folha Dirigida.

Mas sempre vá na fonte correta e faça uma checagem com algum professor, pois até mesmo a instituição pode estar com o link desatualizado da informação desejada.

4. Qual a melhor forma de se estudar leis?

Segundo Dayana Sales, primeiro você precisa saber que cada pessoa tem sua técnica de estudos. Não existe a técnica perfeita. O que você precisa, é fazer aquilo que surte efeito nos seus estudos.

Entretanto, uma estratégia feita pela dona do perfil Corujinha Jurídica, e que deu certo, foi estudar temas correlatos. Dessa forma, ficava mais fácil de memorizar por conta de suas relações.

O que achasse interessante, ela afirma que destacava com cores no texto e fazia suas anotações. Isso era fundamental para estudar quando a prova estivesse próxima, pois já estava tudo organizado.

Essas anotações são pontuais. Não é resumo de livro nem nada. Era aquilo que eu errava e passava para o caderno, explica Sales.

Resumindo, durante o estudo das leis é fundamental que o estudante se preocupe em destacar os pontos importantes que encontrar durante a análise. Isso é indispensável para identificar o que as bancas costumam cobrar.

Fazer tabelas e esquemas das leis também é uma estratégia indicada pela servidora pública. Dessa forma, fica mais fácil visualizar e memorizar o conteúdo.

5. Como aprender leis de forma eficiente?

Dayana Sales afirma que não adianta estudar só pela teoria, é preciso praticar (e muito)! Com o número grande de conteúdo em leis que são exigidos nos editais, até mesmo de nível médio, o estudante não pode apenas focar em ler a teoria.

É preciso fazer questões para compreender como a banca exige a matéria e verificar se está realmente entendendo e aprendendo o que é necessário.

E foi a partir da realização de exercícios, junto com a leitura, que a técnica do TJ montou seu material de revisão. Mas Dayana reforça que este deve ser feito a partir das suas próprias anotações, e não de outra pessoa.

“Eu tenho que saber as minhas deficiências. O meu material foi muito importante, porque eu coloquei no papel aquilo que eu tinha dificuldade, que revisava mais. A minha revisão foi muito sistemática”.

6. Como diferenciar princípios, fundamentos, objetivos e diretrizes das leis?

A lei é dividida em títulos. Cada um destes pode possuir mais de um capítulo. Dentro destes capítulos, podem existir seções e subseções.

A dica do professor Fabrízio Rubinstein é finalizar cada um desses itens para ter um estudo mais completo.

Busque por releituras feitas por professores dos temas que precisam ser estudados para melhor compreensão de todos os tópicos.

7 . Existe algum lugar que ensine a ler leis?

Um método eficiente para que o estudo não fique desgastante, segundo o professor Fabrízio, é procurar por videoaulas que falem sobre a lei com orientações de professores.

Após isso, é válido ler a lei seca toda. Desse modo, a compreensão e assimilação do conhecimento a respeito da lei que você estudou ficará cada vez mais solidificado.

8. Como estudar a lei orgânica?

A lei orgânica é a lei mais importante e que rege os municípios e o Distrito Federal. Ela age como uma Constituição Municipal, em que cada município brasileiro pode determinar as suas próprias, contanto que não infrinjam a constituição e as leis federais e estaduais.

O processo de estudo, em geral, é o mesmo que as demais leis. É importante compreender o que ela determina e, em seguida, buscar ler a lei orgânica anotando pontos importantes e fazendo exercícios sobre o tema.

Uma boa forma de gravar o conteúdo é após leitura e exercícios, elaborar um mapa mental para utilizar como revisão futuramente.

9. Como estudar leis sozinho?

Como já afirmado, saber o que a banca cobra é indispensável para organizar seus estudos. Para isso, é preciso procurar provas anteriores e ter um estudo estratégico e inteligente, segundo Dayana.

Hoje em dia, com a internet, temos acesso a inúmeros conteúdos online que podem facilitar a preparação para concursos públicos. A dica é fazer da seguinte forma:

  • Selecione a lei seca
  • Faça muitas questões
  • Marque os pontos que você ficou com dúvida nos exercícios
  • Faça anotações pontuais dos conteúdos que você destacou
  • Revise

Uma observação da servidora do TJ-RJ é que a quantidade de revisões vai depender de você. Busque uma frequência que você se adapte melhor.

No caso de Dayana, enquanto estudava, sua escolha foi fazer uma revisão semanal, mas também há a opção de estudar, fazer anotações em seguida, e revisar logo no dia seguinte.

Ela reforça que o importante é fazer a revisão em si e não negligenciar achando que aprendeu tudo lendo uma vez só.

Eu vejo que as pessoas pecam muito porque elas não revisam. Elas veem um conteúdo, passam para o próximo e não revisam. Isso é um problema, porque a gente acaba esquecendo, nossa memória não guarda, explica.

10. Como superar o cansaço ao ler leis?

Ler um conteúdo denso como leis não é fácil. Por isso, chega um momento que nos sentimos cansados e paramos de absorver aquilo que está escrito.

Nessa hora, Dayana recomenda que você pare de estudar e vá fazer outra coisa. Por outro lado, ela aponta algumas alternativas que você pode testar para tentar amenizar ou prevenir essa situação.

Ter foco na sua missão é essencial. Se você planejou aquele programa em determinado dia, pensar na sua conclusão como um sucesso trará mais determinação naquele momento.

Mas, tenha em mente que você precisa estipular metas que possam ser cumpridas. Para isso, monte um cronograma diário e uma agenda semanal para sua rotina de estudos.

Perceba se será possível dar conta e tenha muita disciplina na aplicação.

Agora é a sua vez. Já organizou seu planejamento de estudos de leis? E não esqueça de praticar!

Assinatura Folha Dirigida


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Excelente artigo,

    O Estudo da lei seca é muito importante para a preparação, já que diversos estudos comprovam que entre 40 e 70% das questões de prova de concurso público.

    Forte abraço,

    Cléber

  2. Henrique disse:

    Boa tarde todo conteúdo de direito administrativo está na constituição federal de 1988 ?

    • Jorge disse:

      Não, a maioria imensa do conteúdo de direito administrativo não está na constituição federal de 1988. Direito administrativo é uma matéria que tem muito mais doutrina do que códigos, leis etc, apesar de ter algumas leis importantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *